10 de outubro de 2008

Adolescentes sexualmente ativas sofrem de depressão “duas vezes mais que o comum”

Adolescentes sexualmente ativas sofrem de depressão “duas vezes mais que o comum”

Thaddeus M. Baklinski

Uma pesquisa que apareceu recentemente no Journal of Health Economics concluiu que as jovens que são sexualmente ativas muitas vezes experimentam sentimentos de culpa, baixa auto-estima, arrependimento e vergonha, e têm muito mais probabilidades de sofrer de depressão do que aquelas que permanecem castas.

O estudo, realizado por Joseph J. Sabia e Daniel I. Rees, de 14 mil adolescentes com idades entre 14 e 17, utilizou dados da pesquisa do governo americano National Longitudinal Survey of Adolescent Health.

Constatou-se que as meninas adolescentes sexualmente ativas têm mais do dobro da taxa de depressão daquelas que não são sexualmente ativas — 19% em comparação com 9,2%.

A conclusão a que esse estudo chegou foi de que “as adolescentes sexualmente ativas têm um risco aumentado de exibir sintomas de depressão em relação às adolescentes que não são sexualmente ativas.”

O Dr. Trevor Stammers, um conferencista sobre ética sexual e presidente da Christian Medical Fellowship no Reino Unido, disse que o novo estudo confirma que a maioria das meninas “retrospectivamente mostrou arrependimento sobre as relações sexuais precoces.”

“Além disso, esse estudo nos mostra bem de perto o quanto estamos habilitados a demonstrar que existe um vínculo genuíno entre aumento do risco de depressão e adolescentes do sexo feminino envolvidas em relações sexuais,” disse o Dr. Stammers ao jornal British Daily Mail. “Minha experiência é que, para as meninas, depressão, arrependimento e vergonha são muito comuns.”

Link para a versão integral deste estudo, intitulado “O efeito da virgindade adolescente no bem-estar psicológico”: http://www.sciencedirect.com/science?_ob=ArticleURL&_udi...

Tradução: Marcos Ludwig

Fonte: LifeSiteNews

Divulgação: www.juliosevero.com

Nenhum comentário :