28 de julho de 2010

Universidade argentina exorta governo a não legalizar “casamento” gay

Universidade argentina exorta governo a não legalizar “casamento” gay

Matthew Cullinan Hoffman, correspondente na América Latina
BUENOS AIRES, Argentina, 5 de julho de 2010 (Notícias Pró-Família) — Uma universidade argentina está exortando o Senado da nação a rejeitar o “casamento” gay.
A Universidade Austral, uma instituição educacional católica ligada à organização Opus Dei, divulgou um documento de 170 páginas sobre a questão. O documento observa que “a inadmissibilidade do casamento homossexual não é uma questão religiosa, mas em vez disso um debate público, secular e civil e é apoiado por tratados internacionais de direitos humanos, os quais só reconhecem o direito de casamento entre um homem e uma mulher”.
O documento conclui que “o projeto de lei é inconstitucional e contrário aos direitos humanos” porque mina “o direito fundamental ao casamento, à proteção integral da família e ao cuidado e promoção do interesse superior da criança”.
O documento também alerta contra a adoção homossexual. “Conforme demonstram muitos estudos científicos, o interesse superior da criança exige de forma enérgica a criação e educação das crianças com a ação conjunta de um pai e de uma mãe”, declara o documento, avisando que crianças expostas a “pais” gays provavelmente sofrerão as numerosas patologias que sofrem os homossexuais.
“Numerosos estudos psiquiátricos indicam a tendência homossexual como um distúrbio da personalidade, o qual em numerosos casos tem sido modificado por meio de tratamento, ou indicam a ligação freqüente do mesmo com várias patologias psiquiátricas”, declara o documento.
O documento foi assinado pelo reitor da universidade, bem como pelo deão da Faculdade de Ciências Biomédicas, o diretor médico do Hospital da Universidade Austral, e o deão da Faculdade de Direito.
A Argentina se tornou um campo de batalha por causa do “casamento” homossexual em meses recentes, com juízes emitindo decisões contraditórias que permitem ou proíbem a prática. Até o momento, oito duplas gays registraram seus “casamentos”, mas a legalidade máxima de tais uniões permanece em dúvida enquanto os tribunais superiores examinam os casos para decidir sua coerência com a constituição e com a lei nacional.
O Senado argentino está atualmente examinando um projeto de lei para a criação de “casamento” homossexual depois que foi aprovado pela Câmara dos Deputados em maio.
Cobertura relacionada de LifeSiteNews:
Homosexual "Marriage" Bill Advances in Argentina
http://www.lifesitenews.com/ldn/2010/may/10051014.html
Argentine Bishop States Gays Can Overcome Same-Sex Attraction, Leads Pro-Family March
http://www.lifesitenews.com/ldn/2010/jun/10062103.html
Argentinean Evangelicals Protest Against Homosexual 'Marriage'
http://www.lifesitenews.com/ldn/2010/jun/10060110.html
Adopted Children Reject Gay Adoption as "Marriage" Legislation Advances in Argentina
http://www.lifesitenews.com/ldn/2010/jun/10060903.html
Battle of the Judges Continues in Argentina over Gay 'Marriage'
http://www.lifesitenews.com/ldn/2010/apr/10040801.html
First "Gay Marriage" Registered in Argentina
http://www.lifesitenews.com/ldn/2010/jan/10010603.html
Traduzido por Julio Severo: www.juliosevero.com
Veja também este artigo original em inglês: http://www.lifesite.net/ldn/viewonsite.html?articleid=10070509
Copyright © LifeSiteNews.com. Este texto está sob a licença de Creative Commons Attribution-No Derivatives. Você pode republicar este artigo ou partes dele sem solicitar permissão, contanto que o conteúdo não seja alterado e seja claramente atribuído a “Notícias Pró-Família”. Qualquer site que publique textos completos ou grandes partes de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com em português tem a obrigação adicional de incluir um link ativo para “NoticiasProFamilia.blogspot.com”. O link não é exigido para citações. A republicação de artigos de Notícias Pró-Família o LifeSiteNews.com que são originários de outras fontes está sujeita às condições dessas fontes.

Um comentário :

rorschachbr disse...

Olá Júlio, segue uma tradução sobre um artigo das vacinas anti-HIV. Conteúdo pertinente junto aos seus artigos.
http://planetaprisao.wordpress.com/2010/08/02/vacinas-anti-hiv-provocam-uma-taxa-de-50-por-cento-de-falsos-positivos-nos-testes-de-hiv/