27 de setembro de 2017

Juiz conservador Roy Moore vence na eleição primária republicana para o Senado no Alabama, apesar do apoio de Trump ao rival


Juiz conservador Roy Moore vence na eleição primária republicana para o Senado no Alabama, apesar do apoio de Trump ao rival

Julio Severo
O juiz cristão conservador Roy Moore venceu o segundo turno da eleição primária republicana na terça-feira, derrotando um candidato à reeleição apoiado pelo Presidente Donald Trump.
Numa virada que provavelmente vai chacoalhar a elite do Partido Republicano, Moore derrotou o senador Luther Strange e ficou com a indicação oficial do Partido Republicano pela vaga anteriormente mantida por Jeff Sessions, ministro da Justiça dos EUA. Moore enfrentará o democrata Doug Jones numa eleição especial em 12 de dezembro.
Em toda a campanha, Moore argumentou que a eleição era uma oportunidade de enviar uma mensagem à “elite do governo dos EUA,” a qual gastou aproximadamente 9 milhões de dólares tentando assegurar a indicação de Strange.
Moore foi duas vezes eleito presidente do Supremo Tribunal do Alabama e duas vezes removido dessas funções por suas posturas cristãs conservadoras. Em 2003, ele foi removido do cargo porque ele recusou a ordem de um juiz federal para remover um monumento dos Dez Mandamentos do salão do tribunal. No ano passado, ele foi permanentemente suspenso porque se opôs ao “casamento” gay.
A vitória de Moore reverberará em todo o Partido Republicano na batalha entre as alas populistas e a elite do partido.
Trump, que realizou um comício que virou manchete no Alabama na semana passada, apoiou Strange com um tuíte enviado antes do início da votação na terça-feira de manhã no Alabama: “Luther Strange está disparando nas pesquisas de opinião no Alabama desde meu apoio. Termine o que você começou — vote no ‘Grande Luther.’” Trump tuitou apoio a ele em muitas ocasiões.
Na noite de segunda-feira, Mike Pence, vice-presidente dos EUA, falou com várias centenas de apoiadores de Strange em Birmingham, louvando Strange.
Trump e Pence cometeram o erro de apoiar o rival de Moore. Mas os evangélicos, que elegeram Trump, não seguiram o erro dele.
Moore, impulsionado pelos evangélicos e suas orações, consolidou o apoio de vários grupos anti-elite.
“O governo inteiro dos Estados Unidos está observando para ver o que acontece no Alabama,” Moore disse num comício de segunda-feira de noite no sul do Alabama com a presença de Steve Bannon, diretor do Breitbart; Nigel Farage, idealizador do Brexit; e Phil Robertson, do seriado de TV “Duck Dynasty.”
Bannon disse à multidão que a eleição era uma oportunidade de enviar uma mensagem para as “elites do governo dos EUA” que “acham que vocês são um bando de idiotas.”
Ainda que os eleitores conservadores americanos estejam elegendo republicanos para derrotar democratas e suas políticas socialistas, os republicanos eleitos não estão cumprindo as promessas conservadoras de suas campanhas. Eleitores conservadores estão tão desgostosos que estão processando o Partido Republicano.
“Apesar de que os eleitores deram aos republicanos a maioria na Câmara dos Deputados, no Senado e agora controle da presidência dos EUA, quase todas as promessas feitas aos eleitores nos sete anos passados foram quebradas no Senado dos EUA,” disse Tony Perkins, presidente da Ação do Conselho de Pesquisa da Família.
“O juiz Moore foi eleito porque ele guarda suas promessas e ele defenderá nossa Constituição,” acrescentou Perkins.
Moore é uma esperança poderosa porque diferente dos republicanos que quebram suas promessas conservadoras, ele assume uma postura a favor dos valores cristãos mesmo quando isso significa perder seu emprego. Ele não faz concessões.
Ainda que Trump tenha sido eleito em grande parte pelos evangélicos para “drenar o pântano,” a decisão dele de apoiar o rival de Moore ajudaria a encher o pântano.
Entretanto, os evangélicos conservadores mostraram que estão de olho e que continuarão apoiando cristãos conservadores, independente se Trump os apoia ou não.
Querendo ou não, agora Trump terá de apoiar Moore, depois da enorme vitória do juiz cristão ajudada pelos eleitores evangélicos.
Pedi a meus apoiadores no Brasil que orassem por Moore, e Deus graciosamente ouviu nossas orações. Ele é muito necessário em Washington, para representar um testemunho cristão conservador fiel.
O juiz cristão conservador Roy Moore enfrentou esquerdistas poderosos, que atacaram a ele e seus apoiadores cristãos conservadores, inclusive a mim — e ele ganhou. Ele sofreu oposição de Trump e Pence, e ganhou. Com evangélicos o apoiando e orando por ele, ele verá vitórias maiores.
Que Deus abençoe os EUA. Que Deus abençoe Moore. Que Deus abençoe os EUA por meio de Moore. E que Deus conceda para Moore vitória na eleição final em dezembro próximo.
Com informações da Associated Press e do Conselho de Pesquisa da Família.
Leitura recomendada:

4 comentários :

victor disse...

Gloria a Deus !! Até a vitoria final em Dezembro !! 🙏

Ronald Dias disse...

Very good

Jorge Santos disse...

Mais uma prova de que foi um erro indicar Trump em vez de Cruz.

Leandro Martins disse...

Que seja apenas um mandato e o próximo passo seja a presidência.