10 de dezembro de 2020

Quem se importa com a vida dos bebês?

 

Quem se importa com a vida dos bebês?

Julio Severo

Em 27 de novembro de 2020 o governo de Israel matou o cientista nuclear iraniano Mohsen Fakhrizadeh.



A explicação de Israel para essa morte foi válida: Com a eliminação do cientista nuclear, milhares de israelenses podem ter sido salvos de uma posssível futura arma nuclear.

Os EUA também não agem diferente. Aliás, os EUA empregam de forma abundante drones assassinos para matar terroristas que mataram americanos.

A explicação do governo dos EUA é que a vida de todo cidadão americano é valiosa e nenhum assassino deve ficar impune.

A mensagem então que os governos de Israel e dos EUA dão é que seus cidadãos terão a total proteção do Estado e que os asssassinos serão localizados e abatidos.

O problema é que essa realidade está acontecendo só parcialmente, ou de forma extremamente contraditória.

Por exemplo, anualmente Israel executa legalmente milhares de bebês em gestação. Eles são cidadãos isrelenses. No caso do aborto legal, há a vítima (o bebê em gestação) e o médico assassino — sem contar a mãe assassina, a não ser que ela tenha sido amarrada para sofrer um aborto forçado.

Só em 2012 Israel realizou legalmente 20.063 abortos “gratuitos.”

Bebê em gestação e médico assasssino. Judeu inocente diante de uma terrorista islâmico. Por que o governo israelense valoriza os judeus em risco de terroristas islâmicos, mas aprova e financia milhares de assassinatos de bebês em gestação?

Sou pró-Israel, mas acho fanatismo pensar que o governo de Israel se preocupa com vidas quando aprova e financia o assassinato de milhares e milhares de bebê em gestação. Israel está se comportando como o antigo Israel da época do deus pagão Baal, que adorava o sacrifício de recém-nascidos.

Os EUA estão longe dessa decadência? De forma alguma. Aprodrecido pela ausência de valores evangélicos, o capitalismo americano lucra em cima de tudo, inclusive do aborto. A indústria do aborto nos EUA é multibilionária e com total proteção de leis federais.

Se um médico dentro de uma clínica americana assassina o bebê com o consentimento da mãe assassina, ele não é punido. Ele ganha muito dinheiro, até mesmo de governos locais e federais.

Agora se uma mulher cristã se colocar diante dessa clínica para orar para Deus ter misericórdia de todos ali, a polícia americana aparece para algemar e prender a cristã.

Se isso é democracia, está podre e envenenada.

Contudo, uma questão maior é: Se a vida de um cidadão americano é tão importante que o governo dos EUA envia drones assassinos para matar assassinos de americanos, por que permitir o assassinato em massa de bebês em gestação em clínicas de aborto nos EUA?

Livrar um americano de um terrorista é mais importante do que livrar 2 mil bebês em gestação que são friamente assassinados diariamente em escala industrial nos EUA?

O que Israel e EUA fazem com seus inocentes bebês em gestação é um crime contra a humanidade.

Apesar disso, os EUA se acham no direito de passar sermão em outras nações sobre direitos humanos. Para defender direitos humanos, no mínimo os EUA deveriam salvar os milhares de bebês sob risco de morte nas clínicas de assassinato em massa e processar médicos, enfermeiras e mães assassassinas.

Contudo, os EUA não estão fazendo isso. O que os EUA estão fazendo é descaradamente condenando outros países que matam seus cidadãos.

Quero ver quando as nações acordarem e começarem a condenar os EUA, e Israel, por assassinarem seus próprios cidadãos. Afinal, para poder defender direitos humanos, primeiro você precisa proteger totalmente as vidas mais vulneráveis e inocentes. Isso nem EUA nem Israel estão fazendo.

Versão em inglês deste artigo: Who Cares About Babies’ Lives?

Fonte: www.juliosevero.com

Leitura recomendada:

Pastora de extrema esquerda diz que o Natal é sobre uma mulher liderando uma revolução feminista

Pastora lésbica torna-se presidente da Federação Nacional do Aborto nos EUA

Igreja protestante fundada por George Washington o rejeita e adota o feminismo e a teologia da libertação

Primeiro caso de atividade criminosa no espaço: astronauta lésbica é acusada de acessar a conta bancária de sua “esposa” lésbica separada a partir da Estação Espacial Internacional durante divórcio sujo e complicado

Duas lésbicas matam a facadas um menino, um ano depois de lhe cortarem o órgão sexual para transformá-lo em “menina,” mas imprensa e psicólogos se recusam a ligar o crime ao comportamento homossexual

Pastora presbiteriana: Se os cristãos “valorizam verdadeiramente as mulheres,” apoiarão o aborto

Médica aborteira: “Como minha fé cristã me inspirou a me tornar uma médica de abortos”

Professora presbiteriana afirma que se opor ao aborto “vai contra o ensinamento de Jesus”

Pastor presbiteriano abençoa clínica de aborto no nome de Deus e trabalha nela voluntariamente como capelão

Principais causas de morte nos Estados Unidos, e homicídios por armas de fogo não são uma delas

Pastora ora por clínica de aborto: “Santificamos Este Lugar e O Honramos como Santo”

Aborto em Israel: Por que não há protestos públicos generalizados de cristãos pró-vida?

Holocausto, aborto e sodomia

Tom Parker: A maior ameaça à agenda do aborto nos EUA, de acordo com escritora pró-aborto

Desmascarando a agenda de controle populacional global

Os Estados Unidos conseguirão sobreviver ao aborto?

Pastor presbiteriano diz que bebê em gestação só se torna uma pessoa “quando alguém o ama”

Bispo Macedo e aborto

O Mackenzie e sua professora abortista

Pastor presbiteriano: “Adoro a maior organização de aborto nos EUA.”

Bispo Macedo: a favor do aborto e contra profecia

Aborto nos casos difí­ceis: um teste para os lí­deres evangélicos?

Morre pioneiro pastor pró-aborto nos EUA

Pastor batista, que é médico aborteiro, confessa: “Será que estou matando? Sim, estou”

Pastores metodistas, presbiterianos, episcopais e batistas lideram comício a favor do aborto nos Estados Unidos

Maior empresa de abortos do mundo lança “campanha de oração”

O holocausto de bebês nos EUA e o Holocausto de judeus na Alemanha nazista

A Bíblia apóia o aborto, afirma grupo cristão esquerdista

Anthony Comstock: o primeiro ativista pró-vida da história moderna, lutou contra fundadora da IPPF

Número de abortos legais aumenta no Exército israelense, pois a coexistência de soldados do sexo masculino e feminino vem aumentando sua atividade sexual

Disney ameaça boicotar estado americano da Georgia por causa de lei restringindo aborto

Aborto, Inquisição e revisionismo na Enciclopédia Britânica

Papa Francisco compara o aborto a “contratar um assassino profissional” e diz que nunca dá para se desculpar o aborto

Trump sugere que ativistas pró-vida foram longe demais no Alabama com a proibição quase total do aborto enquanto ele diz que é pró-vida, mas acredita em aborto para bebês concebidos em estupro e incesto

Televangelista conservador Pat Robertson diz que o Alabama “foi longe demais” em sua lei anti-aborto “extremista” porque não inclui a pena capital para bebês concebidos em estupro e incesto

Todos precisam lembrar o Holocausto

Vegetarianos anti-bebês pregam que é moralmente errado pessoas terem bebês e xingam quem discorda deles

A loucura do planejamento do homem

Rios de sangue: A cultura contraceptiva e as profecias do Apocalipse

Trump quebrou sua promessa de suspender o financiamento do holocausto do aborto nos EUA

Aborto em Israel: Por que não há protestos públicos generalizados de cristãos pró-vida?

3 comentários :

Cicero disse...

Talvez pra eles, vidas só existem se aparecem neste mundo, senão, são lixo descartável e lucrativo!🙉😲🤦

Anônimo disse...

A Grande Babilônia está com os dias contados.

Everaldo disse...

Eu digo com todas as letras (e em alto e bom som pra quem quiser ouvir): O ABORTO É UM ASSASSINATO DE UMA VIDA INOCENTE E INDEFESA! É UM CRIME NÃO SÓ CONTRA A LEI DOS HOMENS, MAS TAMBÉM CONTRA A LEI DOS LEI DE DEUS! ESTÁ ESCRITO: "NÃO MATARÁS" (ÊXODO 20:13)

E digo mais: QUEM É A FAVOR DO ABORTO É ESCRAVO DO DIABO!

A respeito disso, Jesus foi bem claro:

"O ladrão (o diabo) não vem senão somente para roubar, matar, e destruir; Eu (Jesus) vim para que todos tenham vida, e vida em abundância" (João 10:10, os parênteses são meus)

Vamos todos dizer juntos a uma só voz:

SIM À VIDA!
NÃO AO ABORTO!