4 de novembro de 2007

Revista Enfoque Gospel cita Julio Severo em matéria sobre o perigo das leis anti-homofobia

Revista Enfoque Gospel cita Julio Severo em matéria sobre o perigo das leis anti-homofobia

A revista Enfoque Gospel, dirigida ao público evangélico, tratou, em edição especial, das leis anti-homofobia que ameaçam jogar o Brasil inteiro no pesadelo de uma ditadura supostamente necessária para proteger a minoria homossexual.

A excelente matéria de capa de Enfoque Gospel, intitulada “Querem nos calar”, foi escrita pelo jornalista Oziel Alves. Vale a pena conferir.

Para acessar o artigo, clique aqui.

5 comentários :

Unknown disse...

Parabéns Julio Severo pelo trabalho de importancia vital. Um trabalho que ninguém teve a ousadia de fazer!!!!

Anônimo disse...

Eu gostaria de levantar a questão sobre um ponto interessante dessa batalha aqui, que é uma palavra que me incomoda muito. É a palavra de "propaganda" homofobia. Por que eu a acho especialmente errada, aliás, maliciosa?

Veja bem. Quando você diz que uma pessoa tem preconceito contra negros, ela não é "negrofóbica". Ela não tem necessariamente aversão a negros, apenas os trata de modo injusto. A mesma coisa para preconceito contra mulheres. Aversão a mulheres é chamada de misoginia -- mas nem todo misógino é preconceituoso contra mulheres e nem toda pessoa que tem preconceito contra mulheres é misógino. Até concordo que na maioria das vezes serão coincidentes, mas nem sempre. (Ironia das ironias - muitos gays são exatamente isso: misóginos, não gostam nem de mulheres por perto. Por isso são preconceituosos?)

O ponto é: esses casos em que "nem sempre" o preconceito e a aversão são coincidentes são justamente os casos importantes. Você pode, por exemplo, ser negrofóbico a vida toda - desde que não trate o negro com preconceito e não o discrimine. Mas sua aversão é privada, e ninguém pode impedi-lo de ter (e podia ser aversão a qualquer tipo: gordos, criminosos, velhos, ateus, maltrapilhos, evangélicos, mulheres, chineses, etc.).

Em suma: AVERSÃO não é PRECONCEITO ou DISCRIMINAÇÃO. Por isso, HOMOFOBIA não pode ser CRIME. Se tanto, crime deveria ser o preconceito, se o raciocínio dos gayzistas estiver certo; mas a aversão pura, essa, nunca! Nenhum grupo pode ter esse privilégio, de querer que você seja proibido até de não gostar de alguma coisa.

Por isso quando eu falo do assunto eu nunca uso a palavra homofobia. Usando os termos do movimento gayzista, eu acabo cedendo argumentos a eles. E não acho que o povo em geral o deva usar. Mais, eu gostaria que houvesse um amplo esclarecimento que a palavra "homofobia" não é um bom apelido para o termo mais genérico "preconceito contra homossexuais ou homossexualidade". Homofobia é não gostar, e o povo tem que ser convencido que ninguém pode ser por força de lei obrigado a gostar de algo.

Julio Severo disse...

Você levantou um bom ponto, anônimo. Veja que às vezes Deus é acusado de cruel por condenar pesadamente crimes no Antigo Testamento. O Estado moderno, que não consegue resolver os inumeráveis crimes de estupros e assassinatos, agora quer criminalizar pensamentos e opiniões. O Estado louco acha que criminalizando preconceitos (que, de uma forma ou outra, TODOS [incluisve o próprio Estado] têm)estará assim prevenindo crimes. Assim, o Estado está fazendo até muito mais do que o próprio Antigo Testamento fazia, tornando a vida humana uma verdadeira escravidão aos caprichos estatais. Por isso, Jesus nos ensinou a orar: "Venha o teu Reino", isto é: "Venha o Governo de Deus". O Estado moderno, em sua rebelião contra Deus, está se tornando um grande problema e ameaça à vida humana na terra, principalmene agora que está promovendo ativamente o aborto e o homossexualismo.

Anônimo disse...

A palavra de DEUS possui a mais perfeita definição sobre o que significa a ampliação dos direitos humanos que vem se propagando pelo mundo:

Tanto mais que, por ser dado ao vinho é desleal; homem soberbo que não permanecerá; que alarga como o inferno a sua alma; e é como a morte que não se farta, e ajunta a si todas as nações, e congrega a si todos os povos. (Habacuque 2 : 5)

A ampliação dos direitos humanos pretende ajuntar para si outros grupos sociais como: homossexuais (PL.122), feministas (aborto) para formar a tão sonhada diversidade social. Hoje, devidamente organizados em ONGs, os homossexuais marcham em rumo da aprovação do PL.122 no dia 22 de novembro de 2007 e “divinamente” inspirados no ensinamentos “divinos” da ONU, mais especificamente o capitulo II de tal carta dedicada a futura sociedade global:

Artigo II.
1. Todo ser humano tem capacidade para gozar os direitos e as liberdades estabelecidos nesta Declaração, sem distinção de qualquer espécie, seja de raça, cor, sexo, idioma, religião, opinião política ou de outra natureza, origem nacional ou social, riqueza, nascimento, ou qualquer outra condição.

Todo o PL.122 se resume em uma frase: “Sem distinção de qualquer espécie”, ou seria melhor dizer “sem moralidade de qualquer espécie”. Aprovar tal projeto na íntegra seria desleal não por ferir a constituição, mas sim o conceito hipócrita da governança global:

A governança global pode ser definida como a soma de todas as maneiras pelas quais todos os indivíduos e instituições, públicas ou particulares, administram seus interesses. É um processo contínuo pelo qual interesses conflitantes ou divergentes podem ser solucionados e assim adotar uma ação cooperativa.

Se tal privilégio concedesse todos os direitos descritos no PL.122 o processo contínuo de interesses se encerraria, afinal, o processo deve ser contínuo. Assim como o vinho é enganoso, o PL.122 deve ser aplicado de forma gradativa transformando-se numa tentação cada vez mais forte até que o estágio de imoralidade final seja consumado no governo mundial que está por vir.

Muito mais do que imoralidade e injustiça essas organizações (ONGs) servem para esconder algo muito maior: Desviar os lideres cristãos do conhecimento, do objetivo e da forma final do governo mundial, onde muitos já começam a se apostatar não só por falta de entendimento, mas por não saberem discernir os sinais.


Hipócritas, sabeis discernir a face da terra e do céu; como não sabeis então discernir este tempo? (Lucas 12 : 56)

Marcos disse...

Realmente e importante estarmos atentos aos movimentos que crescem !!! E continuar pregando o evangelho de Jesus e salvando almas para o senhor!!