31 de janeiro de 2010

Adolescentes que se embriagam regularmente têm mais probabilidade de serem sexualmente ativos

Adolescentes que se embriagam regularmente têm mais probabilidade de serem sexualmente ativos

OTTAWA, Canadá, 20 de janeiro de 2010 (Notícias Pró-Família) — Um recente estudo divulgado ontem pelo Instituto de Casamento e Família do Canadá revelou que os adolescentes que se embriagam regularmente e fumam maconha têm mais probabilidade de serem sexualmente ativos, entre outras descobertas.
O estudo, que enfocou adolescentes entre as idades de 14 e 19 de modo inclusivo, usou dados da Pesquisa Longitudinal Nacional de Crianças e Jovens do Instituto de Estatísticas do Canadá para extrair correlações entre uso de drogas, embriaguez, tempo gasto com um namorado ou namorada e decisões adolescentes acerca de atividade sexual.
O estudo revelou que as adolescentes e os adolescentes que fumam maconha têm 60 e 49 por cento, respectivamente, mais probabilidade de serem sexualmente ativos. Além disso, descobriu-se um relacionamento direto entre o número de vezes que os adolescentes se embriagam e sua probabilidade de serem sexualmente ativos. O estudo também revelou que existem fortes ligações entre tentativa de suicídio e atividade sexual entre as adolescentes.
Peter Jon Mitchell, pesquisador do estudo, disse que as descobertas enfatizam o que os pais podem saber intuitivamente como verdade. “Os adolescentes que estão sob a influência de drogas ou álcool têm mais probabilidade de se engajarem em conduta sexual arriscada”, disse Mitchell. “O estudo revela um ‘perfil de risco’ que poderá ajudar os pais enquanto eles cuidam de seus filhos adolescentes no processo de chegarem à vida adulta. E isso se torna ainda mais crucial quando consideramos a correlação entre tentativa de suicídio e atividade sexual, principalmente entre as adolescentes”.
O estudo “Rated PG, Part II: How drugs, alcohol and other factors influence teen sexual activity” (Classificado como para supervisão dos pais, parte 2: Como as drogas, o álcool e outros fatores influenciam a atividade sexual adolescente), pode ser lido na íntegra em inglês aqui. “Part I: Rated PG: How parental influence impacts teen sexual activity” (Parte 1: Classificado como para supervisão dos pais: Como a influência dos pais impacta a atividade sexual dos adolescentes) está disponível aqui.
Traduzido por Julio Severo: www.juliosevero.com
Veja também este artigo original em inglês: http://www.lifesitenews.com/ldn/2010/jan/10012006.html
Copyright © LifeSiteNews.com. Este texto está sob a licença de Creative Commons Attribution-No Derivatives. Você pode republicar este artigo ou partes dele sem solicitar permissão, contanto que o conteúdo não seja alterado e seja claramente atribuído a “Notícias Pró-Família”. Qualquer site que publique textos completos ou grandes partes de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com em português tem a obrigação adicional de incluir um link ativo para “NoticiasProFamilia.blogspot.com”. O link não é exigido para citações. A republicação de artigos de Notícias Pró-Família o LifeSiteNews.com que são originários de outras fontes está sujeita às condições dessas fontes.

2 comentários :

André disse...

Isso é óbvio. E também é óbvio que quem bebe e fuma maconha corre mais risco de ser abusado sexualmente. "** de bêbado não tem dono", diz a sabedoria popular.

Joel Aquino disse...

prezado irmão Julio!

A Paz do Senhor.

Irmão Julio estudo este que nos trás a tona, verdades que estamos presenciando em nosso dia a dia, tanta degradação da nossa juventude que diante de um vazio tão grande que só pode ser preenchido por Deus na Pessoa do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, causa principal, desobediência aos Pais e em consequência disto, como nos diz a Palavra de Deus um abismo chama outro abismo, vemos nesta pesquisa o fato de tanta degradação moral, física e psicólogica, e tudo começa de um copo de vinho e cigarro de baile e muito amaço dos namoro que presenciamos dos cianças adolecentes, depois cervejas, maconha e muito sexo e depois aborto e suicídio. Este estudo revela que é necéssario além de orarmos e cuidarmos dos adolecentes para que cheguem a vida adulta com integridade.
Um forte abraço em Cristo.