24 de outubro de 2008

Marina Silva e Gabeira: nunca se assuste com o que um evangélico ou evangélica na política faz ou deixar de fazer

Marina Silva e Gabeira: nunca se assuste com o que um evangélico ou evangélica na política faz ou deixar de fazer

Julio Severo

Já que Marta Suplicy, a candidata do PT e dos militantes homossexuais, está afundando no próprio vômito em São Paulo, podemos dar uma pausa para considerar o que está acontecendo no Rio. O jornal O Globo informa sobre a eleição no Rio:

Marina Silva anuncia apoio a Gabeira

A ex-ministra do Meio Ambiente e senadora Marina Silva (PT-AC) anunciou nesta sexta-feira seu apoio ao candidato a prefeito do Rio Fernando Gabeira (PV/PSDB/PPS). Ela afirmou que a causa ecológica e a amizade de mais de 20 anos a levaram a ser a primeira estrela petista a divergir do apoio oficial ao candidato Eduardo Paes (PMDB/PTB/PP/PSL), decidido pela cúpula do PT no Rio.

— Compreendo a posição do PT, mas me sinto inteiramente à vontade para manifestar meu apoio a Gabeira. Seria uma contradição com a minha trajetória não apoiá-lo — disse a ex-ministra. Leia mais aqui .

Já que no Brasil tudo é possível, inclusive o envolvimento de pastores evangélicos com anticristos e até mesmo com Lula, não seria de estranhar que uma evangélica como Marina Silva esteja apoiando Fernando Gabeira, que é DEFENSOR DA LEGALIZAÇÃO DA MACONHA E DA PROSTITUIÇÃO no Brasil, atuou como TERRORISTA NO SEQÜESTRO do embaixador dos Estados Unidos no Brasil, Charles Elbrick; e é defensor da união civil entre pessoas do mesmo sexo e da descriminalização do aborto. No Congresso Nacional tramita projeto de lei de autoria de Gabeira que busca legalizar a prostituição como profissão.

Os cariocas não deveriam votar em Eduardo Paes, que recebe o apoio de Lula e apóia a criminalização da chamada “homofobia” — cuja conseqüência direta é a perseguição dos cristãos que não concordam com o homossexualismo. E muito menos deveriam votar em Gabeira. Quanto ao apoio de Marina Silva a Gabeira, não estranhe.

Em se tratando do Brasil, nunca se assuste com o que muitos políticos evangélicos fazem ou deixam de fazer. Tudo é feito por amor ao deus a quem servem.

Fonte: www.juliosevero.com

5 comentários :

Anônimo disse...

Entre tantos enganados, os "evangélicos políticos", estão tão envolvidos com a sujeira e corrupção, que não conseguem mais ter discernimento a respeito das coisas de Deus...
O Mestre disse: "Porque onde estiver o vosso tesouro, alí estará também o vosso coração."
Esse povo está contaminado com a babilônia...
Aos Filhos de Deus: "Sai dela, povo meu"

Cristiano Nascimento disse...

PREZADO JULIO SEVERO. COLOQUEI O SEGUINTE ARTIGO EM http://www.orkut.com.br/Main#CommMsgs.aspx?cmm=450279&tid=5260294305692200289&start=1 e no meu blog: http://cristisantana.blogspot.com

QUASE FUI LINCHADO VIRTUALMENTE. SEGUE TEXTO:

[b]VERGONHA: EVANGÉLICOS APOIAM GABEIRA[/b]

Hoje, saiu a seguinte matéria no jornal O DIA:

[i]“Gabeira, que dormiu na Zona Oeste, aproveitou para receber bênção de um reverendo americano que o associou ao profeta Moisés. “Ele falou: ‘eu não quero te comparar a Moiséis. Quero apenas te dizer que você vive problemas semelhantes’. De fato, Moiséis esteve no exílio. Eu também estive no exílio. Moiséis voltou para servir ao seu povo e eu estou aqui para servir ao meu povo”, disse Gabeira.

O verde recebeu mais bênção na Assembléia de Deus, Ministério da Restauração, no Coqueiral, em Senador Camará. Quando o candidato entrou, tocava hino gospel em que dizia ‘bem maior é o seu poder do que o da cocaína’. Ali, ele se encontrou com ex-traficantes e viciados, recuperados pelo pastor Dione dos Santos.
Ao ser perguntado se o evento com os evangélicos era reflexo do apoio do senador Marcelo Crivella a outra candidatura, Gabeira negou. “Todos aqueles que falaram lá disseram que estavam me apoiando sem nenhuma demanda de cargos ou de contrapartida”, observou.”[/i]

Como diz Boris Casoi, isso é uma vergonha. Os filhos de Deus, que foram, chamados para defender a bandeira da moralidade, agora estão apoiando um candidato que é notório por sua defesa de valores anticristãos. Como é possível a Igreja apoiar um candidato que é favor a descriminalização da maconha (ele diz que “foi a favor”) e do movimento gay, que quer aprovar a chamada “lei contra a homofobia”? Consta no site www.zonamix.com :

[i]“O candidato do Partido Verde à prefeitura do Rio de Janeiro, Fernando Gabeira assinou uma carta de intenções ao público LGBTT. Gabeira comprometeu-se a manter as conquistas que a prefeitura do Rio obteve nos últimos anos. Entre elas, o apoio logístico à Parada do Orgulho GLBT, que acontece em Copacabana”[/i]

Nos Estados Unidos Gabeira já teria sido eliminado da corrida política há muito tempo. Vale a pena reproduzir aqui um artigo do site http://rolocompressor.wordpress.com de 05/09/2008:

[i]“É engraçado ver como os valores de certas nações mudam drasticamente. Um candidato americano deve enfrentar questões morais cabeludas como: aborto, traição, religião, gravidez na adolescência. Qualquer escorregada é analisada de perto pelos caipiras, que, como guardiões das morais e bons costumes, parecem ter paradigmas concretos do que realmente querem como nação.
Os republicanos, por exemplo, enfrentaram uma saia justa com a escolha de Sarah Palin, governadora do Alasca, para encabeçar a vice-presidência na chapa de Mccain. É um absurdo que a filha dela, de 17 anos, estaja grávida! Como pode uma coisas dessas? Uma republicana!”[/i]

Infelizmente, em nosso país a única coisa que o político não pode fazer é roubar (nem isso eles conseguem evitar). Fora isso, podem fazer tudo, fumar maconha, apoiar gays, ser promíscuo, etc. Um determinado candidato político norte-americano, antes de começar a campanha, teve de declarar publicamente que já traiu a sua esposa. O outro, antes que fosse delatado por inimigos políticos, declarou que já provou maconha.

Esses políticos atualmente só comparecem às igrejas para pedir apoio devido ao crescimento vertiginoso dos evangélicos. Praticamente 1 em cada 4 brasileiros é evangélicos atualmente. Isso conta muito nos votos.

É triste ouvir alguém, que se denomina cristão, cometer a terrível a blasfêmia de comparar Gabeira a Moisés. Coitado de Moisés!.

Fonte: cristisantana.blogspot.com

Talião disse...

Esse pastor que resolveu dar seu apoio a Fernando Gabeira, deve ter sido vítima do próprio seminário onde estudou.

Na minha opinião, a que se ter um rígido controle sobre o que se ensina nas escolas de pastor dos dias atuais.

Outrora, um candidato a servo de Deus tinha muito claro a priori do papel que exerceria na sociedade secular, e do sacrifíco que haveria de passar como porta-voz de Deus na Terra. Era menos uma profissão e mais um sacerdócio; em muitos casos, com prejuízo inclusive da vida pessoal.

Certa feita, conheci uma mulher de pastor que, enquanto o marido dirigia uma pequena igreja pobre, fazia doces e bolos, e os vendia para fora, para com isso minorar um pouco as dificuldades e os apertos naturais de uma pobre porém digna família de pastor.

Hoje, desculpem-me a expressão, qualquer "Zé-Roela" é pastor, sem ao menos conhecer o mais mínimo que seja sobre sua religião, e do papel político que ela tem a desempenhar.

Anônimo disse...

Caro Júlio e demais amigos:
Marina Silva, de fato, não é evangélica, assim como seus asseclas ambientalistas. Trata-se de neo-pagãos, adoradores da deusa Gaia e dos "espíritos da floresta". Convido-lhes a pesquisar as fortes raízes "ambientalistas" do movimento anticristão chamado nazismo, irmão xifópago do comunismo. Comunismo esse que produziu a maior devastação ambiental que o mundo já conheceu na URSS e na Europa Central, principalmente na antiga Alemanha Oriental. Sugiro que pesquisem, por exemplo, o caso do Mar de Azov, na antiga URSS.
Acredito que os ambientalistas cultuem o criado, ao invés do Criador. Este deu a Terra aos homens para que a cultivassem e aproveitassem de seus frutos, para que reinasse sobre ela, enfim. O ambientalismo, assim como o homossexualismo, é um deboche de Lúcifer à Criação divina.

Anônimo disse...

Os evangélicos não devem se preocupar tanto com estas comparações entre Gabeira e Moiséis. Elas não tem fundamento algum, trata-se apenas de uma bobagem cientifica que já foi soberdamente refutada.

A teoria segundo a qual o contato de Moiséis com Deus no Monte Sinai teria sido fruto do uso de substancias alucinóginas é totalmente desacreditada. Qualquer um que leia a Biblia sabe que há coerência nas palavras de Moiséis, sabe reconhecer os nobres ditames de Deus.

Portanto não há como comparar Moiséis e Gabeira.