16 de fevereiro de 2021

Coreia do Sul capitalista e Argentina socialista legalizaram o aborto no final de 2020, mas apenas uma dessas nações recebeu atenção especial dos direitistas

 

Coreia do Sul capitalista e Argentina socialista legalizaram o aborto no final de 2020, mas apenas uma dessas nações recebeu atenção especial dos direitistas

Julio Severo

A maioria dos direitistas faz parecer que o aborto é uma ideologia exclusivamente ligada ao socialismo. Então, quando a Argentina, uma nação socialista da América do Sul, legalizou o aborto no final de 2020, nenhum deles se surpreendeu e todos condenaram o socialismo na Argentina por sacrificar seus bebês no altar do feminismo. A condenação foi absoluta.



No entanto, quando a Coreia do Sul na Ásia legalizou o aborto no final de 2020, não houve um foco especial. Houve condenação, mas foi pequena em comparação com a tragédia argentina. Afinal, os direitistas sabem que a Coreia do Sul há décadas abraça o capitalismo abrangente e combate a ameaça comunista da Coreia do Norte.

Por que os direitistas não condenaram em massa, como fizeram no caso argentino, a legalização do aborto na Coreia do Sul?

A Argentina é conhecida por seu socialismo e pobreza desenfreada. Em contraste, a Coreia do Sul é conhecida por seu capitalismo e prosperidade galopante.

Independentemente de se uma nação socialista ou capitalista está legalizando o aborto, os cristãos conservadores não deveriam seguir os direitistas que visam e politizam o aborto em nações socialistas, mas “esqueçem” o aborto em nações capitalistas.

Aliás, o radicalismo do aborto na Coreia do Norte não é diferente do aborto nos Estados Unidos, a nação mais capitalista do mundo. Tanto a nação comunista quanto a superpotência capitalista são conhecidas por impor o aborto aos bebês durante cada mês de gravidez.

A Coreia do Sul era conhecida por suas fortes posturas cristãs e anticomunistas. Mas depois do aborto, a Coreia do Sul terá dificuldade de defender ambas as posturas.

Se é uma vergonha uma nação socialista legalizar o aborto, o que é quando uma nação capitalista cristã faz isso?

Versão em inglês deste artigo: Capitalist South Korea and socialist Argentina legalized abortion in the late 2020, but only one of these nations got special focus from right-wingers

Fonte: www.juliosevero.com

Leitura recomendada:

Quem vai culpar a América de genocídio?

Quem se importa com a vida dos bebês?

Pastora de extrema esquerda diz que o Natal é sobre uma mulher liderando uma revolução feminista

Pastora lésbica torna-se presidente da Federação Nacional do Aborto nos EUA

Igreja protestante fundada por George Washington o rejeita e adota o feminismo e a teologia da libertação

Primeiro caso de atividade criminosa no espaço: astronauta lésbica é acusada de acessar a conta bancária de sua “esposa” lésbica separada a partir da Estação Espacial Internacional durante divórcio sujo e complicado

Duas lésbicas matam a facadas um menino, um ano depois de lhe cortarem o órgão sexual para transformá-lo em “menina,” mas imprensa e psicólogos se recusam a ligar o crime ao comportamento homossexual

Pastora presbiteriana: Se os cristãos “valorizam verdadeiramente as mulheres,” apoiarão o aborto

Médica aborteira: “Como minha fé cristã me inspirou a me tornar uma médica de abortos”

Professora presbiteriana afirma que se opor ao aborto “vai contra o ensinamento de Jesus”

Pastor presbiteriano abençoa clínica de aborto no nome de Deus e trabalha nela voluntariamente como capelão

Principais causas de morte nos Estados Unidos, e homicídios por armas de fogo não são uma delas

Pastora ora por clínica de aborto: “Santificamos Este Lugar e O Honramos como Santo”

Aborto em Israel: Por que não há protestos públicos generalizados de cristãos pró-vida?

Holocausto, aborto e sodomia

Tom Parker: A maior ameaça à agenda do aborto nos EUA, de acordo com escritora pró-aborto

Desmascarando a agenda de controle populacional global

Os Estados Unidos conseguirão sobreviver ao aborto?

Pastor presbiteriano diz que bebê em gestação só se torna uma pessoa “quando alguém o ama”

Bispo Macedo e aborto

O Mackenzie e sua professora abortista

Pastor presbiteriano: “Adoro a maior organização de aborto nos EUA.”

Bispo Macedo: a favor do aborto e contra profecia

Aborto nos casos difí­ceis: um teste para os lí­deres evangélicos?

Morre pioneiro pastor pró-aborto nos EUA

Pastor batista, que é médico aborteiro, confessa: “Será que estou matando? Sim, estou”

Pastores metodistas, presbiterianos, episcopais e batistas lideram comício a favor do aborto nos Estados Unidos

Maior empresa de abortos do mundo lança “campanha de oração”

O holocausto de bebês nos EUA e o Holocausto de judeus na Alemanha nazista

A Bíblia apóia o aborto, afirma grupo cristão esquerdista

Anthony Comstock: o primeiro ativista pró-vida da história moderna, lutou contra fundadora da IPPF

Número de abortos legais aumenta no Exército israelense, pois a coexistência de soldados do sexo masculino e feminino vem aumentando sua atividade sexual

Disney ameaça boicotar estado americano da Georgia por causa de lei restringindo aborto

Aborto, Inquisição e revisionismo na Enciclopédia Britânica

Papa Francisco compara o aborto a “contratar um assassino profissional” e diz que nunca dá para se desculpar o aborto

Trump sugere que ativistas pró-vida foram longe demais no Alabama com a proibição quase total do aborto enquanto ele diz que é pró-vida, mas acredita em aborto para bebês concebidos em estupro e incesto

Televangelista conservador Pat Robertson diz que o Alabama “foi longe demais” em sua lei anti-aborto “extremista” porque não inclui a pena capital para bebês concebidos em estupro e incesto

Todos precisam lembrar o Holocausto

Vegetarianos anti-bebês pregam que é moralmente errado pessoas terem bebês e xingam quem discorda deles

A loucura do planejamento do homem

Rios de sangue: A cultura contraceptiva e as profecias do Apocalipse

Trump quebrou sua promessa de suspender o financiamento do holocausto do aborto nos EUA

Aborto em Israel: Por que não há protestos públicos generalizados de cristãos pró-vida?

7 comentários :

Flávio disse...

Unknown disse...

Brilhante texto Júlio, penso que tanto a direita quanto a esquerda politizam o aborto, mas ambas são favoráveis a essa prática monstruosa.

Anônimo disse...

Vc fala como se a nação fosse uma pessoa. Nações tem influência de posturas da esquerda e da direita. O fato de um país ser capitalista não impede de pautas de esquerda prevalecerem, isso é democracia, Brasil e EUA são exemplos. Todas as democracias capitalistas tem seus frouxos, Boubos e demais lixos intolerantes. Diferente das ditaduras comunistas que o partido é o deus absoluto da nação. Quanto a divulgação realmente há um foco maior na Argentina, mesmo assim, bem diferente da mídia esquerdista que, constantemente, mente e não aceita opinião contrária.

Cicero disse...

Muito triste e lamentável a Coreia do Sul legalizar essa matança! Uma nação com muitos cristãos evangélicos enveredar neste erro e pecado crassos!🙉🤦

Anônimo disse...

Confesso que nem sabia da legalização na Coréia do Sul. Lamentável e inevitável.

Basilio disse...

Terrível! Só DEUS pea mudar tudo isso!

Edivaldo Júnior disse...

Também soube agora dessa aberração na Coreia do Sul... Terrível!