24 de março de 2020

Bolsonaro, orações e um astrólogo fumante que prega que a pandemia do coronavírus não existe


Bolsonaro, orações e um astrólogo fumante que prega que a pandemia do coronavírus não existe

Julio Severo
Neste tempo de crise mundial, é dever de todo brasileiro orar para que o Presidente Jair Bolsonaro receba sabedoria e direção de Deus para conduzir o Brasil. Uma das orações deve, conforme instrui a Bíblia, se direcionar para que Deus livre Bolsonaro de maus conselheiros.
A pandemia do coronavírus tem mobilizado o Presidente Donald Trump num esforço grande de proteger os EUA. Ele já estabeleceu um Dia Nacional de Oração contra o coronavírus e até pediu orações de pastores evangélicos.
Bolsonaro não estabeleceu nenhum Dia Nacional de Oração contra o coronavírus, que ele chamou de “gripezinha” e “histeria.” Tais comentários tolos, que são usados por seus inimigos contra ele, provavelmente têm origem em olavistas, que cercam hoje Bolsonaro, e no próprio Olavo de Carvalho, que tem um antigo hábito de inventar teorias de conspiração e minimizar e debochar de reais ameaças.
Para Olavo, a pandemia do coronavírus nem “gripezinha” é. É pura invenção. Ele disse:
“O número de mortes dessa suposta epidemia não aumentou em nem um único caso o número habitual de mortos por gripe no mundo. Nem um único caso, gente! Essa endemia simplesmente não existe.”
Acrescentando, ele alegou que o coronavírus é “a mais vasta manipulação de opinião pública que já aconteceu na história humana.”
Você pode conferir as declarações dele neste vídeo: https://youtu.be/XxFbv9Spc1c

A seção do vídeo sobre Olavo e coronavírus foi produzida originalmente pelo site oficial de Fake News do Olavo, o Brasil Sem Medo (ou, mais propriamente, Brasil Alucinado com as Conspirações de um Astrólogo).
Contudo, a realidade é bem diferente das conspirações. Para assistir ao alerta de um virologista sobre a gravidade do coronavírus, acesse este link: https://youtu.be/zF2pXXJIAGM
Ao seguir cegamente Olavo, Bolsonaro está arriscando a vida do povo brasileiro, especialmente os idosos e outras populações de risco, e também sua permanência no cargo da presidência, pois ele foi eleito não para se submeter às fantasias excêntricas de um astrólogo fumante, mas para servir e cuidar do povo brasileiro.
Olavo, que por sua má influência e conselhos se tornou o Rasputin de Bolsonaro, passou anos exaltando o cigarro, dizendo que o fumo não faz nenhum mal. Hoje, ele está com os pulmões enfraquecidos. Para se ter uma ideia dos malefícios do cigarro, basta comparar a aparência de Donald Trump e Olavo, que têm a mesma idade. Trump não bebe nem fuma. Olavo é o contrário. Quando se vê os dois falando, dá para ver saúde e força em Trump, mas não dá, nem de longe, para perceber Olavo com a mesma saúde e vitalidade.
Outra diferença entre Trump que não fuma e Olavo que fuma é que enquanto Olavo é um notório propagandista do fumo e seus supostos benefícios para a saúde, Trump se destaca por seu empenho em limitar drasticamente o fumo e seus comprovados malefícios para a saúde. Num de seus muitos vídeos de propaganda do tabagismo, Olavo afirma que as informações médicas contra o tabagismo são “fraudulentas,” alegando que os malefícios do cigarro são uma fraude monstruosa. Tal “suprema sabedoria científica” de um mero astrólogo então qualificaria Trump como um homem de fraudes? Ou é o contrário?
É de estranhar que Olavo ainda não tenha culpado seus pulmões arrebentados numa conspiração russa contra sua saúde. Por falar em fumo, fumantes são vítimas mais fáceis do coronavírus.
Para Olavo, não existe nenhum mal no cigarro. Daí, não é de estranhar que ele tenha dito que a pandemia do coronavírus não existe. Não é de surpreender pois que no passado ele já tenha sido internado num manicômio. Mas é de surpreender que o tenham deixado sair. O médico que lhe deu alta deveria ter sua licença médica cassada.
Se Olavo fosse um lunático comum, bastaria não lhe dar atenção. Mas ele recebe atenção do próprio presidente do Brasil, levando-o a dizer e fazer besteiras que podem prejudicar o Brasil inteiro.
Como é que Bolsonaro permitiu que um sujeito que faz pouco caso dos males do cigarro e do coronavírus tenha se transformado em seu conselheiro pessoal? Qual é a macumba do Rasputin para manter um presidente sob seu feitiço?
Então, quando você ouvir Bolsonaro falando bobagens sobre a epidemia, simplesmente perdoe! E se ele porventura também vier a debochar dos males do cigarro, perdoe. Ele só está repetindo, como um mero papagaio, as bobagens de seu conselheiro favorito.
O coronavírus é uma crise nova, e é natural que Bolsonaro não saiba lidar com isso. Todos precisamos de paciência para aprender a lidar com problemas novos. Mas ninguém quereria ter a desgraça de aprender a superar uma crise sob a orientação de um conselheiro com a língua cheia de palavrões e vulgaridades e com a cabeça cheia de ocultismo, astrologia e teorias de conspiração.
Precisamos orar para que Deus tire do círculo de conselheiros de Bolsonaro o Rasputin e seus olavistas. Depois de tal limpeza divina, conversas bobas como “gripezinha” em referência ao coronavírus vão sumir da boca de Bolsonaro. Ele é um homem aparentemente bom, mas se ele continuar ouvindo e praticando as tolices de seus maus conselheiros todos vão acabar pensando, para alegria de seus inimigos, que as maldades deles são maldades dele.
Este não é o momento para idolatrar Bolsonaro, que idolatra a tal ponto um astrólogo que lhe deu a condecoração mais elevada do governo brasileiro. Idolátras não ajudam ninguém, nem a sim mesmos nem o objeto de sua idolatria. Conforme 1 Coríntios 6:9, os idólatras não herdarão o Reino de Deus. Aliás, a idolatria é um dos pecados mais graves, explicitamente condenado nos Dez Mandamentos. Mas intercessores ajudam muita gente. É momento pois de orar por um presidente em suas fraquezas.
Se não tiver o apoio importante de nossas orações, Bolsonaro pode cair, tudo porque ele caiu no conto do vigário — ou, aliás, conto do astrólogo — de que uma das epidemias mais graves dos tempos recentes não existe e não passa de invenção.
Por isso, ore.
“Quando os maus são removidos do meio dos conselheiros do presidente, seu governo é estabelecido com integridade.” (Provérbios 25:4-5)
Oração: “Senhor Jesus, remova do meio dos conselheiros de Bolsonaro o Rasputin e seus adeptos.”
Leitura recomendada:

Um comentário :

Anônimo disse...

Acho que o senhor está muito tempo fora do Brasil e perdeu um pouco da sensibilidade dos nossos problemas, comparar a situação da maior potência do planeta com um país igual ao nosso que 38 milhões de pessoas estão na informalidade é fazer proselitismo político, há certo tempo tenho notado suas críticas ao Sr. Presidente e porém com endereço certo (Olavo de Carvalho) que também concordo plenamente que é uma péssima influência, porém nem tudo se resume a esse astrólogo de meia tigela e sim a grande narrativa da Rede Globo e todos os ditos representantes que em uma só voz dizem que para o povo ficar em casa enquanto a geladeira vai esvaziando e os empregos sendo perdidos, quem viu o pronunciamento sabe muito bem o que o Bolsonaro quis dizer!