23 de março de 2018

Principais causas de morte nos Estados Unidos, e homicídios por armas de fogo não são uma delas


Principais causas de morte nos Estados Unidos, e homicídios por armas de fogo não são uma delas

Julio Severo
A esquerda tem obsessão por impor o desarmamento na população civil, como se armas de fogo fossem a principal causa de morte. Mas as estatísticas oficiais nos EUA indicam que os esquerdistas estão errados. A principal causa de assassinato nos EUA é de longe o aborto provocado, que é totalmente protegido por esquerdistas com várias leis absurdas. Enquanto a função da arma de defesa é proteger vidas contra criminosos armados, a função do aborto legal é matar vidas inocentes.
O aborto legal, protegido por esquerdistas, provoca mais de 600 mil assassinatos por ano. Armas de fogo nas mãos de criminosos provocam apenas 12 mil assassinatos por ano, e não estão entre as principais causas de mortes. Mas se os cidadãos americanos fossem desarmados, como quer a esquerda, o número de assassinatos aumentaria drasticamente, como mostra o mau exemplo do Brasil, onde políticas desarmamentistas dominam historicamente, e o resultado previsível é mais de 60 mil assassinatos por ano.
Tenho certeza de que se o desarmamentismo for aprovado nos EUA, a violência armada se tornará uma das principais causas de morte nos EUA, porque os criminosos terão o monopólio das armas, como acontece no Brasil católico.
Principais causas de morte nos Estados Unidos (a menos que indicado, todos os dados se referem a 2015), com base nos dados oficiais dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), uma agência federal dos EUA que é o principal instituto nacional de saúde pública dos Estados Unidos.
* Abortos legalmente provocados: 652.639 (2014) mortes. Isso é cerca de 2.000 mortes por dia.
* Doença do coração: 633.842
* Câncer: 595.930
* Fumar cigarros: 480.000 mortes por ano, inclusive mais de 41.000 mortes resultantes de exposição ao fumo passivo. Isso representa uma em cada cinco mortes anualmente, ou 1.300 mortes por dia.
* Erros médicos: 250.000 mortes por ano (Johns Hopkins Medicine).
* Doenças respiratórias crônicas: 155.041
* Acidentes (ferimentos involuntários): 146.571
* Derrame cerebral (doenças cerebrovasculares): 140.323
* Doença de Alzheimer: 110.561
* Álcool: 88.000
* Diabetes: 79.535
* Infecção hospitalar: 75.000 mortes (2014).
* Overdose de drogas: 63.600 (2016).
* Gripe e pneumonia: 57.062
* Nefrite, síndrome nefrótica e nefrose: 49.959
* Automutilação intencional (suicídio): 44.193
* Homicídios por armas de fogo: 12.979
Leitura recomendada:
Postar um comentário