13 de outubro de 2007

Até mesmo um ator abertamente homossexual condena a nova lei inglesa que transforma em crime críticas ao homossexualismo

Até mesmo um ator abertamente homossexual condena a nova lei inglesa que transforma em crime críticas ao homossexualismo

Ingleses estão “apavorados de expressar suas opiniões por medo de uma visita inesperada da polícia”

Hilary White

LONDRES, Inglaterra 13 de outubro de 2007 (LifeSiteNews.com) — Prender pessoas por criticarem o homossexualismo é uma política desastrosa que esmagará as liberdades democráticas e trará como conseqüência oposição e revolta aos gays, diz um famoso ator e comediante inglês, Christopher Biggins.

Nesta semana, o governo do Partido Trabalhista anunciou que está apresentando uma nova legislação que transformará em crime, com penas de sete anos de prisão, todo comentário considerado “homofóbico”. Biggins, um homossexual que vive com outro homossexual numa parceria civil, chamou a nova legislação de “mais outro passo na sombria marcha do autoritarismo, onde as pessoas estão se sentindo apavoradas de expressar suas opiniões por medo de que a polícia venha a lhes fazer uma visita”.

Escrevendo no jornal Daily Mail de 10 de outubro, Biggins apelou para que Jack Straw, ministro da justiça do governo trabalhista, jogue a nova legislação no lixo. O governo, diz Biggins, está tentando criar um novo “tipo de crime” politicamente correto — a criminalização das opiniões —, que faz lembrar o Estado totalitário descrito no livro distópico 1984 de George Orwell, em que “as pessoas são criminalizadas por suas palavras e pensamentos, em vez de suas ações”.

“Como gay”, escreve Biggins, “sinto-me muito alegre com a mudança que ocorreu na nossa sociedade. O sucesso do movimento de direitos gays foi uma dos grandes triunfos liberais dos tempos modernos”.

Mas, diz ele, a velha reivindicação de tolerância por parte dos oponentes mudou para “um novo clima de intolerância agressiva por parte de fanáticos de direitos gays e seus aliados políticos”. “Numa nova situação preocupante, parece que estamos deixando a luta contra a discriminação para assumir a posição de suprimir a liberdade de expressão”, escreveu ele.

Grupos religiosos e seculares avisaram várias vezes durante os debates acerca da Lei de Orientação Sexual da Inglaterra no começo deste ano que o movimento homossexual foi além de suas intenções de vencer o preconceito e está agora atuando para suprimir qualquer oposição pública ao homossexualismo. Outros alertaram que os sucessos do movimento como um todo são parte de uma campanha maior para colocar a sociedade inglesa debaixo de maior controle governamental.

O projeto de lei permitirá que a polícia “persiga aqueles que criam uma atmosfera ou clima em que se promovem ódio e intimidação”. Biggins citou o caso recente da escritora cristã Lynette Burrows, que foi “entrevistada” pela polícia depois que ela apareceu num programa de radio se opondo à adoção de crianças por “casais” homossexuais.

Biggins, que é conhecido por seus papéis em seriados cômicos, tendo atuado como o jovem imperador Nero na produção “I Claudius” da BBC, respondeu que a lei “dá direitos especiais para intrometidos, brigões e nojentos que vêem crime em tudo e para chatos que querem impor suas opiniões estreitas e fanáticas no resto de nós”.

“Fico desesperado nesse clima de decretar leis e nessa desgraça de censurar palavras. Esse clima parece ter conquistado os líderes do movimento de direitos gays. Eles, mais do que ninguém, deveriam estar do lado da exuberância, excentricidade, riso e realidade. Em vez disso, eles estão agindo como os velhos comissários de algum regime comunista da Europa oriental ou como um bando de puritanos moralistas, suprimindo palavras incorretas”.

Os leitores que responderam na edição online do Daily Mail ecoaram as preocupações, vistas com freqüência crescente, de que a dedicação da Inglaterra às iniciativas para eliminar “discriminações” é na verdade parte de campanhas para se criar um Estado policial no qual o governo ocupa seu tempo reprimindo a liberdade de expressão.

Uma leitora chamada “Maggie”, de Londres, comentou que “falta agora pouco” para que críticas ao governo sejam criminalizadas. Ela escreveu: “A população, em grande parte, age como covardes, e é por isso que leis extremistas são aprovadas. RECUSE cooperar com toda interferência estatal em sua vida por parte dos lacaios do governo”.

Outro leitor, escrevendo anonimamente, advertiu acerca de uma oposição e revolta possível se a lei for aprovada. “Enquanto eu mesmo sou felizmente heterossexual, tenho muitos amigos gays preocupados com isso. Há todo receio real de que a população geral acabará ficando tão ressentida e revoltada com essas leis que os gays vão ser odiados por serem privilegiados. Essa lei é só o começo, um começo que poderia levar à ditadura máxima onde palavras são motivo para perseguição. Ninguém ficaria a salvo”.

Leia o artigo completo em inglês no Daily Mail
http://www.dailymail.co.uk/pages/live/articles/news/news.htm...

Tradução e adaptação de Julio Severo: www.juliosevero.com.br; www.juliosevero.com


Fonte: http://www.lifesite.net/ldn/2007/oct/07101101.html

Leitura recomendada:

Homossexual ganha processo por discriminação contra a Igreja da Inglaterra e seu caso vira precedente perigoso para todas as igrejas

O primeiro embate legal entre igreja e homossexualismo na Inglaterra

2 comentários :

Esdras Costa Bentho disse...

Kharis kai eirene.
Se os homossexuais forem íntegros quanto à liberdade de expressão e conscienciosas a respeito de algumas de suas reivindicações, chegarão à conclusões semelhantes as que defende o tal autor.
Continue em sua lavra.

Jorge Nilson disse...

"Dizendo-se sábios, tornaram-se estultos, e mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, e de aves, e de quadrúpedes, e de répteis.
Por isso Deus os entregou, nas concupiscências de seus corações, à imundícia, para serem os seus corpos desonrados entre si;
pois trocaram a verdade de Deus pela mentira, e adoraram e serviram à criatura antes que ao Criador, que é bendito eternamente. Amém". Rm.1:23 a 25

Eles rejeitaram a Verdade de Deus e Deus lhes enviou o espírito do erro para crerem na mentira.

"Como o pássaro no seu vaguear, como a andorinha no seu voar, assim a maldição sem causa não encontra pouso". Pv.26:2.
Quando uma nação aceita o homossexualismo como algo normal, essa nação já está nos seus ultimos suspiros de paz. Já escrevi em artigos que os crimes aumentaram assustadoramente no Brasil. Mães rejeitaram seus filhos da maneira mais cruel possível. Crianças serão violentadas de varias formas em grande número. Não haverá paz para esta nação. Nenhum projeto do goevrno resolverá o trafico de drogas e a violência.
Toda nação que rejeita a Verdade de Deus, terá o espírito do engano como verdadeiro.