27 de dezembro de 2008

Inverno Demográfico: O Declínio da Família Humana

Inverno Demográfico: O Declínio da Família Humana

Fonte: http://www.invernodemografico.org

Leia também:

‘Homofobia’, declínio demográfico, imigração islâmica e o último desejo da Europa antes de morrer

Suicídio do Ocidente: bispo holandês pede que cristãos rezem para Alá

A seita suicida do aquecimento global

Europa sob ameaça de castigo? Como o abandono do Cristianismo pode estar levando a Europa ao desastre

4 comentários :

Anônimo disse...

Um dia eu estava fazendo uma caminhada e, passando por um jovem senhor, escutei ele dizer a uma outra pessoa que não vi quem era: Meu pai formou doze (12) filhos; eu tenho três (3) e estou sofrendo!...
O drástico declínio demográfico mundial que está ocorrendo envolve vários fatores mencionados pelo vídeo.
Entre esses fatores, gostaria de chamar a atenção para o fato de que os jovens encontram grandes e muitas dificuldades para conseguir um trabalho ou emprego digno e bem remunerado que lhes propicie as condições necessárias para constituir uma família cristã, com um número de filhos maior que dois!

Julio Severo disse...

Prezado anônimo, considere que nossos antepassados tinham uma vida muito mais difícil do que a nossa. Até para comprar um sapato ou roupa eles tinha dificuldade. Mesmo assim, eles tinham famílias grandes, não se divorciavam e eram felizes. A atual geração tem tudo na mão, compra vários sapatos, roupas, não tem quase filhos, se divorcia com facilidade e não é feliz. A atual geração tem um acesso a regalias tecnológicas que nossos avós nem sonhavam. Mesmo assim, esta geração reclama incessantemente.

Anônimo disse...

Caro Júlio:
Embora estejam bem claras quais são as intenções do planejamento familiar, anticoncepção e que tais e que o intento seja a extinção da espécie humana em detrimento de meia dúzia de famílias de psicopatas bilionários dominarem o planeta, quero aqui deixar o registro do que penso a respeito de se ter filhos hoje em dia. No Brasil, famílias pobres continuam a ter mais de 2 filhos e isto é fato. O problema é que estas crianças são jogadas na vida sem nenhuma orientação educacional, pois os pais são extremamente ignorantes e alienados, além de estarem muito mais preocupados com a sobrevivência e portanto sofrendo as consequências deste fardo, trabalhando mais de 8 horas por dia, estressados, cansados, falidos. A conclusão é que a educação que não acontece em casa por estes motivos é transferida para a escola. E já sabemos o que acontece quando estatizam a cabeça dos jovens. Eles se transformam em bandidos, esquerdopatas, traficantes, prostitutas, consumistas, materialistas, promíscuos... Então, de nada adiantaria conceber dúzias de crianças, se sabemos o que acontecerá depois... Não há base, não há orientação, não há "saco" de paciência em se focar na educação de dúzias e filhos se pais e mães estão atolados em nervosismo causado pela pressão do sistema. O atual sistema absorve toda a energia de vida do ser humano. O trabalho de hoje em dia ROUBA a vida das pessoas. Em troca de um punhados de coisas e comida. Diferentemente dos avós que trabalhavam na roça, na indústria... Num tempo em que trabalho duro significava dinheiro, garantia de sobrevivência, ainda que árdua e precária. Hoje, trabalho duro significa perda de direitos, péssima remuneração, instabilidade, concorrência animalesca. Não há nenhuma garantia de nada nem estabilidade.Foi-se o tempo em que se trabalhava 30, 40 anos numa mesma empresa e lá se aposentava. Foi-se o tempo das carreiras. Do office-boy que se tornava gerente ou diretor. Que se garantia de alguma forma a subsistência familiar. Foi-se o tempo em que a mulher podia ficar em casa e ser dona de casa, cuidando única e exclusivamente dos filhos. Hoje as mulheres têm que complementar a escassa renda da família se quiser ter as contas pagas e o que comer. Isso É UMA REALIDADE NO BRASIL. Acabou a figura do macho provedor, pois ele já não pode prover nada. Ademais, a maior parte das criaturas nascidas em nosso tempo, se não são tornadas marginais, acabam tendo que entrar no mercado de trabalho muito cedo para ajudar em casa também. E em geral em sub-empregos. Para que a família humana renascesse e cumprisse seu papel, os problemas centrais deveriam ser extintos. E a problemática central são os planos da Nova Ordem Mundial e o sistema financeiro. Enquanto isto existir, colocar filhos no mundo é igual a potencializar os problemas já existentes, quando não, aumentar o exército de alienados que colaboram voluntaria ou involuntariamente com o sistema.O problema central não é a diminuição da família, mas sim como ela anda sendo doutrinada pelos donos do mundo. Crime é sim, colocar mais e mais pessoas no mundo para sofrer as consequências do que está acontecendo e o que está por vir.

ADVOGADO e porte de ARMAS disse...

Filhos são heranças do Senhor Jesus e lógico que se houver um esforço, com oração e ensino da Bília, meus avós criaram 13 filhos, que hoje são pastores e missionários.
Meus pais tem 7 filhos e todos são evangélicos.
Patricia vc é católica ou evangélica??