17 de julho de 2009

Concordo com Rick Warren!

Concordo com Rick Warren!

Joseph Farah

Rick Warren disse para a Sociedade Islâmica da América do Norte na semana passada que ele não está interessado em diálogo inter-religioso. Ele está interessado somente em projetos inter-religiosos.

Concordo com Rick Warren.

Então vamos à questão. Tenho uma sugestão de projeto. É bem simples. É bem direto. Penso que é um grande ponto de partida para uma ação conjunta de cristãos e muçulmanos.

Vamos pedir que os muçulmanos parem de matar e oprimir cristãos e judeus no mundo inteiro.

Esse seria o discurso que eu daria para um grupo tal como a Sociedade Islâmica da América do Norte, um grupo fachada para o grupo extremista Irmandade Muçulmana, que tem criado e sustentado organizações terroristas tais como al-Qaida e Hamas.

Mas, é improvável que a SIAN vá algum dia me convidar para dar uma palestra para sua convenção nacional. Por mim, tudo bem.

Apesar disso, estou sendo sério acerca da minha proposta. Realmente concordo com Rick Warren que “diálogo inter-religioso” é perda de tempo. Há somente quatro tipos de relacionamento que os cristãos precisam ter com descrentes, de acordo com a Bíblia:

* Precisamos orar por eles (Mateus 5:44)

* Precisamos evangelizá-los de modo que eles conheçam a verdadeira natureza de Deus e comecem um relacionamento real com Ele e tenham uma chance de obter a vida eternal (Marcos 16:15)

* Se tudo isso falhar, precisamos nos separar deles para a nossa própria proteção (1 Reis 8:53)

* Precisamos resgatar os descrentes que caem cativos e são forçados a viver sob seu jugo de opressão e a ameaça de morte, como Abraão fez com seu sobrinho Ló (Gênesis 14)

Será que não estou conseguindo entender algo? Talvez sim. Mas não consigo encontrar uma única referência bíblica que sugira que os crentes precisam desenvolver projetos de obras públicas com descrentes. Pode parecer bom. Pode agradar aos ouvidos. Pode aparentemente fazer sentido de uma perspectiva do mundo. Mas a Palavra de Deus não sugere que devemos, como sugere Rick Warren, tentar nos unir com os descrentes para “lidar como uma equipe” com os problemas do mundo.

Não há simplesmente nenhum precedente bíblico para isso.

Por exemplo, Rick Warren pensa que precisamos trabalhar com os muçulmanos para tratar de certas questões. Para isso, ele tem seu plano PAZ. As questões em que Rick Warren quer que trabalhemos juntos são as seguintes:

* Vazio espiritual: Como é que os cristãos devem trabalhar com muçulmanos na questão do vazio espiritual sem ajudá-los a entender arrependimento e graça? De uma perspectiva bíblica, esse é o único jeito que dá para tratar do vazio espiritual. Isso significa evangelismo.

* Liderança corrupta: A definição de liderança corrupta de uma perspectiva bíblica é liderança que não é fiel à Palavra de Deus. Como é que os crentes formarão uma nova definição que será palatável para descrentes e ainda fiel à Bíblia?

* Pobreza extrema: Jesus realmente diz aos crentes que ministrem aos pobres, mas não consigo ver onde ele sugere que temos de fazer isso em conjunção com programas governamentais, descrentes ou nome de outros deuses.

* Doenças pandêmicas: Será que o Deus a quem servimos não é grande o suficiente para tratar de problemas? Precisamos da ajuda de outros deuses? Será que isso é um princípio bíblico?

* Analfabetismo e educação: E o que devemos ensinar às pessoas? Será que temos de ajudar nações muçulmanas e grupos muçulmanos a ensinar seus filhos o Corão? Ou devemos esperar que nações muçulmanas e grupos muçulmanos permitam que ensinemos o povo deles a ler a Bíblia?

Todas essas idéias parecem legais. Parecem compassivas. Parecem lógicas. Parecem áreas para “interesses comuns”.

Mas, até onde posso ver, elas nada têm a ver com o que Jesus ensinou.

Sim, temos de lidar com o vazio espiritual — no nome de Jesus.

Sim, temos de lidar com a liderança corrupta — no nome de Jesus.

Sim, temos de ajudar os pobres — no nome de Jesus.

Sim, temos de curar os doentes — no nome de Jesus.

Sim, temos de educar — no nome de Jesus.

Como somos instruídos em 2 Coríntios 6:14: “Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque, que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas?”

Traduzido por Julio Severo: www.juliosevero.com

Fonte: WND

Leia também:

A unção de Rick Warren ou a unção do Apóstolo Paulo?

Um comentário :

Anônimo disse...

Cristãos e muçulmanos poderiam perfeitamente se unirem para combaterem juntos o inimigo comum do sodofascismo, da sododitadura.

É bem verdade que no momento os muçulmanos não estão preocupados em combater os sodomitas, na verdade eles até estão do lado deles, esperando que estes facam o trabalho pesado de destruir o ocidente, para assim, depois, poderem conquista-lo das mãos fracas e imundas dos sodomitas, incapazes estes de sequer olhar para a face das leis naturais, quanto mais de seguilas para garantir o seu crecimento e perpetuidade.

Mas em certos momentos, acho que os muçulmanos também acabarão se vendo ameaçados pelos imundos fascistinhas coloridos desgraçados, assim, seria bom sim haver alianças em projetos comuns entre islamicos e cristãos contra os porcos sodomitas.