6 de outubro de 2018

Piloto Salva Centenas Quando Espírito Santo Leva-o a Decolar Momentos Antes de Terremoto


Piloto Salva Centenas Quando Espírito Santo Leva-o a Decolar Momentos Antes de Terremoto

Mark Ellis/Assist News
O Espírito Santo levou um piloto cristão de companhia aérea a acelerar a partida de seu voo Batik Air de Palu levando 140 passageiros, evitando por pouco um desastre potencial com a perda de muitas vidas na Indonésia.
Capitão Icoze Mafella, à direita
O epicentro de um forte terremoto de magnitude 7,5 atingiu sexta-feira, 28 de setembro, em uma área montanhosa de Sulawesi Central, a 77 km da capital da província de Palu. Apenas alguns minutos depois, deslizamentos subaquáticos aparentemente provocaram um enorme tsunami de 3 a 6 metros de altura que varreu Palu e outras áreas costeiras.
As ondas foram intensificadas pela localização de Palu que está no final de uma baía estreita. Pelo menos 1.200 pessoas morreram e aldeias menores na área circundante foram totalmente varridas. Como a comunicação tem sido ruim em áreas remotas, o número de mortes pode aumentar drasticamente.
“Durante todo o dia, na sexta-feira, eu estava me sentindo inquieto e não sabia o motivo,” contou o capitão Icoze Mafella em uma igreja de Jakarta, Duta Injil BIP, no domingo, 30 de setembro.
Para afastar seus sentimentos de inquietação, Mafella — um cristão forte — começou a cantar em voz alta canções de adoração em seu voo de Ujung Pandang para Palu. “Normalmente eu apenas cantarolava, mas naquele dia eu queria louvar ao Senhor o melhor que eu podia,” disse Mafella.
“Acho que você deveria fazer um CD de canções de adoração,” seu copiloto muçulmano disse a ele, brincando.
Quando estavam prestes a pousar no aeroporto de Palu, o vento estava excepcionalmente forte e Mafella “ouviu uma voz em seu coração,” orientando-o a circular novamente antes de aterrissar.
O aeroporto de Palu está espremido entre duas cadeias montanhosas, e alguns pilotos se referem a aeroportos situados dessa forma como “vales da morte,” então, mais uma vez, Mafella sentiu-se inspirado a aterrissar e recitar o Salmo 23:
“Ainda que eu ande por vales tão escuros quanto a morte, não terei medo. Tu estás comigo e tua vara de pastor me faz sentir seguro,” disse ele.
Depois que eles aterrissaram, o Espírito Santo tocou Mafella mais uma vez que ele precisava ser rápido. Ele instruiu sua tripulação a fazer uma pausa de 20 minutos antes que o avião decolasse para Jakarta via Ujung Pandang.
“Nem saí da cabina do piloto e pedi permissão à torre de controle para partir três minutos antes do previsto,” contou Mafella.
Ele recebeu aprovação pelo tempo expedito para decolar do controlador aéreo Anthonius Agung, e a tripulação se preparou para a partida.
Mafella sentiu tanta urgência que rompeu com os procedimentos de voo padrão e assumiu algumas das responsabilidades do copiloto para acelerar sua partida.
Chegou o momento da decolagem e o avião desceu a pista. “Não sei a razão, mas minha mão continuou empurrando a alavanca, fazendo o avião acelerar quando decolou,” disse Mafella.
Enquanto aceleravam pela pista de pouso, o terremoto enorme começou a atingir Palu, e ambos os pilotos sentiram o avião balançar visivelmente para a esquerda e para a direita. O copiloto muçulmano olhou para Mafella com um olhar de medo nos olhos.
“Se eu tivesse descolado três minutos depois, não teria conseguido salvar os 140 passageiros, porque o asfalto da pista de pouso estava subindo e descendo como uma cortina sendo soprada ao vento,” testemunhou Mafella.
Vários minutos após a decolagem, ele tentou se comunicar com a torre de controle, mas não houve resposta.
Então ele olhou para baixo e viu uma visão incomum. “A água do mar na costa estava formando um buraco muito grande de modo que a fundação do fundo do mar pôde ser vista,” relatou ele. “Vi círculos ficando cada vez maiores. Achei muito estranho.”
Antes de um tsunami, o litoral frequentemente recua dramaticamente, expondo áreas que normalmente são submersas.
Quando o avião chegou a Ujung Pandang, ele recebeu a notícia chocante de que houve um terremoto e um tsunami em Palu.
O controlador aéreo, Anthonius Agung, de 21 anos, assegurou que seu avião — o último a deixar o aeroporto — partisse em segurança antes de pular da torre de controle em ruínas no auge do terremoto.
“Eles disseram que as pessoas tentaram chamá-lo para fugir da torre, mas ele disse: ‘Não, o avião ainda não está voando.’ Então o teto começou a desmoronar e ele pulou,” explicou Mafella.
Tragicamente, Agung quebrou as pernas, braços e costelas como resultado da queda e morreu de lesões internas em seu caminho para o hospital.
“Neste momento difícil, durante os segundos de decisões, ele esperou por mim até que eu estivesse a salvo antes de ele pular. É por isso que eu o chamo de meu anjo da guarda,” disse Mafella.
Muitos outros estão chamando o controlador aéreo de herói — junto com Mafella.
“É importante ouvirmos a voz de Deus,” disse ele.
“E, aconteça o que acontecer, devemos estar calmos, não em pânico, para que possamos ouvir claramente a voz de Deus que vem a nós pelo Espírito Santo.”
Traduzido por Julio Severo do original em inglês da revista pentecostal Charisma: Pilot Saves Hundreds When Holy Spirit Prompts Him to Take Off Moments Before Quake Strikes
Leitura recomendada:

Nenhum comentário :