24 de dezembro de 2019

Donald Trump aumenta a idade legal para fumar de 18 para 21 anos para cigarros comuns e eletrônicos para proteger os jovens dos males do fumo


Donald Trump aumenta a idade legal para fumar de 18 para 21 anos para cigarros comuns e eletrônicos para proteger os jovens dos males do fumo

Julio Severo
Donald Trump sancionou uma lei abrangente em 20 de dezembro de 2019 que inclui o aumento da idade legal para fumar de 18 para 21 anos para cigarros comuns e eletrônicos.
Trump sanciona lei anti-fumo
Essa lei foi apoiada por republicanos e democratas, socialistas e capitalistas.
Tornou-se necessária uma repressão ao fumo entre jovens, alterando a idade mínima para compra de cigarros e outros tipos de tabaco, de 18 para 21 anos, porque o fumo produz 480.000 mortes por ano nos EUA, inclusive mais de 41.000 mortes resultantes de exposição ao fumo passivo. Isso representa uma em cada cinco mortes anualmente, ou 1.300 mortes por dia.
Espera-se que a proibição do acesso a cigarros para jovens de 21 anos produza grandes benefícios à saúde, com o governo dos EUA estimando quase 250.000 mortes a menos devido ao tabaco por várias décadas.
Que não fumar é muito melhor do que fumar é uma experiência que Trump conhece por si. O relatório de um médico da Casa Branca mostrou que Trump é muito mais saudável do que parece porque ele não bebe nem fuma.
Ele se absteve de ambos por toda a vida.
Há certas coisas das quais é melhor se abster. E se essas coisas causam um grande dano social, é correto promulgar leis para proteger crianças e adolescentes, e Trump simplesmente fez isso em relação ao fumo.
Entretanto, fumar não é o único mal que ameaça os jovens.
A homossexualidade era tradicionalmente criminalizada nos Estados Unidos até a década de 1990, quando o Supremo Tribunal dos EUA, instigado por um poderoso lobby homossexual, derrubou as leis anti-sodomia.
A liberalização da homossexualidade pode ter sido excelente para grupos homossexualistas, mas não foi saudável para os jovens. Essa liberalização tornou-se um problema sério, não apenas porque a homosexualidade vem recebendo cada vez mais proteção e promoção do Estado, mas também porque, assim como no caso do fumo, os jovens são as vítimas mais vulneráveis.
O Centro de Pesquisa Pew, em um relatório intitulado “Os EUA têm a maior taxa de crianças do mundo vivendo em famílias de mães solteiras,” disse:
Por décadas, a parcela de crianças americanas que vivem com mãe solteira tem aumentado, acompanhada por um declínio nas taxas de casamento e um aumento de nascimentos fora do casamento. Um novo estudo do Centro de Pesquisa Pew de 130 países e territórios mostra que os EUA têm a maior taxa de crianças do mundo vivendo em famílias de mães solteiras.
Quase 25 por cento das crianças americanas com menos de 18 anos vivem com um dos pais e nenhum outro adulto (23%), mais de três vezes a proporção de crianças em todo o mundo que vivem assim (7%). O estudo, que analisou como as condições de vida das pessoas diferem de acordo com a religião, também revelou que crianças americanas de famílias cristãs e sem nenhuma religião têm a mesma probabilidade de viver nesse tipo de acordo.
Em comparação, 3% das crianças na China… vivem em famílias de mães solteiras.
Ou seja, até a China comunista protege as famílias melhor do que os EUA, embora a China tenha uma infame política de planejamento familiar obrigatória de limitar o número de bebês por casais.
Lares de mães solteiras tornam as crianças e os adolescentes vulneráveis à confusão de identidade, inclusive confusão sexual. Por causa de seu estado de confusão, eles são especialmente vulneráveis à propaganda e doutrinação homossexual predatória. Sem uma intervenção necessária do governo, com o aumento do número de pais solteiros nos EUA, inevitavelmente a homossexualidade também aumentará entre os jovens.
As próximas gerações de americanos, vítimas das irresponsabilidades sexuais dos pais, serão presas fáceis da homossexualidade predatória por causa dos lares de mães solteiras.
Filhos de lares de mães solteiras já têm problemas suficientes. Expor essas crianças a pressões adicionais, especialmente a propaganda e doutrinação homossexual predatória, deveria ser crime.
Se fumar é prejudicial para os jovens, por que achar que a homossexualidade não é?
Se o governo dos EUA pode proibir o fumo para proteger os jovens, por que não proibir a propaganda e doutrinação homossexual predatória para proteger crianças e adolescentes?
Com informações do DailyMail, Pew Research Center e Business Insider.
Leitura recomendada sobre cigarros:

2 comentários :

Flávio disse...

O estado só intervém para o mal. A sua função é doutrinar servos leais

ANTI-MOFO disse...

Depois dessa o astrólogo vigarista Olavo de Carvalho vai chamar o Trump de comunista