14 de abril de 2020

Pastor morre de COVID-19 poucas semanas depois de proclamar “Deus é maior que esse vírus”


Pastor morre de COVID-19 poucas semanas depois de proclamar “Deus é maior que esse vírus”

Chris Jewers para o Mailonline
Um pastor de Richmond, Virgínia, EUA, morreu no fim de semana de Páscoa devido a complicações do Covid-19 depois de proclamar “Deus é maior que esse temido vírus.”
Bispo Gerald Glenn
O bispo Gerald Glenn, fundador e pastor da Igreja Evangélica da Nova Libertação, faleceu no sábado, 11 de abril, confirmou uma declaração da Igreja. Sua mãe Marcietia Glenn também testou positivo para o vírus.
“É com pesar que anunciamos a morte de nosso amado bispo Gerald O. Glenn, fundador e pastor da Igreja Evangélica da Nova Libertação no sábado, 11 de abril às 21h,” disse a Igreja.
“Por favor, ore conosco por mãe Marcietia Glenn, nossa primeira família e a família da igreja IENL. Pedimos que você respeitosamente permita que nossa primeira família sofra de forma particular.”
De acordo com a filha de Glenn, Mar-Gerie Crawley, ele sofria de diverticulite, uma doença gastrointestinal que causa inflamação do intestino, por isso não era incomum que ele experimentasse febre alta.
No entanto, no domingo 5 de abril, ele começou a ter dificuldades para respirar e, portanto, foi internado em um hospital.
Depois de ser colocado em um respirador, sua respiração melhorou, mas ele testou positivo para o Covid-19 logo depois.
“Eles fizeram o teste COVID-19 nele e recebemos a resposta naquele dia e deu positivo,” disse Mar-Gerie à emissora local WVTVR.
Os cultos do bispo Glenn eram transmitidos ao vivo pela televisão e, poucas semanas antes de ser internado no hospital, ele disse a uma congregação em uma pregação de 22 de março: “Acredito firmemente que Deus é maior que esse temido vírus.”
Um dia depois da pregação, o Estado da Virginia proibiu reuniões de 10 ou mais pessoas, mas as autoridades já começaram a incentivar as pessoas a praticar o distanciamento social antes desse ponto.
“Isso se torna muito real para você,” disse Mar-Gerie, que agora está divulgando a mensagem de que todos devem seguir as regras de distanciamento social. “Eu apenas imploro às pessoas que entendam a gravidade e a seriedade disso, porque as pessoas estão dizendo que não é apenas sobre nós, é sobre todos ao nosso redor.”
Outro pastor de Richmond, o pastor Joe Ellison Jr, disse ao canal de TV CBS 6 que Glenn não era apenas seu mentor e colega pastor, mas também alguém por quem ele tinha grande admiração como homem.
“Você sabe que meu coração está pesado. Você sabe que isso é difícil. Você sabe que isso é um golpe no corpo de Cristo,” disse Ellison Jr.
“Eu disse que esse cara não é apenas pastor. Naquela época, vi o chamado de um bispo em sua vida, porque ele era pastor de outros pastores. E era o que tornava o bispo Glenn tão diferente.”
“Ele me fez perceber que eu poderia ser um pastor notável, marido notável, um pai notável, o mais importante, um líder notável.”
O pastor Ellison disse que da última vez que ele falou com Glenn, Glenn estava consolando-o por telefone pela morte de seu irmão, mas ele não tinha idéia de que seria a última vez que os doi se falariam.
“A última coisa que ele disse foi: ‘Eu amo você, filho… amo sua família… e até breve,” lembrou Ellison. “Não sabendo que seria a última vez que eu falaria com ele.”
Os dois senadores da Virgínia deram suas condolências ao ficarem sabendo da notícia da morte de Glenn.
O senador dos EUA Mark R. Warner divulgou uma declaração no domingo dizendo: “O bispo Glenn foi meu grande amigo por mais de 20 anos. Ele era um líder espiritual e comunitário extraordinário, e todos sentiremos muita falta dele.”
O bispo havia feito uma oração de invocação na posse de Warner como governador da Virgínia em Richmond em 2002.
O senador Tim Kaine, também da Virgínia, divulgou uma declaração no Twitter, que dizia: “Meu coração se abate ao saber esta manhã que o bispo Gerald Glenn, pastor da Igreja Evangélica da Nova Libertação, morreu ontem de COVID-19.
“Ele era amigo e coluna da comunidade religiosa de Richmond. Que todos façam o mesmo por tantos.”
Os planos para o funeral “na temporada de um distanciamento social” serão divulgados nos próximos dias, disseram líderes da igreja.
Igrejas nos EUA, diante do desafio de não poder realizar cultos do domingo de Páscoa, encontraram maneiras de fazer isso obedecendo às normas de distanciamento social.
Algumas realizaram seus cultos online, enquanto outras realizaram cultos com sua congregação sentada em seus carros.
Contudo, outras ainda planejaram realizar cultos, apesar do risco do coronavírus, forçando alguns estados a ameaçar repercussões para quem participasse de um evento desse tipo.
“Satanás e um vírus não vão nos impedir,” disse o reverendo Tony Spell, 42 anos, pastor da igreja evangélica Tabernáculo da Vida perto de Baton Rouge, Louisiana, antes do domingo de Páscoa.
No Kentucky, a polícia do estado registrava placas de carros de qualquer pessoa que violasse as normas participando de reuniões em igreja e, se fosse pega, enfrentaria uma quarentena de 14 dias, enquanto no Mississippi, as pessoas eram multadas em US$ 500 por participar de um culto sentadas em seus automóveis.
Traduzido por Julio Severo do original em inglês do jornal britânico Daily Mail: Pastor dies from COVID-19 just weeks after proclaiming 'God is larger than this virus'
Leitura recomendada:

4 comentários :

Anônimo disse...

Oro para que este pastor esteja na Glória junto a Jesus. Minha igreja realiza cultos online e realizamos inclusive a Santa Ceia, neste domingo de Páscoa, de forma online. Lembremos de nunca tentarmos ao Senhor. O que acontece ao justo acontece ao ímpio; a diferença é que nós não confiamos em carros e em cavalos mas somente no Deus Altíssimo (Sl 20).

Unknown disse...

Aqui o culto de ceia foi liberado pra 10 pessoas. O coronavirus continua não sendo maior que Deus.

Anônimo disse...

Deus continua sendo maior que o vírus. Deus sempre será maior que qualquer doença infecto-contagiosa e maior que o diabo. Ele é o Todo Poderoso. Gosto da afirmativa de Jó: "Ainda que ele me mate, nele crerei" Jó 13:15a.

Não creio que o Pr tenha 'tentado a Deus'. Devemos honrar e respeitar a memória de um homem com tantos adjetivos.
Ele foi de Deus e continua sendo de Deus.
Oremos por nós, para que possamos chegar no céu. Ele não peca mais. Cessou. Mas, nós, ainda podemos pecar e isso é perigoso.

Alerrandro disse...

Quer dizer que se malucos espalharem vírus letais nunca mais haverá proximidade social? O vírus é perfeito para o controle social.