5 de março de 2021

Dons espirituais e teologia não equivalem a caráter e à verdadeira espiritualidade

 

Dons espirituais e teologia não equivalem a caráter e à verdadeira espiritualidade

Julio Severo

Os quatro Evangelhos — Mateus, Marcos, Lucas e João —- mostram vários encontros de Jesus com teólogos. Em grande parte, eles não foram encontros positivos, porque os teólogos pensavam que sabiam muito mais do que Jesus.



Ainda que tivessem o mesmo Antigo Testamento que os cristãos usam hoje, eles não conseguiam acreditar que Jesus era Deus.

Ainda que viam Jesus curando os doentes, eles não conseguiam acreditar que esses milagres eram de Deus.

AInda que eles viam Jesus livrando pessoas da opressão demoníaca, eles pensavam que o poder que Jesus estava usando era demoníaco.

A teologia deles, juntamente com a falta de comunhão real com Deus, impedia-os de ver a óbvia realidade: Jesus era Deus, Seus milagres eram divinos e Ele estava acima de sua teologia e tradições humanas. Eles eram incapazes de ver uma realidade tão poderosa, que era visível apenas aos olhos espirituais.

Então os olhos teológicos não equivalem aos olhos espirituais.

Os teólogos podem ter um enorme conhecimento teórico de Deus — assim como teólogos que confrontavam Jesus tinham —, mas sem olhos espirituais os olhos teológicos são cegos.

Os saduceus e os fariseus, os teólogos que não viam nenhuma divindade em Jesus, não tinham caráter e espiritualidade. Sua religião era apenas teorias teológicas formais e nominais, como Jesus mostrou quando confrontou sua religiosidade vazia.

O mesmo problema muitas vezes acontece com os teólogos hoje. Eles têm conhecimento teológíco teórico maciço, mas nenhum conhecimento real e comunhão com Jesus. Saduceus e fariseus habitam os corações dos teólogos há séculos. O orgulho é um antigo companheiro da teologia teórica.

Se a teologia pode representar seus próprios desafios, simulando espiritualidade quando há hipocrisia e falsa espiritualidade, a falta de conhecimento e caráter bíblicos adequados podem representar outros perigos.

A Bíblia diz que Sansão tinha uma grande força, e isso era um dom de Deus. Ele não tinha caráter e ele era um homem imoral, mas seu dom nunca o deixou.

Ele poderia ficar na presença de uma multidão enorme e mostrar sua grande força. Pessoas fracas poderiam concluir que a força de Deus nele equivalia ao caráter de Deus nele. Mas isso não era verdade. A teologia e os dons espírituais nunca equivalem a caráter.

Muitas pessoas que têm caráter não têm teologia e dons espirituais, e muitas pessoas com teologia e dons espirituais não têm caráter.

Se você vê um homem com grande retórica teológica, não quer dizer que ele tem um caráter grande.

Se você vê um homem mostrando grandes sinais espirituais, não quer dizer que ele tem um grande caráter.

Os maiores escândalos da igreja acontecem quando as pessoas colocam confiança excessiva na teologia de um homem — isso aconteceu com Ravi Zacharias, que tinha uma grande teologia, mas um caráter terrível — ou nos dons espirituais de um homem — Jimmy Swaggart era um exemplo.

A tarefa espiritual de um homem de Deus é apontar as pessoas para Jesus. Quando ele aponta as pessoas para sua própria glória, indo atrás de dinheiro, a tragédia é o resultado.

Todo ser humano é propenso a cair. Mas se um homem de Deus aponta todo mundo para Jesus, mesmo que ele caia, as pessoas continuarão olhando para Jesus.

Teologia ou dons espirituais sem caráter aponta pessoas para a glória humana. Caráter, mesmo sem grande teologia ou dons espirituais, aponta todo mundo para Jesus. Então, se ele cair, ninguém vai notar porque todos eles estão com os olhos fixos em Jesus.

Mais importante do que ter uma grande teologia ou grandes dons do Espírito Santo é ter nossos olhos fixados em Jesus.

Sim, se possível, devemos ter teologia e grandes dons espirituais. Mas sem comunhão constante com Jesus, teologia e dons espirituais são inúteis e prejudicam nossa missão de levar as pessoas a Jesus e Seu Reino.

A Bíblia diz:

“Amados, não deis crédito a qualquer espírito; antes, porém, avaliai com cuidado se os espíritos procedem de Deus, porquanto muitos falsos profetas têm saído pelo mundo.” (1 João 4:1 King James Atualizada)

Somos ensinados a avaliar os espíritos dentro da igreja, especialmente para ver se a teologia e os dons espirituais estão de acordo com o caráter de Deus. Devemos avaliar o espírito de líderes que têm teologia e dons espirituais.

“Ora, não há nada mais enganoso e irremediável do que o coração humano, e sua doença é incurável. Quem é capaz de compreendê-lo?” (Jeremias 17:9 King James Atualizada)

A Palavra de Deus nunca engana. Até mesmo o coração das pessoas com teologia e dons espirituais pode enganar. Então, nunca devemos evitar a responsabilidade de avaliar os espíritos.

Somos ensinados a não confiar em nossos corações e nos corações de outras pessoas. Temos sempre de confiar em Jesus e em Seu coração.

Se você frequenta uma igreja apenas para ouvir um bom sermão filosófico, os demônios vão usar isso para ludibriar você. Conheci um ex-pastor presbiteriano que tinha um excelente conhecimento filosófico e teológico. Quando ele caiu em adultério e outros escândalos, seus seguidores ficaram chocados que seu ídolo os desapontou, porque sua filosofia teológica apontava as pessoas não para Jesus Cristo, mas para si mesmo como superstar gospel. Muitos se tornaram apóstatas.

Se você frequenta a igreja porque quer ver grandes milagres, mas você não se importa com o caráter do pregador superstar, mais cedo ou mais tarde você será decepcionado.

O único superstar nas igrejas deve ser Jesus Cristo. Cuidado com qualquer superstar carismático ou teológico que aponte as pessoas para si mesmo, não para Jesus Cristo.

A igreja não precisa de pastores com a força de Sansão, mas sem caráter.

A igreja não precisa de pastores com o enorme conhecimento teológico de saduceus e fariseus, mas sem caráter e espiritualidade real.

A igreja precisa de pastores com um espírito de ovelha para Jesus dispostos a fazer ovelhas para Jesus. Pastores que não querem ter esse espírito de ovelha acabam se tornando lobos gananciosos.

A melhor maneira de evitar tais lobos é tomar cuidado com líderes com dons espiritituais e teologia sem caráter.

Avalie os espíritos. Ao fazer isso, você se salvará de lobos.

Versão em inglês deste artigo: Charisma and Theology Do Not Equate to Character and True Spirituality

Fonte: www.juliosevero.com

Leitura recomendada:

Más notícias: nenhuma igreja perfeita para pessoas imperfeitas

O milagre da simplicidade do Evangelho

Os cristãos precisam buscar o batismo e os dons sobrenaturais do Espírito Santo

Zumbi teológico tenta transformar autor do Evangelho de Lucas em zumbi

Nadar e dirigir é perigoso… para quem não sabe nadar e dirigir

Rev. Larry Christenson, pioneiro luterano carismático

Rex Humbard, o primeiro e mais importante televangelista que abençoou milhões

Desarmamento espiritual não é ideia de Deus

Expulsão de demônios: verdades e confusões

Rev. Larry Christenson: Entendendo o dom de línguas

Jesus, os fariseus e os cessacionistas

O Evangelho, os demonizadores e os expulsadores de demônios

Johann Christof Blumbhardt: Quando o poder de Deus se revela

O reavivamento perfeito?

Julio Severo busca mobilizar os cristãos a orações diárias com “Prophetic Prayers” (Orações Proféticas)

Um comentário :

Thel disse...

Tanto a Teologia, misturada hoje com o secularismo, quanto a falta de ensino da Palavra de Deus, trazem heresias para dentro das igrejas. O correto mesmo é sempre estarmos cheios do Espírito Santo e de Seus dons, assim jamais seremos enganados.