25 de outubro de 2008

Em encontro de pastores pró-Gabeira, ele é comparado a Moisés

Em encontro de pastores pró-Gabeira, ele é comparado a Moisés

Depois do péssimo exemplo de Marina Silva, outros evangélicos do Rio dão apoio a Gabeira. Provavelmente, os evangélicos do Brasil estão muito bem preparados para recepcionar o Anticristo.

Pastor compara Gabeira com o profeta Moisés

Em encontro para selar o apoio de pastores evangélicos, Fernando Gabeira (PV) teve sua trajetória comparada à história do profeta Moisés. Político sem religião declarada, o verde pediu uma oração por ele e seu projeto para a cidade. Gabeira recebeu o apoio do líder da Igreja Reina, o bispo Hermes Fernandes, e de pastores da Assembléia de Deus e das igrejas Batista e Presbiteriana, em cerimônia em Campo Grande (zona oeste). Na oração solicitada pelo candidato, o reverendo inglês Martin Scott, em visita ao Brasil pela Pioneer Church (igreja pioneira, em inglês), afirmou que “há comparação entre o senhor [Gabeira] e aquilo que Moisés atravessou”.

Fonte: CongressoEmFoco

Veja também:

Marina Silva e Gabeira: nunca se assuste com o que um evangélico ou evangélica na política faz ou deixar de fazer

11 comentários :

Talião disse...

Essa cretinice, de que os profetas se utilizavam de alucinógenos do tipo santo-daime, foi popularizada por uma coleção chinfrin vendida em banca, intitulada "Grandes Heróis Bíblicos", produzida pela editora Abril (primeiro de abril) em parceria com a revista "Super-interessante".

Consta na edição de número III, com o título de "Os Patriarcas".

Anônimo disse...

SENHOR JULIO SEVERO

Quem são os pastores da Igreja Assembléia de Deus que estão apoiando Gabeira ???

Seja corajoso e honesto , senão espiritualmente , pelo menos intelectualmente e de nome aos bois !!!

Não fique fazendo ataques gratuitos a milhões de membros de uma Igreja que só tem sido exemplo nesse país.

Não conheço um pastor sequer líder da minha Igreja Assembléia de Deus aqui no Rio de janeiro que esteja apoiando Gabeira.

Pastor Cassio

Julio Severo disse...

Caro Pr. Cassio. Sei que, desde os fundadores, a Assembléia de Deus tem um testemunho lindo. Sobre o apoio de pastores a Gabeira, apenas transcrevi matéria do CongressoEmFoco. Infelizmente, nem todos os líderes da Assembléia de Deus de hoje andam na santidade pregada e praticada pelos fundadores. Veja o caso do Bispo Manoel Ferreira: http://juliosevero.blogspot.com/2008/10/as-tolices-de-grandes-lderes-evanglicos.html

VitorGrando disse...

Júlio,

Não sei se se lembra mas eu lhe enviei um e-mail perguntando sobre o Gabeira antes do primeiro turno. Eu estava em dúvidas. Acabei me deixando convencer pelo óbvio e não só votei como militei a favor do Gabeira. Sua campanha foi um exemplo de integridade. Ao contrário da campanha de Eduardo Paes que além de toda a sujeira se fez passar por "cristão" na sua panfletagem - hipocrisia, o pecado que Jesus mais condenou. Quanto a príncipios cristãos tanto Gabeira quanto Paes são farinha do mesmo saco. Mas se for falar de prática, certamente a campanha de Eduardo Paes se distanciou anos luz de qualquer Ética Cristã. A de Gabeira não, por isso votei 43 e, para mim, Gabeira venceu. Sua campanha foi exatamente o que eu sonho que um dia um candidato cristão faça, mas enquanto esse candidato não aparece, dedicarei todo meu apoio ao Gabeira.

Um abraço!

Anônimo disse...

Amado irmão Julio Severo,

Tenho recebido seus e-mails e sempre recomendado seu blog como " voz do que clama no deserto".
Em algumas poucas questões nós dois discordamos, mas sempre leio tudo o que me envia afim de considerar seu ponto-de-vista, já que sua luta em prol da verdade tem sido alvo de minhas orações, como já lhe disse há tempos.

Entretanto, ao contrário do que o sítio http://congressoemfoco.ig.com.br/ anunciou, não houve essa reunião com pastores na Z.Oeste do RJ, com a presença do Rev. Martin Scott, já que o mesmo estava em um congresso em Mesquita-RJ neste mesmo dia.
Diante disso alerto que essa notícia é falsa, uma vez que os dois não se encontraram, e que as declarações de Martin Scott quanto a Moisés não se referiram ao candidato Gabeira, mas ao futuro profético do Rio de Janeiro, na necessidade de líderes como Moisés estarem sendo levantados para dirigir a cidade.

Eu lamento que tenha postado essa matéria sem averiguar a veracidade do fato, e ter enviado através de sua lista para tantos líderes e irmãos essa inverdade.

Julio Severo disse...

Estimado Pr. Claudio, outros veículos de comunicação, inclusive a Folha de S. Paulo e o site evangélico Holofote, confirmam que um pastor comparou Gabeira a Moisés. Veja: http://holofote.net/2008/10/23/pastor-declara-apoio-a-gabeira-no-rio-e-compara-o-candidato-a-moises-quanta-profanacao/

Agradeço-lhe a consideração e incentivo.

Se for verdade que a tal comparação de Gabeira com Moisés foi injusta, e também que pastores não deram de fato apoio a Gabeira, é necessário que todos os líderes implicados nas matérias da imprensa emitam um comunicado público desmentindo as informações veiculadas. Essa é a minha opinião.

Hermes C. Fernandes disse...

Meus amados irmãos, graça, paz e discernimento.

Nem tudo que dizem os jornais corresponde à verdade. Em um dos jornais, foi dito que eu era pastor das Assembléias de Deus, o que não corresponde ao fato. Disseram que a reunião que promovi era de apoio à candidatura de Gabeira, e isso também não corresponde aos fatos. Por favor, leiam meu blog, e vejam o que postei lá (www.hermesfernandes.blogspot.com). Apenas promovi uma reunião de pastores com o objetivo de ouvirmos o que o candidato tinha a dizer. Não houve qualquer tipo de conchavo ou acerto. Apesar de tudo isso, não consigo entender o motivo que leva tantos crentes a uma postura tão preconceituosa, contrária ao espírito do Evangelho.
De fato, Gabeira participou de um fórum promovido pela REINA, igreja que presido com Sede em Duque de Caxias (cidade onde Gabeira não buscava votos!). Ele não foi a única autoridade convidada. Alguns compareceram, outros alegaram indisponibilidade. Pois foi em retribuição à sua presença em nosso Fórum, que decidimos reunir líderes evangélicos para ouvi-lo, sem, contudo, comprometer-se com sua candidatura. A foto exibida em muitos jornais foi tirada no momento em que orávamos por ele, atendendo a seu pedido.
Queridos, não procurem chifres em cavalo. Minha consciência para com Deus está limpa.
Que o Senhor os abençoe mais e mais, por Seu Filho Jesus Cristo.

Anônimo disse...

Amado Julio,

Estivemos durante as duas últimas semanas com o Rev. Martin Scott. Sua visita ao Brasil e ao Rio nada tem haver com a política, ou com comícios de quem quer que seja. Reafirmo que na data apresentada no sítio congressoemfoco Martin Scott estava em Mesquita-RJ. Nos dias anteriores, houveram outras congregações onde o mesmo esteve ministrando seminários e congressos. A reprodução deste artigo se deu em diversos lugares da grande rede.
A data mencionada já neste outro, holofote.net (23/10), Martin ministrava na Tijuca-RJ.

Mesmo que os demais pastores tenham dado apoio ao candidato Fernando Gabeira ou não, isso não torna a notícia verdadeira, pois em sua chamada, ela traz a responsabilidade da declaração que Martin teria dado, coisa que afirmo, não ocorreu.

Concordo que é repugnante o fato de alguns líderes se mostrarem partidários e se acoplarem à máquina política, com interesses que em geral são escusos, entretanto não podemos disseminar notícias falsas simplesmente porque diversos sítios copiam e colam a mesma notícia, e considerarmos tal fato verídico, sem averiguarmos de todo.

Veja, é possível que nenhum dos pastores mencionados venha a público e diga algo, ainda assim não posso concordar com o fato de envolver homens sérios de Deus, como Martin Scott em notas mentirosas e tendenciosas como esta, responsabilizando-o por uma afirmação que o mesmo não fez.

Eu imagino que ao passar um episódio como este inpune, amanhã poderão ser minhas as declarações infundadas divulgadas em massa, sugerindo participação ou ingerência política, ideológica ou filosófica a respeito do que quer que seja, gerando danos e à minha imagem e a meu ministério, e quando não em menor escala, gerando no mínimo dúvidas a respeito de minha idoneidade e de meu caráter.

É muito fácil para os meios de comunicação citados envolverem pessoas de renome em seus factóides afim de fortalecer ou enfraquecer posições, mas a verdade que é o bordão de seu blog, meu amado, precisa prevalecer, por isto não me calei.


Desculpe minha indignação e meu desabafo...

Graça e Paz!

Julio Severo disse...

Prezado irmão Hermes, por que convidar Fernando Gabeira, em plena época de eleição, para dizer o que pensa? Você acha realmente que diante de pastores ele ia dizer a verdade? Gabeira é DEFENSOR DA LEGALIZAÇÃO DA MACONHA E DA PROSTITUIÇÃO no Brasil, atuou como TERRORISTA NO SEQÜESTRO do embaixador dos Estados Unidos no Brasil, Charles Elbrick; e é defensor da união civil entre pessoas do mesmo sexo e da descriminalização do aborto. No Congresso Nacional tramita projeto de lei de autoria de Gabeira que busca legalizar a prostituição como profissão.

Uma das qualidades do sacerdote da Bíblia era distinguir entre o santo e o profano, o puro e o impuro, o certo e o errado. Se você tivesse feito isso, teria evitado os holofotes da imprensa e não teria caído na cilada do diabo. Hoje esse sacerdócio, com sua responsabilidade de distinguir entre as coisas, pertence a todos os seguidores de Jesus.

Em 1994, Caio Fábio convidou os candidatos presidenciáveis a aparecer em seu programa de TV para “dizerem o que pensavam”. Só Lula e Brizola apareceram.

Mais de dez anos depois, Caio confessou: “Aproximei Lula dos evangélicos, os quais, durante anos, o chamavam de ‘diabo’. Muitas foram as oportunidades que criei para que ele tivesse a chance de se deixar perceber pela igreja”.

O que Caio fez nada tinha a ver com o espírito do Evangelho. Ele tinha intenções políticas e queria os holofotes da mídia. Veja: http://juliosevero.blogspot.com/2006/04/lula-e-os-evanglicos.html

O que você fez nada tem a ver com o espírito do Evangelho, pois Gabeira nada tem para dizer para os verdadeiros cristãos. Ele é um dos piores ímpios que o Brasil tem. Em nenhum momento ele se mostrou arrependido pelas coisas más que fez ou faz.

Você e outros é que deveriam dizer a Gabeira sobre o Evangelho e se limitarem apenas a isso. Ele não precisa de votos nem de oportunidades para falar a cristãos. Ele precisa só de oração.

Espero que esse episódio muitíssimo lamentável seja uma lição para todos.

No amor e graça de Jesus Cristo,

Hermes C. Fernandes disse...

Caro Julio Severo,

Deixe-me esclarecer alguns pontos levantados em seu último comentário:

1 - Não fomos nós quem o convidamos para expor seus pensamentos, foi ele quem nos convidou, e nos pediu que reuníssimos alguns pastores para ouvi-lo. O lugar em que nos reunimos era totalmente neutro (fora da igreja), para que não se caracterizasse apoio.

2 - As bandeiras ostentadas pelo candidato não vinha ao caso, por tratar-se de uma eleição para um cargo executivo, e por isso, fora de sua alçada. O candidato oponente, apoiado descaradamente por vários setores da igreja, também ostenta algumas dessas bandeiras,e pior ainda, está a serviço dos poderosos, reunindo em torno de sua candidatura, azeite e água, Universal e Globo, Milícias e Tráfico, etc. Temos a mania de coar mosquitos e engolir camelos com casca e tudo.

3 - Quanto ao episódio em participou do sequestro de um embaixador americano, foi pela causa daqueles que haviam sido presos injustamente pelo regime militar. Foi interessante assistir ao depoimento da filha do tal embaixador, apoiando a candidatura de Gabeira (será símdrome de Estocolmo? rs).

4 - Não vejo como uma "cilada do diabo" o fato da imprensa ter registrado e divulgado nosso encontro com Gabeira. Pelo contrário, vi como uma oportunidade de mostrarmos ao mundo que somos pessoas civilizadas, abertas ao diálogo, não fundamentalistas.

5 - Não posso concordar quando você afirma que Gabeira "é um dos piores ímpios que o Brasil tem". Isso sim, "nada tem a ver com o espírito do Evangelho", que nos ensina a não julgar. Prefiro ficar com Paulo,e me considerar o principal dos pecadores.

Fique na paz d'Aquele que usou Nabudonosor para alcançar Seus propósitos, mesmo sendo um monarca idólatra e pagão.

Anônimo disse...

-Pastor progressista, do Rio de Janeiro, que “abençoou” o candidato a prefeito FERNANDO GABEIRA, já havia participado em evento anterior, sobre meio ambiente, com Gabeira e seu Vice, além do Greenpeace e outros convidados. A posição política adotada agora pelo líder religioso é diferente do publicado no Blog da denominação, em agosto deste ano



por PAULO TEIXEIRA

O texto escrito em agosto/2008, pelo pastor Hermes Fernandes, líder da Igreja Reina - Igreja do Futuro, no Blog de sua denominação, em relação a apoios políticos (o texto está no final deste artigo), contradiz frontalmente com a posição adotada ontem pelo líder religioso, quando manifestou publicamente, apoio ao candidato à prefeitura do Rio, pelo Partido Verde, Fernando Gabeira. No artigo intitulado “Caro candidato às Eleições de 2008“, o pastor escreveu o seguinte, aos candidatos: “Infelizmente, há muitos líderes cristãos dispostos a negociar e a ceder ao assédio dos candidatos. Mas antes de procurá-los, pense bem se é certo aproveitar-se da ingenuidade do povo, e da falta de princípios dos seus líderes”. Mais a frente, diz: “Em tempo: nossa igreja não está comprometida com nenhuma candidatura. Nosso púlpito não é palanque político. Se quiser visitar nossa igreja, fique à vontade. Mas não espere ser apresentado como candidato. Panfletar… nem pensar! Só se for do lado de fora, sem qualquer endosso de nosso ministério”.

Um outro artigo que chama a atenção no Blog da igreja, é o intitulado “Deixou saudade“, o qual refere-se ao I Fórum “Por Um Mundo + Justo”, realizado em julho/2008. No evento participaram o Pr. Hermes Fernandes (Igreja Reina), Deputado Federal Fernando Gabeira (candidato a prefeito atualmente), Deputado Estadual Luis Paulo Correa da Rocha (atual vice na chapa de Gabeira), Greenpeace, dentre outros.

Leia na íntegra o artigo abaixo, extraído do blog da Igreja Reina.

“Quarta-feira, Agosto 06, 2008

Caro candidato às Eleições de 2008

Sinto muito em lhe dizer que não poderei hipotecar o apoio do nosso rebanho à sua candidatura. Por uma questão de princípios, deliberamos deixar que nossos irmãos exerçam sua cidadania sem qualquer interferência, optando pelos candidatos que melhor lhes parecer.

Por favor, não insista. Não adianta oferecer ofertas, novos instrumentos ou aparelhagem para a igreja, material de construção, ou coisa parecida. Os votos do nosso povo são inegociáveis. Não me vejo em condição de subestimar a inteligência do meu povo.

Se quiser o voto de alguém, conquiste-o, fazendo por merecer.
Não venha propor representar nosso seguimento e defender os interesses de nossa igreja. Este argumento não funciona conosco. Defenda os interesses populares, a justiça, o direito, e valores que representem o interesse de toda a sociedade, e não apenas de uma seguimento religioso.

Também não venha apelar para o medo, dizendo que os valores da família precisam ser defendidos, e que, por isso, sua eleição é tão importante. Não cremos que qualquer lei, por mais imoral que seja, ponha em risco nossa liberdade religiosa, ou o bem-estar familiar. Terror não nos convence.

Infelizmente, há muitos líderes cristãos dispostos a negociar e a ceder ao assédio dos candidatos. Mas antes de procurá-los, pense bem se é certo aproveitar-se da ingenuidade do povo, e da falta de princípios dos seus líderes.

Voto não se compra, se conquista.

E mais: se além de candidato, você também for “pastor”, não use seu título para fazer propaganda política. Isso é um desserviço ao Evangelho.

Espero ter deixado bem claro a nossa posição. Não se ofenda. Não se trata de intransigência, mas de princípios. Talvez você não esperasse esbarrar com alguém que ainda defendesse tais princípios. Mas saiba que não somos os únicos. Como nos dias de Elias, Deus tem preservado um remanescente, de pessoas fiéis e comprometidas com a verdade e a justiça.

Em tempo: nossa igreja não está comprometida com nenhuma candidatura. Nosso púlpito não é palanque político. Se quiser visitar nossa igreja, fique à vontade. Mas não espere ser apresentado como candidato. Panfletar… nem pensar! Só se for do lado de fora, sem qualquer endosso de nosso ministério.

Que Deus levante homens em nossos dias, que a despeito do credo que professem, sejam éticos, sérios, e comprometidos com esta e com as próximas gerações.

Christus Victor!
Semper Invictus!”

Blog Holofote