6 de maio de 2009

Adiada votação extraordinária do PLC 122/06 hoje (06/05/09)

Adiada votação extraordinária do PLC 122/06 hoje (06/05/09)

Dr. Zenóbio Fonseca e Julio Severo

O Senado Federal tem recebido nas últimas 48 horas diversas manifestações contrárias à aprovação do PLC 122/06. Estava prevista uma sessão extraordinária de votação hoje a partir das 11h na Comissão de Assuntos Sociais. Entretanto, depois da grande mobilização popular, com emails e telefonemas pedindo aos senadores a rejeição do projeto absurdo, a pauta de votação foi “extraordinariamente” modificada e transformada para algo que nada tinha a ver: uma simples audiência pública sobre regulamento da ANVISA que trata de práticas farmacêuticas!

É claro que se o povo não estivesse acordado e cobrando dos senadores, a pauta não seria mudada. Assim sempre agem “democraticamente” aqueles que querem forçar o povo brasileiro a engolir os conceitos “democráticos” da elite socialista.

Além da mobilização popular, outro aspecto importante é que por motivo de divergência do PMDB com o governo houve demissões exclusivamente por motivações políticas. Esse clima tenso está levando o PMDB a dar um troco político no governo, com possibilidades reais de derrotas políticas em questões de interesse do governo, até que as demissões sejam revistas.

Aparentemente, houve um recuo estratégico por parte dos indivíduos que têm interesse de ver aprovada a aberração jurídica PLC 122/06.

Contudo, a mobilização de todos os segmentos da sociedade contra o PLC 122/06 não pode parar. Estamos mostrando nossa força de mobilização aos senadores. Se pararmos nossa mobilização, as raposas irão tomar conta do galinheiro.

E não nos esqueçamos: em 2010 haverá eleições para senadores. Vamos usar o voto para expulsar as raposas do galinheiro.

Pela rejeição do PLC 122/2006! Mande emails para o Disk Senado: 0800-612211

Fonte: www.juliosevero.com

Para ler artigos sobre o PLC 122, clique aqui.

8 comentários :

Anônimo disse...

Julio, eu sugiro a você, como pessoa que conhece quem é quem no Senado, que faça uma lista com os nomes dos senadores que devem e os que não devem ser votados em 2010.

Ralffer Barbosa disse...

Não há a menor dúvida de que foi sim um recuo estratégico.

Tenho quase certeza de que deverão tratar do assunto quando a poeira baixar, quando o Senado estiver menos frequentado, como fizeram na Câmara dos Deputados.

Contudo, precisamos sim nos manifestar contrariamente onde quer que seja. Sugiro inclusive, que enviemos pedidos às emissoras de televisão, jornais e revistas, para que estejam levantando a lebre junto à opinião pública. Que divulguem que há um projeto indecente no Congresso quase sendo aprovado, e que, caso seja aprovado, deverá prender pessoas de bem, cidadão honestos e pais de família que vão continuar ensinando aos filhos o que é certo e o que é errado.

Deus nos ajude!

Herberti disse...

Até quando nossos honrados senadores vão insistir nesta obra morta ??? Será que eles não tem um mínima sensibilidade para perceberem que este projeto de lei está na contra-mão dos anseios da nação, que tem necessidades e preocupações mais urgentes e legítimas, do que atender aos caprichos de uma minoria (1% !!!!) da população brasileira??? Será que o senado acha correto passar por cima de 99% da opinião pública???

Anônimo disse...

Julio Severo, eu creio sinceramente que esta lei não será aprovada no Brasil.

Primeiro, porque gays e lésbicas sempre existiram desde que o mundo é mundo, e no Brasil, participam normalmente da vida social tanto quanto qualquer outra pessoa. O que os gayzistas e coitadistas entendem por 'preconceito', a maioria das pessoas entende por 'convicção' de que o homossexualismo nunca foi, não é e nunca será modelo de comportamento a ser seguido por quem quer que seja.

Segundo, porque para crimes cometidos contra eles valem as mesmas leis e penalidades que as cometidas contra qualquer cidadão. Repudiamos atitudes criminosas não apenas contra gays, mas contra qualquer cidadão.

Terceiro, a mentalidade brasileira ainda é bastante conservadora (e graças a Deus por isso) quanto a certos comportamentos, e aprovar um projeto desse naipe não levaria à 'inclusão' dos gays na sociedade, e sim aumentaria o abismo entre gays e não-gays na sociedade.

Acredito que até os próprios gays deveriam lutar contra o PL 122/06, pois esse projeto não os favorecerá, e sim manchará ainda mais a imagem deles perante a sociedade. Eles estão sendo utilizados como massa de manobra por esse governo totalitarista, corrupto e antidemocrático do PT, e da esquerda em geral.

Lucas Santos disse...

Essa foi a resposta que recebi do Sen. Alvaro Dias (Paraná), ÚNICO SENADOR QUE RESPONDEU ao email que lhe enviei sobre a desaprovação da PL122/6:Eu sou contra a aprovação deste projeto. Entendo que o grupo que ele pretende proteger já encontra suficiente proteção na legislação do pais. E tem mais o PLC 122/2006 atenta contra a Constituição ao ferir o principio da livre manifestação do pensamento.Informo que o projeto encontra-se na Pauta de Votação da Comissão de Assuntos Sociais do Senado. Deveria ter sido votado na reunião de hoje,dia 6 de maio. Essa reunião,todavia, foi adiada. Deve ser ser realizada na próxima semana. De qualquer forma é bom saber que esse projeto não é terminativo,ou seja,se for aprovado ou rejeitado na CAS ele será submetido,obrigatoriamente, a apreciação do Plenário,onde votarei pela rejeição.

Cordialmente,
Alvaro Dias
www.senadoralvarodias.com
Blog: www.blogalvarodias.com

Anônimo disse...

Caro, Júlio severo . Estou feliz porque, estamos aprendendo a nos mobilizar e usar a internet para algo útil. Ontem pude enviar e-mails a todos os senadores , e em especial me dirigi ao senadores do meu estado mostrando que estou de olho neles , e o senhor também.Inclusive pedi que minha filha enviasse para todas as amigas este pedido de escrever para todos os senadores. E que o senhor continue lhe abençoando. soneide cerqueira -Irecê-Ba

Anônimo disse...

Meu nobre, gostaria de obter seu email. Como fazemos?
O link à direita da página não abre para te enviar o email...

Um abraço.

Julio Severo disse...

juliosevero@gmail.com