28 de janeiro de 2010

Verdades e mentiras sobre o Golpe de 1964, a Ditadura Militar e a postura dos evangélicos à época

Verdades e mentiras sobre o Golpe de 1964, a Ditadura Militar e a postura dos evangélicos à época

Pr. Silas Daniel
Em 2009, o Golpe de 1964 completou 45 anos. Como era de se esperar, várias manifestações na mídia impressa, televisiva e virtual marcaram a data. Nem todas, porém, justas. Alguns equívocos muito comuns foram repetidos. Por exemplo, as afirmações de que o Golpe de 1964 veio para instaurar uma ditadura no Brasil (quando, na verdade, a Ditadura Militar foi um desvio da proposta do movimento de 1964 e que só ocorreu um ano depois da deposição de Jango); que a deposição de Jango foi “uma tremenda injustiça”; e que os Estados Unidos idealizaram e patrocinaram o Golpe. Essas distorções só prosperam hoje porque, infelizmente, já faz alguns anos que uma educação com viés de esquerda prevalece nas escolas desse país, distorcendo os fatos e reescrevendo a História.
[Este artigo trata das] versões falsas sobre aquela época de nossa história, distorções estas que, inclusive, têm levado muitos crentes a fazerem julgamentos equivocados sobre o comportamento que a igreja evangélica brasileira teve em relação à deposição de Jango e à Ditadura Militar.
Sim, os evangélicos foram condescendentes com o movimento de 1964, mas, para entender essa atitude, é preciso saber o que o governo Jango estava fazendo à época para provocar essa reação radical da sociedade brasileira, e pelo que lutou realmente esse movimento de deposição, para, então, finalmente, entendermos porque não apenas os evangélicos, mas todos os setores da sociedade civil brasileira e a maioria da população, apoiaram a deposição de Jango. Não, não concordo com golpes de Estado, mas, ao conhecer a conjuntura do movimento de 1964, dá para entender as razões pelas quais a igreja não viu aquele movimento como um mal.
Sim, os evangélicos também foram condescendentes com a Ditadura Militar que veio depois (embora, neste caso, relativamente), assim como a maioria esmagadora da população daquela época apoiou o regime (especialmente no período de 1964 a 1982). Mesmo preferindo obviamente a democracia à ditadura, os evangélicos agiram assim porque sabiam que seu papel, como Igreja, não era partir para o confronto com os militares em prol da democracia, assim como a Igreja Primitiva não se engajou em nenhuma luta pela derrubada do Império Romano, nem mesmo quando Roma passou a perseguir os cristãos a partir do final dos anos 60 da Era Cristã. Os evangélicos sempre foram ordeiros e, como povo ordeiro, não poderiam coadunar com badernas, guerrilha, desordem e movimentos que tentavam derrubar o regime pela força. E em sua esmagadora maioria, não compactuavam com as teologias esposadas pelos que se opunham ao regime em nome da “fé cristã” (refiro-me à Teologia da Esperança e à Teologia da Libertação, que levaram seus adeptos a confundirem socialismo com fé cristã e a muitos deles entrarem para a guerrilha).
A igreja evangélica também estava ciente do que fizeram os comunistas na China, Cuba, URSS e Coréia do Norte (matando, inclusive, milhões de cristãos), o que a levava a valorizar o importante combate que os militares realizavam contra os grupos terroristas que lutavam para implantar o comunismo em nosso país. Por sua vez, o regime militar ainda garantia a liberdade religiosa e honrava as igrejas cristãs de forma geral, que gozavam do respeito e apreço dos militares. Finalmente, os evangélicos da época, como a maior parte do povo, reconheciam o fato de que os principais culpados pelo abortamento do retorno programado - pelos militares - às eleições diretas (falo disso no segundo artigo), bem como pelo endurecimento e excessos dos militares durante o regime, foram os terroristas de esquerda, que promoveram destruição e caos, mataram mais de 130 pessoas, seqüestraram, e assaltaram bancos, casas e carros. Os militares apenas reagiram a eles, embora tenham se excedido nesse processo, cometendo crimes. Hoje, omite-se deliberadamente que os terroristas já haviam matado dezenas de pessoas de 1964 até dezembro de 1968 antes de o regime instaurar o AI-5, começando a repressão e dando meia volta volver no processo de retorno à democracia plena.
Para ler o resto do artigo, que contém informações muito importantes, siga este link: http://silasdaniel.blogspot.com/2010/01/verdades-e-mentiras-sobre-o-golpe-de.html
Divulgação: www.juliosevero.com

11 comentários :

Joseph Ma. disse...

Ola Julio! Eu encontrei estes videos que falam sobre o verdadeiro nome do Messias: ( http://www.youtube.com/watch?v=y-Ho85JBFNY / http://www.youtube.com/watch?v=XNVzksxqhMI / http://www.youtube.com/watch?v=PL_Uv2CDEfo / http://www.youtube.com/watch?v=R0I6i16t3u4 ) e ( http://www.youtube.com/watch?v=zP3vF1A1R0E / http://www.youtube.com/watch?v=AgsB1OuyNjc / http://www.youtube.com/watch?v=StwKX8XN2R4 / http://www.youtube.com/watch?v=Bj9WvegdrxE ). Tambem veja o site: ( http://yaohushua.antares.com.br/ ). Eu estou te mostrando isso, porque eu estou com duvidas, principalmente quando eu vi este video: ( http://www.youtube.com/watch?v=CM-Ek0ThpaA ). Eu te mostrei tudo isso pra te perguntar uma coisa: Em quem eu devo acreditar? O que voce acha sobre isso? Espero que voce me responda estas perguntas, por favor! Ate mais e fique com Deus!

Joseph Ma. disse...

Por favor Julio! Que voce possa ver as coisas que te mandei, pois como voce esta comprometido em revelar a verdade para as pessoas, espero que voce possa fazer isso por mim e por todas as pessoas que necessitam da verdade. Deus te abencoe!

Cley UNGIDA disse...

CONCORDO CONTIGO IRMÃO!

NÓS SOMOS UM POVO IMACULADO, POVO ESCOLHIDO E REMIDOS PELO SANGUE DE JESUS.

VISITEM MEU BLOG UNGIDO, AMADOS IRMÃOS:

www.cleycianne.com

Trindade disse...

Excelente artigo, mas não concordo que os militares excederam, não concordo porque olho para a conjuntura politica da época e se eles tivessem tratado os terrorristas como bandidos comuns como foi no inicio eles teriam perdido e como era guerrilha agiram como se age em guerrilhas, se alguém não souber a diferença entre guerrilha e guerra é bom aprender, na guerra em condições normais de clima o mais forte sempre vence, mas em guerrilha é bem diferente, e o caso de Cuba prova isso, o exército cubano de Fulgêncio Batista era infinitamente superior e foi derrotado. A guerrilha antes de ser iniciada pura e simplismente como guerrilha ela é citada em várias situações na antiguidade, um caso famoso foi em Massada no império romano onde um pequeno grupo de Judeus resistiram um poderoso exército por muito tempo, em época recente vemos a resistencia do exército do Vietnã que agiu como guerrilha e venceu o poderoso exército americano, então digo que em guerra se tem regras mínimas, mas em guerrilha vale tudo, então é natural excessos e são dos dois lados.
Também não concordo que Igreja primitiva aceitou ser perseguida, pois em parte a perseguição se deu para o Evangelho se expandir e em parte por puro ódio que satanás tem da Noiva do Cordeiro e segundo porque os irmãos da Igreja primitiva não votavam e nem apoiavam o império romano como vemos hoje que temos senadores, deputados, governadores, prefeitos e vereadores comprometidos com o império romano de hoje, e o pior, cristãos de hoje que votam nesses perseguidores atuais, quando a perseguição chegar não devemos orar para Jesus nos livrar dela, pois nós optamos por sermos perseguidos, pois nessa pátria nós Cristãos somos 96% dos eleitores.

Fabrício disse...

Júlio, se me permite, gostaria de responder o primeiro comentário.

"Docil 43", olá.

Acredite no último vídeo. O Alexandre realmente conhece hebraico e as línguas semitas aparentadas.

Os defensores da pronúncia "yaohu" e etc. estão sob engano e não tem o menor conhecimento do idioma hebraico.

Recomendo ainda que você leia até o fim o seguinte artigo:

O Nome de Jesus

Deus abençoe!

Anônimo disse...

Olá, Julio Severo
Também desejo ajudar Docil 43 em sua dúvida, se permitir

Apocalipse 5.9
"... compraste para Deus os que procedem de toda tribo, LÍNGUA, povo e nação e para o nosso Deus os constituíste reino e sacerdotes."

Não caia na religiosidade dos outros, os judeus eram assim, cheios de detalhes que faziam as pessoas simples tropeçarem, é melhor confiar em Deus, e não nos homens.

Joseph Ma. disse...

Obrigado Fabricio e o Anomino Cristao por me ajudarem! Fiquem com Deus!

Marco disse...

Os militares não cometeram erros maiores do que os terroristas, talvez até o contrário, pois os militares guardaram registros, e os terroristas?

Talvez o maior erro dos militares (alegado) tenha sido o de prender terroristas com presos comuns. A técnica de guerrilha usada em Cuba é similar à usada na situação de Violência que vive atualmente o Rio de Janeiro.

Que Deus nos abençoe!

Paulo Teixeira disse...

Prezado Julio, a paz de Cristo.

Se os militares não tivessem tomado as rédias dessa nação naquela ocasião, seríamos hoje uma enorme Cuba, em pior situação, claro, haja vista o tamanho do Brasil. Haveria muio mais pobres e miseráveis, enquanto a meia dúzia dos detentores do poder estariam navegando na riqueza. Fidel não me deixa mentir: a Revista Forbes publicou que o ditador comunista cubano é o governante mais rico das Américas.

É motivo de levantarmos as mãos para os céus e agradecermos a Deus por tamanho livramento.

Brasil, tu não te erguerás ante ao poder maligno esquerdista. As forças conservadoras dessa nação impedirão isto e sempre alerta estarão. Brasil, nem mesmo pelo caminho da democracia serás dominado pelas trevas.

Abraço a todos.

Paulo Teixeira (www.holofote.net)

Anônimo disse...

Uma coisa é certa o regime esquerdista que governa o Brasil,hoje,é muitissímo mais perverso do que ,o já extinto regime militar. Estes podem ter o seu graú de maldade,mas, a perversidade do governo Lula, eleito duas vezes e com uma alta popularidade, é incontestávelmente maior.
Um Governo que apoia aborto,homossexualísmo,feitiçaria,é inimigo de ISRAEL,apoia a FARC e ditaduras como a do Irã,Cuba e outras. È muito longa a lista de perversidade do Governo Lula e também FHC. Até Itamar.

È dificíl enterder como esse "Governo Lula tão popular" e apoiado pela maioria dos brasileiros ( mais de 70%), seja tão mais perverso do que o extinto Regime militar.
A explicação é que o povo "erra muito feio " nos dias de hoje.

E certamente isso trará muita desgraça para o povo.
Com este exemplo de "nosso governo". Creio que o Governo do Anti-Cristo será eleito e muito popular entre o povo descrente em sua epôca.

Pensador Tupiniquim disse...

Não sou um estudioso de história, mas considero que isto não invalida minha opinião.
Se alguém tem filhos ou tem irmão deve ter vivenciado participado alguma vez de uma briga com seu irmão/irmã e, quando o pai chega em casa começa a ladainha: quem começou foi ele, não foi ele. Salvo em raras exceções, essas brigas eram absolutamente sem propósito algum. Mas o pai, do algo da sua autoridade determina: não interessa quem começou, os dois de castigo pra pensar sobre o que fizeram, pois não é certo um irmão brigar com o outro.
Antes que alguém diga que o pai é um ditador sem coração e autoritário, o que estou querendo estabelecer é que não importa quem começou o que, ditadura é ditadura e pronto, seja ela de direita ou de esquerda.
Assim como meia dúzia em um ditadura de direita vai determinar o que é bom ou ruim para milhões, outra meia dúzia de esquerda também se achará na prepotência de saber o que é bom ou ruim para estes mesmos milhões.
Da mesma forma que torturar, matar e cercear os direitos dos cidadãos pelo militares foram crimeis que merecem punição, também são crimes de mesmo caráter hediondo as práticas terroristas, assassinatos de pessoas inocentes, também merecedores de igual punição.
Em minha opinião, nada justifica o assassinato um ser humano.
Agora falando do processo eleitoral que estamos vivendo, é notório o caráter demonizante de ambos os lados.
Só o que nos restá é escolher o menos pior dos lados:
- Uma notória terrorista, comunista, recém promovida a devota fervorosa.
- Um capitalista, e como todo bom capitalista, ligado a interesses econômicos.

É uma eleição e não um concurso para ver quem é mais cego.

Ser simpático aos ideais socialistas e tentar tirar deles algo de útil é uma coisa, agora fechar os olhos para o fato de que o governo implantar aqui sua ditadura de apadrinhados é "burrice extrema".
Dizer que o país é livre porque pagou aquela ninharia que devia pro FMI, perto da dívida interna do país que duplicou nesses oito anos, é uma pantomima (como gosta de dizer o novo amigo do nosso presidente, o Collor para quem não sabe de quem estou falando). Pra quem não sabe a dívida passou de 800 bilhões para 1 trilhão e 700 bilhões.
Só de juros são 150 bilhões por ano, sendo que o governo só consegue pagar 90, e quem já pagou o mínimo do cartão de crédito sabe o que isso significa.
Tem tanta coisa que seria preciso uns duzentos posts: mensalão, loteamente de cargos em estatais (por isso que comunista gosta tanto de estatal, pra mamar até não sobrar uma gotinha só de leite), nepotismo, corrupção escrachada (ao que consta na história antiga ou recente, não existe nada dizendo que os países comunistas foram menos corruptos que os capitalistas), pisoteamento sistemático da Constituição (vejam as declarações absurdas do nosso Presidente).
Bom, não é preciso muito cérebro pra ver que o Lula só se elegeu depois que, do alto da esperteza que lhe é bem peculiar, abrandou seu discurso. É só ver ele chamando os programas assistencias de "esmola" nas candidaturas anteriores. Agora, vejam só, bolsa família (esse não é esmola, esmola são só os dos outros) virou programa de distribuição de renda. É chamar todo mundo de ignorante.
E esse PNDH-3, tem coisas boas é claro, mas como não poderia deixar de ser, tem o dedinho comunista lá: censura disfarçada, insegurança jurídica ao criar um poder maior que o judiciários pra cuidar das invasões, pra citar alguns pontos.

(continua)