29 de abril de 2019

“Conservadores” contra “conservadores”: Bolsonaro é chamado de “homófobo” pelo canal de TV “conservador” Fox News dos EUA


“Conservadores” contra “conservadores”: Bolsonaro é chamado de “homófobo” pelo canal de TV “conservador” Fox News dos EUA

Julio Severo
“O comentário do presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, de que o Brasil não deve se tornar um ‘paraíso do turismo gay’ despertou a preocupação de que indivíduos LGBTQ evitarão viajar para o país, temendo a possibilidade de violência,” afirmou a Fox News no domingo.
A propósito, o comentário de Bolsonaro despertou preocupação também na Fox News.
A reportagem da Fox News foi intitulada “Homophobic remarks by Brazil’s president could harm tourism industry, advocates say.” (Declarações homofóbicas do presidente do Brasil podem prejudicar a indústria do turismo, dizem ativistas.)
Você pode medir a Fox News como mais conservadora porque o presidente dos EUA, Donald Trump, tem dado preferência à Fox News, em vez da CNN, um canal esquerdista a quem ele acusa de FakeNews. Então, se a Fox News acusa Bolsonaro de ser “homófobo,” essa acusação é acurada?
Em sua viagem de março aos EUA, Bolsonaro também preferiu ser entrevistado pela Fox News em vez da CNN, porque ele também acha que a Fox News é mais conservadora e porque ele é contra FakeNews.
Então, novamente, a acusação da Fox News dele sendo homófobo está correta?
A Fox News disse:
“Durante uma conversa com repórteres na quinta-feira, Bolsonaro disse que o Brasil deve evitar ser conhecido como um destino gay porque ‘temos famílias.’”
Não vejo problema no comentário dele, porque não há orgulho em ser conhecido como uma Sodoma moderna, repleta de orgias homossexuais.
Mas então a Fox News adicionou um comentário preocupante feito por Bolsonaro:
“Ele disse que os turistas são mais do que bem-vindos para ‘vir aqui e fazer sexo com uma mulher.’”
Parece que nesse ponto a Fox News se alinhou com os homossexualistas, que basicamente reclamaram que se Bolsonaro não vê nada de errado em turistas que vêm ao Brasil para fazer sexo com mulheres, por que não também com homens?
O fato é que o comentário adicional de Bolsonaro não pode ser considerado conservador. Dizer que os turistas são mais que bem-vindos para vir ao Brasil para fazer sexo com mulheres é tratar as mulheres brasileiras como prostitutas.
Mas esse comentário ofensivo não foi criticado pela Fox News, que parece entender que se as brasileiras têm direito de ser tratadas como prostitutas de turistas, homens e meninos brasileiros têm o mesmo direito.
Adiciono meninos porque o Brasil tem um enorme problema com turistas que procuram prostituição, inclusive com meninas menores de idade. O turismo homossexual envolvendo prostituição, inclusive com meninos menores de idade, nunca foi avaliado por especialistas.
A Fox News disse:
“Os comentários homofóbicos de Bolsonaro terão repercussões sociais e econômicas para o Brasil,” John Tanzella, presidente da Associação Internacional de Viagens LGBTQ +, uma organização com membros em 75 países, disse à Fundação Thomson Reuters.
Embora não haja dados oficiais sobre a receita gerada pelo turismo LGBTQ no Brasil, grandes eventos como a Parada do Orgulho LGBTQ de São Paulo, e o Carnaval (com muita abertura aos gays) do Rio de Janeiro, lotam os hotéis quase até a capacidade máxima.
“Vai ter um impacto,” disse Alfredo Lopes, presidente regional da Associação Brasileira de Hotéis do Rio, à agência de notícias.
Por que a Fox News e outros não conseguem ver outros impactos? Sabe-se que os hotéis brasileiros têm escândalos de, contra a lei, permitir que meninas menores de idade sejam disponibilizadas para turistas. Os meninos brasileiros também não são disponibilizados aos turistas em hotéis?
Além disso, por que ver apenas o alegado impacto financeiro positivo e ignorar os impactos negativos?
A homossexualidade está ligada a uma série de males e doenças sexuais. Qual o impacto desses males e doenças na sociedade brasileira? Quem paga as contas médicas da exploração sexual cometida por turistas homossexuais?
Então, os turistas homossexuais vêm sem deixar nenhum cheque para cobrir as despesas médicas pelo peso de suas inclinações sexuais. Os hotéis também não pagam as contas médicas, que são cobradas dos brasileiros que pagam impostos. Essa é a razão pela qual estou reclamando aqui. Por que eu, um brasileiro pagador de impostos com sete filhos, sou forçado a pagar as contas médicas em hospitais públicos de homens e meninos usados por turistas homossexuais? Por que não adicionar esse impacto financeiro nas consequências do turismo homossexual? Por que eu tenho que pagar pelo peso desse turismo pervertido?
A “conservadora” Fox News disse:
Bolsonaro, um autoproclamado “homófobo com orgulho,” fez numerosos comentários negativos sobre a comunidade LGBTQ ao longo dos anos.
Na sexta-feira, um comercial de um banco brasileiro destacando a diversidade do país foi removido depois de uma exigência de Bolsonaro. A campanha contou com atores negros e transgêneros e começou a ser veiculada no início do mês antes de ser removida em 14 de abril, de acordo com o Yahoo! News.
O que a Fox News não disse é que o banco é federal. Então eu e outros brasileiros que pagamos impostos estamos pagando pelo comercial homossexual. É justo? Os conservadores brasileiros não devem ser obrigados a pagar por um comercial homossexual de uma instituição federal que está impondo valores contra a família brasileira.
Se remover um comercial glorificando a homossexualidade faz de Bolsonaro um “homófobo,” eu também sou, com orgulho. Mas se a definição de “homofobia” é violência contra homossexuais, Bolsonaro não é “homófobo,” porque ele nunca cometeu nenhum tipo de violência contra homossexuais. Eu também não sou homófobo, porque nunca cometi nenhuma violência contra homossexuais.
Apesar das acusações de “homofobia” da “conservadora” Fox News, o governo Bolsonaro decidiu manter leis e secretarias homossexuais federais criadas pelos governos passados dos presidentes socialistas Luiz Inácio “Lula” da Silva e Dilma Rousseff. Diretores homossexuais de órgãos homossexuais federais nomeados por Dilma serão mantidos em seus cargos, por decisão de Bolsonaro. Então, como a Fox News pode acusá-lo de ser “homófobo” se ele está mantendo homossexualistas em cargos federais?
Sou o autor do livro “O Movimento Homossexual,” publicado originalmente pela Editora Betânia em 1998. Esse foi o primeiro livro a expor a agenda homossexual no Brasil.
Como um conservador evangélico que tem lutado contra a agenda homossexual por mais de 20 anos, inclusive durante os mandatos de Lula e Dilma, não consigo entender e aceitar que o “homófobo” Bolsonaro tenha decidido manter órgãos homossexuais federais em seu governo, forçando a mim e outros pagadores de impostos a pagar os salários de homossexualistas no governo federal.
Não posso também aceitar o comentário de Bolsonaro de que os turistas são mais do que bem-vindos para vir ao Brasil para fazer sexo com mulheres, que não deveriam ser tratadas como prostitutas. Esse comentário foi muito ofensivo para as brasileiras, e a Fox News deveria tê-lo condenado, mas não o fez.
Existe algum conservadorismo em Bolsonaro. Algum conservadorismo falso. E alguma confusão. Muito dessa confusão é porque ele é muito mal assessorado.
No entanto, como pode a “conservadora” Fox News ajudá-lo se ela o condena por remover um comercial homossexual, mas não o condena por manter órgãos homossexuais federais em seu governo e por desrespeitar as mulheres brasileiras?
Leitura recomendada:

2 comentários :

Unknown disse...

Pois é, olhando o nível dos palavrões que muitos "conservadoes" (isto é, necons e olavetes) vemos que esse conservadorismo do Bolsonaro , é no mínimo, problemático. E a Fox News , também está muito mal ......

Cicero disse...

Julio, quais seriam os órgãos homossexuais do Governo?