6 de setembro de 2007

A verdade sobre as vacinas

A verdade sobre as vacinas

Artigos sobre vacinas traduzidos por Julio Severo:

Vacinas infantis: Novo estudo liga mercúrio ao autismo

Vacinas de aborto: a verdade escondida

Vacinações: A Escolha dos Pais

Escolas públicas: os direitos dos pais em perigo: a questão da vacinação obrigatória do HPV para as meninas de escola

Medicina assustadora: Desmascarando o lado sombrio das vacinas

Hepatite B: Os perigos de se proteger recém-nascidos de DSTs

6 comentários :

Anônimo disse...

Isso é verdade mesmo! Quando tomei uma maldita vacina para gripe adquiri alergia respiratória. Nunca mais dormi direito na minha vida por causa dessa vacina desgraçada. Além do mais estou cansado de ver a máfia hospitalar (médicos e laboratórios) matando as pessoas usando antibióticos. O esquema é o seguinte: Os laboratório americanos procuram os médicos durante os seus congressos para realizarem pesquisas de protocolo. Cada paciente, escolhido para entrar no protocolo, rende cerca de US$.4.000,00 para cada médico. Esse coitado recebe atendimento vip, mas não sabe que esse atendimento é só por causa da bactéria que ele adquiriu. Quando o paciente sai vivo ele até coloca faixas de agradecimento no hospital (coitado se soubesse a verdade). O tratamento começa com Antibióticos fracos ( ciprofloxacina, Amicacina, etc) , depois para médios ( linezolida), e por fim os fortes (vancomicina), Geralmente quando o paciente chega na vancomicina já perdeu toda a sua imunidade e morre. Bom, ai é só procurar outro paciente para o protocolo ( os US$.4.000,00 estão garantido). Tanto as vacinas como os medicamentos são usados para fins lucrativos.

Julio ! Porque você não responde os comentários das pessoas, sempre quis saber o motivo?

Anônimo disse...

Pastor Júlio.

Parabéns.

O questionamento da eficácia das vacinas está posta na mesa, é um problema a ser levado a público. Mas no meu caso particular, fui vacinado quando criança junto a muitas outras crianças da minha geração. Entretanto, não sei de nenhum caso específico em que tenha havido algum problema decorrente das vacinas, embora não haja no Brasil pesquisas sérias a respeito. Particularmente, sou um amante da liberdade, tendo verdadeiro pavor da intromissão do Leviatã na vida pessoal do cidadão; este tem todo o direito de decidir por si próprio sobre tudo aquilo que de alguma forma vai de encontro à sua consciência ou seu sistema de crenças. Como exemplo desta minha repulsa, poderia citar o Artigo 14, título II, capítulo I da Lei 8.069 de 13 de julho de 1990, o Estatuto da Criança e do Adolescente, que assim diz em seu parágrafo único: "É obrigatória a vacinação das crianças nos casos recomendados pelas autoridades sanitárias". Esse tipo de coação, ao meu ver, fere completamente o direito subjetivo de pais ou responsáveis de "imunizarem" ou não as suas crianças. Para finalizar, devo dizer que a dúvida sobre vacinas tem que ser trazida para o Brasil, para poder mostrar a opinião pública que há um pensamento discordante acerca da ditadura da vacina.

Antônio Ahmed Ramadan.

Anônimo disse...

A respeito dos dizeres do anônimo acima não possui nenhum fundamento científico, visto que ele classifica os antibióticos como fracos, médio e fortes. Isso não existe. O que existe na literatura científica é o espectro de ação de cada antibiótico para um grupo determinado de microorganismos (bactérias).
O problema do uso de antibióticos e seguir a risca o tempo de utilização. Muitas vezes as pessoas acabam sendo sensibilizadas pelo antibiótico devido ao uso incorreto, por exemplo, o médico determina o uso por 7 dias e o paciente, após melhora no quadro clínico, para de tomar o remédio.
O tempo estipulado pelo médico é decorrente do tempo de vida útil da bactéria.
Segundo aspceto: não existe a máfia da vacinação!!! Vacinação é um bem para a humanidade, para que não se tenha disseminações de epidemias no mundo.
Então, acho que antes das pessoas sairem falando besteira, devem procurar conhecer sobre o assunto.
Nunca uma vacina da gripe faz com que a pessoa fique com alergia respiratória (causa muitas vezes hereditária).
Fique aqui meu protesto sobre estas pessoas e esses "Blogs" que divulgam estas besteiras.
Tatyana Spinosa - biotecnóloga do Instituto Butantan

Julio Severo disse...

Olá, Tatyana! Postei seu protesto. Acho-o perfeitamente normal. É obrigação de um espírita defender o espiritismo. É obrigação dos ateus defender o ateísmo. É obrigação dos católicos defender o catolicismo. Cada um defende sua classe e valores. Embora muitos médicos pensem exatamente como você na questão da vacina, não são todos os médicos que têm essa posição. Há livros escritos por médicos que refutam a idéia da segurança das vacinas infantis. Cabe então aos pais responsáveis ter acesso, conhecer, ler e avaliar as opiniões de médicos que são a favor da imposição da vacinação sobre a população e as opiniões de médicos que expressam preocupações acerca desse assunto. Assim é a verdadeira democracia: Todos devem ter o direito de decidir nessa questão!

Anônimo disse...

Postei o seu link no meu Blog: www.nocaso.org

Renato de Paula

João Novaes disse...

VACINAS = LEITE = LIXO que mata a população lentamente.....

João Novaes - Homeopata - Portugal
Presidente da Associação Portuguesa de Homeopatia