16 de fevereiro de 2020

Depois de pedirem refúgio na Noruega, africanos muçulmanos viajam como turistas para a África


Depois de pedirem refúgio na Noruega, africanos muçulmanos viajam como turistas para a África

Julio Severo
As empresas aéreas etíopes neste verão abrirão voos diários de Oslo, capital da Noruega, para Adis Abeba, capital da Etiópia, porque a demanda é alta entre a grande e crescente população de etíopes e somalis vivendo como “refugiados” na Noruega
“Refugiados” muçulmanos na Noruega declaram que estão muito satisfeitos com a moradia, comida, assistência médica e dinheiro que recebem do governo norueguês
Se os aviões fizerem seus voos diários quase lotados, cerca de 1.800 etíopes e somalis viajariam por semana saindo de ou para Addis Abeba.
A grande maioria dos somalis, que são muçulmanos, foi autorizada a permanecer na Noruega com base na informação que eles deram às autoridades norueguesas de que seus países de origem não eram seguros para viver e que eles precisavam da proteção da Noruega. Eles também foram autorizados a trazer famílias e parentes.
Os somalis na Noruega são muito importantes para a Somália porque eles recebem muito dinheiro de assistência social do governo norueguês e enviam boa parte desse dinheiro para seus parentes na Somalia.
Somente em 2019, quase 60 milhões de dólares foram enviados por somalis na Noruega a somalis na Somália.
O índice de desemprego dos somalis que vivem na Noruega é incrivelmente alto. Quase todos eles não trabalham. Eles vivem de dinheiro de assistência social, um sistema que é sustentado pelos cidadãos noruegueses que trabalham duro e pagam impostos.
Agora, os “refugiados” somalis muçulmanos que não trabalham usarão este dinheiro para fazer viagens de passeio e turismo na Somália.
Então, sobre os ombros dos cidadãos noruegueses está a carga de pagar comida, apartamento, educação, assistência médica e até viagens turísticas dos “refugiados” somalis.
Não é preciso ser inteligente para ver que se um indíviduo pede refúgio num país, é porque o país original dele é perigoso demais para ele voltar. Portanto, se milhares de somalis muçulmanos estão viajando a passeio, com dinheiro dos noruegues, na África é porque aprenderam a passar a perna no governo e cidadãos da Noruega, que estão sendo feitos de trouxas.
Qual o problema dos noruegues, que são majoritamente brancos, loiros e evangélicos luteranos? Eles têm medo de serem chamados de “racistas” se expulsarem os muçulmanos africanos que tiram vantagem da Noruega?
A invasão de muçulmanos africanos na Noruega virou um grande comércio, pesando no bolso dos trabalhadores noruegueses e dando aos “refugiados” somalis a vida fácil que todo vagabundo sonha em ter.
A religião oficial da Noruega é o luteranismo evangélico e 71 por cento da população são membros dessa religião. Talvez os noruegueses estejam sendo vítimas fáceis para os golpes de muçulmanos africanos porque sua religiosidade tradicional não tem espaço para as manifestações sobrenaturais do Espírito Santo, mas tem muito espaço para o liberalismo, especialmente na questão homossexual.
A verdade é que quanto mais aberta é uma igreja ao Espírito Santo e seus dons, mais fechada ela será para doutrinas demoníacas como defesa, com deturpação da Bíblia, à agenda gay.
Quanto mais longe está uma igreja do Espírito Santo, mais fácil será apoiar o que Deus não apoia.
A igreja é chamada para ser a consciência de uma nação. Se estivesse vitalizada pelo Espírito Santo, a Igreja Luterana da Noruega seria a consciência da sociedade e governo, alertando que os únicos refugiados legítimos que poderiam ser aceitos de países muçulmanos são cristãos, que são rotineiramente perseguidos e mortos.
Os “refugiados” muçulmanos são falsos refugiados e deveriam ser expulsos para seus países de origem. Cristão pode ser bondoso com quem precisa, mas precisa ser duro com exploradores e oportunistas, especialmente muçulmanos que invadem outros países, sugam os recursos de assistência social e elevam a criminalidade com estupros e assassinatos.
É hora da Igreja Luterana e outras igrejas cristãs da Noruega se abrirem para o Espírito Santo e se levantarem como consciência, antes que seja tarde demais.
Com informações da Voz da Europa.
Leitura recomendada sobre a Noruega:

6 comentários :

Mylena disse...

O que esperar dos luteranos noruegueses se sua igreja já se rendeu à ideologia de gênero?

Flávio disse...

Assistencialismo só serve pra aumentar a vagabundagem. Explora quem produz em nome de quem não produz.

Alexandre disse...

Esse caso exemplifica mais uma declaração inequívoca da bíblia: Os filhos do mundo são mais astutos em seus próprios interesses do que os filhos da luz em sua geração.

Cicero disse...

E eu pensei que os noruegueses eram inteligentes!

Marcelo Victor disse...

Bem feito pra esse bando de apóstatas!!!
Estão recebendo a recompensa...

Reflexões disse...

Exatamente.