31 de janeiro de 2021

Pastora batista agradece a Joe Biden por financiar a maior rede de clínicas de aborto dos EUA e chama o aborto de uma “decisão sagrada”

 

Pastora batista agradece a Joe Biden por financiar a maior rede de clínicas de aborto dos EUA e chama o aborto de uma “decisão sagrada”

Micaiah Bilger

Uma pastorabatista que trabalha como ativista do aborto elogiou o presidente Joe Biden nesta semana por forçar os americanos que pagam impostos a financiar a Federação de Planejamento Familiar (que é a maior de de de clínicas de planejamento familiar e aborto dos EUA) e outros grupos de aborto.

Pastora Katey Keh

A Rev. Katey Zeh, presidente da Coalizão Religiosa de Escolha Reprodutiva, disse ao jornal Huffington Post que proteger a “escolha” é uma questão moral e que Biden tem a responsabilidade de apoiar.

“Como pessoas de fé que apoiam a liberdade reprodutiva, acreditamos que todos têm a capacidade de tomar decisões sagradas sobre seus corpos, vidas, famílias e futuro”, disse Zeh ao meio de comunicação. “Qualquer tentativa de controlar, restringir ou interferir com essa decisão é opressão reprodutiva.”

Ela agradeceu a Biden por rescindir a Política da Cidade do México, uma norma pró-vida que o presidente Donald Trump instituiu para desautorizar a Federação Internacional de Planejamento Familiar, que mata bebês em abortos em todo o mundo e faz lobby para legalizar abortos em países pró-vida.

Biden’s order on Thursday will restore millions of taxpayer dollars to the billion-dollar abortion industry. Planned Parenthood and MSI Reproductive Choices (formerly Marie Stopes International) are two recipients of international aid funding, and they abort millions of unborn babies across the world every year.

A ordem de Biden na quinta-feira vai restaurar milhões de dólares dos americanos que pagam impostos para a indústria do aborto de bilhões de dólares. A Federação de Planejemento Familiar e a MSI Reproductive Choices (anteriormente Marie Stopes International) são duas beneficiárias de verbas de ajuda internacional e abortam milhões de bebês em gestação em todo o mundo todos os anos.

Sob Trump, a Política da Cidade do México tirou cerca de US$ 100 milhões em verbs da Federação Internacional de Planejamento Familiar e da rede britânica de aborto MSI Reproductive Choices de cerca de US $ 73 milhões em impostos americanos.

Zeh expressou esperança de que o presidente democrata faça ainda mais nos próximos dias para remover “barreiras prejudiciais” ao aborto. Para a pastora batista ordenada, isso inclui o fim da Emenda Hyde, uma medida popular e de longa data que proíbe o financiamento de impostos para abortos eletivos no Medicaid e outros programas federais.

Zeh classificou a emenda como “injusta,” dizendo que ela “impactava desproporcionalmente aqueles que já lutavam para sobreviver.”

Todas as indicações são de que Biden apoia a agenda radical pró-aborto de Zeh — embora a maioria dos americanos não apoie.

Em abril, Biden chamou a morte de bebês em gestação de “serviço médico essencial” durante a pandemia do coronavírus. Seu plano de saúde também expandiria os abortos, obrigando as seguradoras a cobrir os abortos como assistência médica “essencial” sob o Obamacare.

Na campanha eleitoral, ele também abandonou seu apoio à Emenda Hyde e prometia trabalhar com ativistas do aborto para se livrar dela.

A emenda costumava ter forte apoio bipartidário no Congresso e ainda conta com o apoio da maioria dos americanos. De acordo com o Instituto Charlotte Lozier, cerca de 2,4 milhões de pessoas estão vivas hoje por causa da Emenda Hyde pró-vida.

Uma nova pesquisa de Marist nesta semana revelou que uma esmagadora maioria dos americanos se opõe ao plano de Biden de forçar os pagadores de impostos a financiar o aborto. De acordo com a pesquisa, 77 por cento se opõe ao uso de dinheiro de impostos para apoiar o aborto em outros países. Significativamente, isso inclui uma maioria de democratas (55%) e americanos pró-escolha (64%).

A maioria dos americanos (58 por cento) também se opõe ao uso do dinheiro dos impostos para financiar o aborto nos EUA, de acordo com a pesquisa marista. Da mesma forma, uma pesquisa do Politico/Universidade de Harvard revleou que apenas 36% dos prováveis eleitores apoiavam o financiamento de impostos para abortos, enquanto 58% se opunham.

Traduzido por Julio Severo do original em inglês do LifeNews: Baptist Minister Thanks Joe Biden for Funding Planned Parenthood, Calls Abortion a “Sacred Decision”

onte: www.juliosevero.com

Leitura recomendada:

Quem vai culpar a América de genocídio?

Quem se importa com a vida dos bebês?

Pastora de extrema esquerda diz que o Natal é sobre uma mulher liderando uma revolução feminista

Pastora lésbica torna-se presidente da Federação Nacional do Aborto nos EUA

Igreja protestante fundada por George Washington o rejeita e adota o feminismo e a teologia da libertação

Primeiro caso de atividade criminosa no espaço: astronauta lésbica é acusada de acessar a conta bancária de sua “esposa” lésbica separada a partir da Estação Espacial Internacional durante divórcio sujo e complicado

Duas lésbicas matam a facadas um menino, um ano depois de lhe cortarem o órgão sexual para transformá-lo em “menina,” mas imprensa e psicólogos se recusam a ligar o crime ao comportamento homossexual

Pastora presbiteriana: Se os cristãos “valorizam verdadeiramente as mulheres,” apoiarão o aborto

Médica aborteira: “Como minha fé cristã me inspirou a me tornar uma médica de abortos”

Professora presbiteriana afirma que se opor ao aborto “vai contra o ensinamento de Jesus”

Pastor presbiteriano abençoa clínica de aborto no nome de Deus e trabalha nela voluntariamente como capelão

Principais causas de morte nos Estados Unidos, e homicídios por armas de fogo não são uma delas

Pastora ora por clínica de aborto: “Santificamos Este Lugar e O Honramos como Santo”

Aborto em Israel: Por que não há protestos públicos generalizados de cristãos pró-vida?

Holocausto, aborto e sodomia

Tom Parker: A maior ameaça à agenda do aborto nos EUA, de acordo com escritora pró-aborto

Desmascarando a agenda de controle populacional global

Os Estados Unidos conseguirão sobreviver ao aborto?

Pastor presbiteriano diz que bebê em gestação só se torna uma pessoa “quando alguém o ama”

Bispo Macedo e aborto

O Mackenzie e sua professora abortista

Pastor presbiteriano: “Adoro a maior organização de aborto nos EUA.”

Bispo Macedo: a favor do aborto e contra profecia

Aborto nos casos difí­ceis: um teste para os lí­deres evangélicos?

Morre pioneiro pastor pró-aborto nos EUA

Pastor batista, que é médico aborteiro, confessa: “Será que estou matando? Sim, estou”

Pastores metodistas, presbiterianos, episcopais e batistas lideram comício a favor do aborto nos Estados Unidos

Maior empresa de abortos do mundo lança “campanha de oração”

O holocausto de bebês nos EUA e o Holocausto de judeus na Alemanha nazista

A Bíblia apóia o aborto, afirma grupo cristão esquerdista

Anthony Comstock: o primeiro ativista pró-vida da história moderna, lutou contra fundadora da IPPF

Número de abortos legais aumenta no Exército israelense, pois a coexistência de soldados do sexo masculino e feminino vem aumentando sua atividade sexual

Disney ameaça boicotar estado americano da Georgia por causa de lei restringindo aborto

Aborto, Inquisição e revisionismo na Enciclopédia Britânica

Papa Francisco compara o aborto a “contratar um assassino profissional” e diz que nunca dá para se desculpar o aborto

Trump sugere que ativistas pró-vida foram longe demais no Alabama com a proibição quase total do aborto enquanto ele diz que é pró-vida, mas acredita em aborto para bebês concebidos em estupro e incesto

Televangelista conservador Pat Robertson diz que o Alabama “foi longe demais” em sua lei anti-aborto “extremista” porque não inclui a pena capital para bebês concebidos em estupro e incesto

Todos precisam lembrar o Holocausto

Vegetarianos anti-bebês pregam que é moralmente errado pessoas terem bebês e xingam quem discorda deles

A loucura do planejamento do homem

Rios de sangue: A cultura contraceptiva e as profecias do Apocalipse

Trump quebrou sua promessa de suspender o financiamento do holocausto do aborto nos EUA

Aborto em Israel: Por que não há protestos públicos generalizados de cristãos pró-vida?

29 de janeiro de 2021

Lance Wallnau diz que foi nesta questão que os crentes erraram ao orar pela eleição presidencial dos EUA

 

Lance Wallnau diz que foi nesta questão que os crentes erraram ao orar pela eleição presidencial dos EUA

Shawn A. Akers

O professor de estratégia e consultor Lance Wallnau diz que o fundador do MorningStar Ministries, Rick Joyner, acertou em cheio ao descrever as orações de muitos cristãos durante a eleição presidencial americana de 2020.


 

Não é que os crentes não estivessem orando com fervor pelo então presidente Donald Trump e pelos EUA. É que suas orações não foram feitas com humildade e focadas na vontade de Deus.

“Eu estava ouvindo Rick Joyner recentemente, e Rick disse algo no sentido de que não demos a Deus a casa que ele queria,” disse Wallnau em um vídeo recente no Facebook. “E por esta razão, creio que não vimos prevalecer o sucesso que buscávamos.”

Ele também disse:

O Senhor falou a Rick sobre 2 Crônicas 7:14, que diz: “Se o meu povo, que é chamado pelo meu nome, se humilhar e orar, e buscar a minha face e deixar seus caminhos iníquos, então ouvirei do céu, e perdoarei seus pecados e sararei sua terra.” O Senhor disse a Rick que a maioria das orações feitas era por questões temporais. Eles não estavam buscando, de certo modo, a vinda do Reino; eles estavam orando por uma eleição, uma intervenção temporária de Deus, não o Reino. Poucos se humilharam e menos ainda estavam buscando Sua face.

Não sei se estávamos buscando Sua face, ou seja, buscando independentemente da eleição, independentemente da conquista socialista dos EUA. Não deveríamos estar orando apenas para obter um resultado na eleição, mas apenas para buscar Sua vontade, Seu coração, Seu desejo, Sua presença e Sua comunhão.

O Senhor disse: “Há muita oração, mas poucos estão se humilhando, e menos ainda estavam deixando seus maus caminhos… Nem mesmo sabemos o que está entristecendo Seu Espírito. Muitas pessoas estavam buscando um resultado, mas elas não estavam buscando Sua face.”

Apesar do fato de que o presidente Joe Biden agora preside na Casa Branca, Wallnau acredita que Deus ainda tem um plano para os Estados Unidos.

“Deus ainda não terminou,” disse Wallnau. “Os propósitos de Deus serão realizados. Talvez isso aconteça agora porque não temos Donald Trump como nosso Máximo na arena lutando por nós. Eu acredito que o que estamos experimentando é uma disciplina. O juízo começa na casa de Deus. Talvez estejamos passando por um pequeno ajuste agora. Sua disciplina não é para nossa destruição, mas com o propósito de nos tornar os vasos de libertação para esta nação. Como Paulo, podemos estar lá na tempestade e transformar essa circunstância em uma ocasião para aquele despertamento e visão de Deus. A unidade de Deus é inegociável e vamos entrar nessa unidade, mas precisamos lembrar que a humildade é o pré-requisito dessa unidade.”

Traduzido por Julio Severo do original em inglês da revista Charisma: Lance Wallnau Says This Is Where Believers Went Wrong in Praying for the Election

Fonte: www.juliosevero.com

Leitura recomendada:

Reeleição de Trump: As profecias evangélicas falharam

Julio Severo busca mover os cristãos a orações diárias com “Prophetic Prayers” (Orações Proféticas)