9 de abril de 2021

Joe Biden quer banir armas, mas não abortos que mataram 62 milhões de pessoas

 

Joe Biden quer banir armas, mas não abortos que mataram 62 milhões de pessoas

Steven Ertelt

A mensagem de Joe Biden para a América hoje foi mais controle de armas e ele condenou a violência associada a armas que tira a vida de muitas pessoas todos os anos. No entanto, Biden apoia solidamente o aborto, que tirou 62 milhões de vidas americanas e mata anualmente cerca de 1 milhão de bebês todos os anos nos Estados Unidos.



“A ideia de que temos tantas pessoas morrendo todos os dias de violência armada na América é uma mancha em nosso caráter como uma nação,” disse Biden durante as observações na Casa Branca hoje.

Membros de famílias de pessoas que foram mortas em tiroteios como Hook Sandy e na Escola Secundária Marjory Stoneman Douglas, na Parkland, a Flórida participaram da audiência.

Ele assegurou-lhes: “Estamos absolutamente determinados a fazer a mudança.”

Enquanto Biden quer banir armas e colocar mais limites nelas, porque “as pessoas estão morrendo,” ele não vê problema com pessoas morrendo em abortos. Aliás, em janeiro, Biden lançou uma declaração celebrando a decisão Roe versus Wade da Suprema Corte que resultou na matança de 62 milhões de abortos de bebês. A decisão, dada em 22 de janeiro de 1973, derrubou as leis pró-vida oferecendo proteção para crianças em gestação na maioria dos estados dos EUA, e tornou os abortos legais e virtualmente ilimitados.

Traduzido por Julio Severo do original em inglês do LifeNews: Joe Biden Wants to Ban Guns, But Not Abortions That Have Killed 62 Million People

Fonte: www.juliosevero.com

Leitura recomendada sobre Joe Biden:

Quem vai culpar a América de genocídio?

Quem se importa com a vida dos bebês?

Governo Biden enviou 350 toneladas de equipamentos militares para a Ucrânia

Evangélicos pró-Biden culpam Biden por sua própria traição de princípios evangélicos

Nigéria e outras nações africanas preocupadas com a ameaça do imperialismo LGBT de Joe Biden

Culto de oração da posse de Biden incluiu vários líderes religiosos gays

Biden não é a vontade de Deus para os EUA, mas o que os americanos podem esperar se distanciando de Deus e da Bíblia?

Um comentário :

Cicero disse...

Os genocidas abortistas moloquistas um dia nasceram né!😮🤦