2 de fevereiro de 2009

BBC de Londres noticia estudo que confirma papel das novelas da TV Globo no aumento de divórcios no Brasil

BBC de Londres noticia estudo que confirma papel das novelas da TV Globo no aumento de divórcios no Brasil

Um estudo do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) sugere uma ligação entre as populares novelas da TV Globo e um aumento no número de divórcios no Brasil nas últimas décadas.

Na pesquisa, foi feito um cruzamento de informações extraídas de censos nos anos 70, 80 e 90 e dados sobre a expansão do sinal da Globo – cujas novelas chegavam a 98% dos municípios do país na década de 90.

Segundo os autores do estudo, Alberto Chong e Eliana La Ferrara, “a parcela de mulheres que se separaram ou se divorciaram aumenta significativamente depois que o sinal da Globo se torna disponível” nas cidades do país.

Além disso, a pesquisa descobriu que esse efeito é mais forte em municípios menores, onde o sinal é captado por uma parcela mais alta da população local.

Instrução

Os resultados sugerem que essas áreas apresentaram um aumento de 0,1 a 0,2 ponto percentual na porcentagem de mulheres de 15 a 49 anos que são divorciadas ou separadas.

“O aumento é pequeno, mas estatisticamente significativo”, afirmou Chong.

Os pesquisadores vão além e dizem que o impacto é comparável ao de um aumento em seis vezes no nível de instrução de uma mulher. A porcentagem de mulheres divorciadas cresce com a escolaridade.

O enredo das novelas freqüentemente inclui críticas a valores tradicionais e, desde os anos 60, uma porcentagem significativa das personagens femininas não reflete os papéis tradicionais de comportamento reservados às mulheres na sociedade.

Foram analisadas 115 novelas transmitidas pela Globo entre 1965 e 1999. Nelas, 62% das principais personagens femininas não tinham filhos e 26% eram infiéis a seus parceiros.

Nas últimas décadas, a taxa de divórcios aumentou muito no Brasil, apesar do estigma associado às separações. Isso, segundo os pesquisadores, torna o país um “caso interessante de estudo”.

Segundo dados divulgados pela ONU, os divórcios pularam de 3,3 para cada 100 casamentos em 1984 para 17,7 em 2002.

“A exposição a estilos de vida modernos mostrados na TV, a funções desempenhadas por mulheres emancipadas e a uma crítica aos valores tradicionais mostrou estar associada aos aumentos nas frações de mulheres separadas e divorciadas nas áreas municipais brasileiras”, diz a pesquisa.

Fonte: BBC de Londres

Divulgação: www.juliosevero.com

Leia também:

Perspectiva bí­blica diante do aumento do divórcio entre os evangélicos

Aguinaldo Silva: Um abuso que não virou novela

O Preconceito da TV Globo

O “discreto” apoio da Rede Globo aos projetos anti-homofobia

É só a Globo que apóia a Globo, o aborto e o homossexualismo?

7 comentários :

Unknown disse...

Não é surpresa nenhuma para mim que as novelas deixam a moral "torta". Sem falar da exposição de nudez e sexo em horário inapropriado.

Anônimo disse...

Sem dúvidas quanto ao artigo.
Já há muitos anos não ligamos a tv na globo. Não só novelas, mas noticiários e reportagens são todos uma forma de destruir o que é bom.

Parabéns
Elio - Marília

Anônimo disse...

Sugiro o mesmo estudo em Portugal, o 2ª país mais exposto as novelas brasileiras em todo o mundo.

De reparar que tambem é o que tem a transmissão aúdio original (sem tradução por causa da língua) há mais tempo e caso único fora do Brasil na elevada percentagem de assistência pública.

Já conversei com pessoas que me transmitiram essa impressão da influêcia das novelas nos divórcios portugueses.

Cfe

Anônimo disse...

Segundo o exímio conhecedor e entendedor de comunismo e mentalidade revolucionária, Olavo de Carvalho, a corrupção dos costumes ou a negação dos valores cristãos é uma das etapas mais importantes do processo de estabelecimento do comunismo num país! Logo é de suspeitar as intenções da Globo...

Gleice disse...

concordo agora só uma coisa controle remoto ta mão de quem?...o poder de ver ou não ta nas suas mãos... as novelas tão ai e vão ficar...e vc é quem vai decidir o que quer ver.

Anônimo disse...

Gleice, estima irmã em Cristo, o problema é que a maioria das pessoas que assistem às imorais novelas brasileiras ( se existe alguma novela brasileira decente não tenho conhecimento; portanto, me informe, por favor, se existe alguma) são viciadas nessas novelas. Ora, para se livrarem desse vício, é necessário força de vontade pessoal e oração pessoal constante, diária, de modo que Deus conceda à pessoa viciada nessas novelas as condições necessárias para elas se livrarem desse mau hábito. É claro que este meu comentário não esgota a questão. Apenas quis chamar atenção para um ângulo seu.

Anônimo disse...

Um interessante artigo relativo ao assunto é "O Decálogo de Stalin" do Arcebispo da Paraíba/PB, Dom Aldo Di Cillo Pagotto, encontrado neste endereço eletrônico:http://www.cleofas.com.br/virtual/texto.php?doc=OPINIAO&id=opi0428