Mostrando postagens com marcador Alberto Thieme. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Alberto Thieme. Mostrar todas as postagens

10 de janeiro de 2014

Rock in Teologia da Missão Integral camufla pedrada no Evangelho


Rock in Teologia da Missão Integral camufla pedrada no Evangelho

Missão Jovens da Verdade conduz, juntamente com bandas gospel, jovens aos pés dos “apóstolos” da Teologia da Missão Integral, sob o silêncio da blogosfera esquerdista que nunca poupa os cantores gospel de críticas e até xingamentos

Julio Severo
Anunciado como “o maior festival de rock cristão da história,” a Missão Jovens da Verdade (JV) realizou o “Rock no Vale,” sob a liderança principal de Marcos Botelho, do JV.
O evento, que foi realizado no Acampamento do JV em Arujá (SP) de 6 a 8 dezembro de 2013, teve como palestrantes: Ariovaldo Ramos, Ed René Kivitz, Marcos Botelho, Carlos Bezerra e outros.
No mês de novembro, essa mesma turma esteve na Universidade Presbiteriana Mackenzie, com o mesmo propósito de promover a Teologia da Missão Integral (TMI). O evento do Mackenzie foi anunciado pela Lixeira Gossip como o “principal evento de juventude cristã no Brasil.”
O perfil dos palestrantes do evento do JV é:
Ariovaldo Ramos: principal defensor da TMI no Brasil, ele louvou Hugo Chavez como um herói dos fracos e pobres. Suas proeminentes atividades esquerdistas não têm sido contestadas por teólogos supostamente tradicionalistas que nunca fecham a boca para criticar pentecostais e neopentecostais.
Ed René Kivitz: líder da TMI, seu papel tem sido crucial para unificar as esquerdas evangélicas e combater as igrejas neopentecostais e sua Teologia da Prosperidade enquanto exalta a TMI.
Carlos Bezerra Jr: pastor da Comunidade da Graça em São Paulo, considerado como “político ideal” pela Lixeira Gossip por dizer que Jesus nunca condenou a homossexualidade. Recentemente, Bezerra disse: “[Leonardo Boff] me inspira há anos com o que escreve e prega… Um salve ao grande mestre Leonardo Boff.” Boff é um dos principais promotores da Teologia da Libertação.
Marcos Botelho: articulista da revista Ultimato e autor da estranha ideia de que os cristãos têm a obrigação de lutar pelo direito das pessoas cometerem atos homossexuais e outras abominações. Além disso, Botelho é filho do presidente da JV e da diretora da FLAM (Faculdade Latino Americana), que funciona nas dependências do Acampamento do JV e onde Ariovaldo Ramos é professor.
Quando essas figuras estão juntas em qualquer evento falando do “Reino” — código que, para os incautos, parece o Reino de Deus, mas para os adeptos da TMI é apenas o reino de Karl Marx —, o resultado é sempre mesmo: Teologia da Missão Integral.
Oficina G3 na onda da Teologia da Missão Integral?
Claro que a especialidade deles não é o rock — palavra em inglês que significa “pedra,” mas que é usada para definir um estilo musical moderno. A “pedrada” no Evangelho ficou por conta dos “apóstolos” da TMI. O rock, usado como açúcar da pedrada, ficou por conta de bandas como Resgate, Livres, Crombie, Simonami, Mahmundi, Danni Distler, Gungor, Tanlan e Oficina G3 que cuidaram para que sua música atraísse os jovens aos pés dos “apóstolos” da TMI.
Não dá para saber se essas bandas sabiam que estavam sendo usadas para embelezar a propaganda da TMI entre jovens. Provavelmente, todos ou a maioria foram inocentes úteis de uma causa ideológica que desconhecem completamente.
O certo é que um possível casamento entre música gospel e TMI vai eliminar em quase 90 por cento as críticas que os cantores gospel recebem. Muitos dos críticos são de blogs e sites de adeptos da TMI. Se esses blogs e sites, com a ajuda do Jovens da Verdade, estão jogando um beijo em direção aos cantores gospel, uma resposta positiva, vinda dos cantores gospel, ao canto da sereia da TMI pode findar as habituais críticas.
Apesar de que o evento foi alardeado por Marcos Botelho como “o maior festival de rock cristão da história,” eu só fiquei sabendo dele esta semana, através de um amigo de Facebook. Se as bandas gospel como Ofician G3 tivessem se reunido para um evento qualquer que nada tivesse a ver com TMI, a habitual blogosfera raivosa faria sua gritaria contra os cantores gospel xingando-os de tudo: “corruptos,” “vendilhões,” etc.
Coloque então a etiqueta “TMI” em qualquer evento, seja neopentecostal ou rock evangélico, e os críticos que compõem o exército de falsos apologetas ligados a TIM fecham totalmente o bico, pois a motivação deles é ideológica, não espiritual. Tire essa etiqueta, e os “apologetas” gritam palavrões.
É de duvidar se a tentativa de mesclar Rock e TMI vai dar certo. Mas é certeza que o Evangelho verdadeiro está levando pedradas.
A Teologia da Missão Integral (que de acordo com Ariovaldo Ramos é a versão protestante da marxista Teologia da Libertação) parece estar saindo de sua redoma de igrejas protestantes históricas para se introduzir pioneiramente nas igrejas neopentecostais. Em dezembro, a Igreja Batista da Lagoinha realizou o primeiro congresso neopentecostal de Teologia da Missão Integral no Brasil.
Será que o neopentecostalismo vai começar a abraçar a TMI a fim de deter as constantes críticas dos adeptos dessa teologia?
Não se iluda. A hostilidade tradicional dos adeptos da TMI à Teologia da Prosperidade é puramente ideológica. Em entrevista com Caio Fábio na revista Cristianismo Hoje anos atrás, o entrevistado afirmou que na década de 1980, quando a TMI estava já para dominar toda a Igreja Evangélica do Brasil, foi o neopentecostalismo e sua Teologia da Prosperidade que detiveram a propagação total dessa heresia socialista disfarçada de Evangelho. Você pode encontrar maiores informações sobre o confronto dessas duas teologias no meu livro gratuito, que pode ser baixado aqui: http://bit.ly/11zFSqq
É evidente que a Missão Jovens da Verdade não é neopentecostal. O JV está ligado principalmente a presbiterianos e seu principal articulador, Marcos Botelho, é pastor presbiteriano e articulista na Ultimato, a mais antiga revista presbiteriana de TMI no Brasil. Por isso, não é de estranhar que em novembro de 2013, o diretor do JV participou em Goiânia da “Missão na Íntegra,” a maior conferência da TMI no Brasil com os palestrantes de sempre e também com Marina Silva.
O “Rock no Vale,” aparentemente, tinha como objetivo tratar de sustentabilidade — termo usado e abusado por Marina Silva e muitos outros esquerdistas—, e uma suposta preocupação com a natureza, nada que Ariovaldo Ramos não tenha devidamente aprendido de seu mestre e pai espiritual.
Jovens ouvindo Rock no Acampamento do JV aos pés dos “apóstolos” da Teologia da Missão Integral
No “Rock no Vale,” que nada mais era do que um Rock in TMI, havia algumas bandas de igrejas neopentecostais, evidenciando que a contaminação da TMI já começou a afetar essas igrejas. Se essa moda pegar, daqui a pouco veremos Frei Betto e Leonardo Boff de guitarra na mão fazendo o maior barulho de rock para atrair os jovens.
A propagação do falso evangelho de falso amor aos pobres e a Deus conta agora com Rock e outros meios para iludir os jovens. A única coisa que não é falsa no movimento deles é o amor ao deus do marxismo e da natureza.
Os métodos são cada vez mais outros (rock e igrejas neopentecostais como a Igreja da Lagoinha), mas as caras são, quase sempre, as mesmas. Por isso, quando vir Ariovaldo Ramos, Ed René Kivitz, Marcos Botelho, Carlos Bezerra e outros juntos, o resultado é um só: Teologia da Libertação. O Brasil tem tido, infelizmente, grandes nomes evangélicos ao lado dessa teologia.
Mas nem sempre a Missão Jovens da Verdade esteve envolvida com a TMI. O Rev. Alberto Thieme, que já foi presidente dessa missão, concede entrevista exclusiva onde explica o que era antes e o que é agora o Jovens da Verdade.
Blog Julio Severo: Qual era o objetivo do Jovens da Verdade?
Rev. Thieme: Com certeza ganhar almas para Cristo, que era o principal objetivo do JV, levou milhares de jovens a um encontro com Cristo, sem necessidade de lançar mão de ideologias políticas. Mantivemo-nos fiéis à Palavra de Deus sem permitir misturas heréticas de tipo algum com a mensagem que pregávamos.
Blog Julio Severo: Por quanto tempo você trabalhou no JV? Nesse tempo todo, o JV tinha como missão ser promotor da Teologia da Missão Integral?
Rev.Thieme: Trabalhei por mais de 18 anos e ocupei posições de destaque no JV, que ainda amo. Até o retorno de Ariovaldo Ramos nos últimos anos, depois de ter sido fortemente influenciado por Caio Fábio, por ter trabalhado na Vinde, jamais tivemos qualquer envolvimento ideológico e jamais aceitamos qualquer heresia. Continuo orando para que seus novos responsáveis retomem a simplicidade do Evangelho e abandonem essa ideologia herética. A volta ao Evangelho simples seria a melhor decisão que a diretoria do JV que tanto amamos pudesse tomar.
Blog Julio Severo: Como antigo participante do Jovens da Verdade, o que você acha do envolvimento atual do JV com a Teologia da Missão Integral, inclusive com Ariovaldo Ramos, um dos “apóstolos” dessa teologia?
Rev. Thieme: Acho horrível e desagrada profundamente a Deus. Isso é o “outro evangelho,” como Paulo cita. Usar meios legítimos para contextualizar a mensagem do Evangelho é bom e ajuda, mas jamais devemos mudar a mensagem original do Evangelho. É lamentável que Ariovaldo Ramos esteja tentando misturar a ideologia marxista sobre a luta de classes com os ensinos bíblicos. Ele cita isso em seus vídeos do Youtube. Confira lá enquanto estão postados! Infelizmente, muitos estão sendo enganados por este homem que já esteve comigo, minha esposa e outros pastores em vigília, no monte, tendo falado em línguas, profetizando, porém perdeu o referencial do que é biblicamente correto, ao se envolver com política. Já tentei por algumas vezes abrir o diálogo com o Ariovaldo Ramos, inclusive com o pedido da diretora da FLAM, porém, ele se negou totalmente.
Se posso deixar um conselho à diretoria da Missão Jovens da Verdade, como ex-presidente, ex-vice-presidente, ex-tesoureiro por três mandatos, pediria que abandonassem esse “lixo herético,” não permitindo que mais preletores dessa linha falem nos acampamentos do JV, muito menos dar aulas ou ocupar cargos de diretoria no JV. Tudo começou exatamente porque ele, Ariovaldo, ao ser influenciado pela TMI de Caio Fábio, acabou fazendo a cabeça de alguns dos diretores do JV, e talvez da própria diretora da FLAM, atingindo também o próprio Marcos Botelho. Infelizmente, posso garantir que o final não será nada feliz se não houver conserto e arrependimento da parte deles, pelo que estão fazendo e por estarem permitindo que “outro evangelho” seja pregado nos eventos que realiza. É muito triste. Estão desonrando o Evangelho do Senhor Jesus Cristo.
Leitura recomendada:

23 de agosto de 2013

Pastor presbiteriano defende o escritor Julio Severo de matilha comunista


Pastor presbiteriano defende o escritor Julio Severo de matilha comunista

Alberto Thieme comenta a atitude do missionário americano Bill Hamilton de se envolver em sites esquerdistas de fofocas contra o escritor brasileiro Julio Severo.

Rev. Alberto Thieme
Com a atitude do site de fofocas Genizah e de Thiago Lima Barros de usarem falatórios de um missionário americano para ameaçar o escritor Julio Severo, inclusive expondo uma obsessão de encontrar o endereço dele (expondo assim a ele e sua família com várias crianças pequenas a ameaças de militantes esquerdistas e gayzistas), resolvi expor minha opinião, como pastor presbiteriano.
Ao tomar conhecimento das acusações, fiz contato com Bill Hamilton, o missionário americano, apontando para ele os graves erros cometidos e pedindo-lhe a retirada das acusações, conforme nos ensina a Bíblia em Mateus 18, versos 15 a 17. O texto no Genizah, cujo trabalho de calúnias já é notório na internet, levanta a acusação de que Julio Severo estaria fazendo propaganda enganosa ao dizer que está fora do Brasil. Na opinião dos que maquinaram o texto difamatório, Julio estaria escondido no Brasil.
Isso é mentira, pois tenho acompanhado pessoalmente o Julio desde o ano em que ele saiu do Brasil e, publicamente, digo que todos os que levantaram essa acusação mentiram.
Bill tenta acusar Julio de mentiroso, por conversar intimamente com ele sobre desafios enfrentados por uma família diante de um sistema governamental que esmaga os direitos dos pais. Bill disse que denunciou a família do Julio às autoridades consulares americanas. Ao ler sobre isso, David Schutzita disse: “como judeu que sou, temo declarações de evangélicos que denunciam supostos 'irmãos' por tentarem preservar a integridade de sua família. Penso o que seria do meu povo se todos tivessem a atitude desse tal Bill...”
Mas outro grave erro acaba aparecendo nas próprias palavras do Bill, alegando “não sabia que o entrevistador, Thiago Lima Barros, tinha uma ligação com o Genizah”. Ora, o missionário Bill tem um grande trabalho missionário entre os universitários. Esse trabalho requer um elevado grau de conhecimento a fim de poder responder às perguntas dos universitários. Vemos, assim, que ele tem experiência de conhecimento.
Ninguém, absolutamente ninguém, dá uma entrevista sem saber onde vai ser publicada. Uma simples pesquisa de Google prontamente revelaria que a ocupação mais importante da vida de Thiago é trabalhar no Genizah. Thiago não tem nenhum destaque em nenhum outro lugar. Sua importância no mundo virtual está diretamente ligada ao Genizah.
Ainda que o missionário tivesse cometido tamanha “inocência” de dar uma entrevista sem saber onde sairia, há a motivação original de Bill. Ele disse que não procurou nem o Genizah nem o Thiago, mas isso está longe da verdade. Thiago escreveu, dois anos atrás, um artigo difamando Julio. O artigo foi publicado no Observador Cristão, um dos sites laranjas do Genizah. Aliás, conforme documentação que temos, quem abriu este site foi o próprio Danilo Fernandes.
No artigo difamador, “Julio Severo um lobo em pele de ovelha”, Thiago ataca Julio apenas com a ajuda da imaginação, e Bill, usando o perfil BeA, oferece a Thiago publicamente mais informações sobre o Julio. No comentário de dois anos atrás, Bill diz: “Aceitaria um depoimento de alguém de Niterói que acompanha Julio Severo desde sua vinda ao Rio em 2006?” É uma atitude estranha um missionário, que deveria pregar e viver a ética cristã, se envolver em falatórios conjuntamente com notórios difamadores e fofoqueiros. Quando lemos um texto que comete difamações, oferecemos ao difamador mais informações para atacar a vítima? Foi o que Bill fez.
Portanto, a tentativa dele de lavar as mãos, dizendo que não sabia que Thiago tinha ligação com o Genizah ou que foi Thiago quem o procurou, é um grave deslize para alguém que diz ser cuidadoso e prudente na preservação da ética cristã pessoal. Além disso, há o nome da missão para a qual ele trabalha que deve ser zelado também.
Ao contrário de Thiago e Genizah, Julio tem registro sólido de denúncia contra o pecado, sem envolvimento com maledicência. Ele tem um livro sobre o movimento homossexual publicado originalmente pela Editora Betânia em 1998. E muito antes de existir Genizah, ele já sofria perseguição. Desde pelo menos 2006, havia acusações formais da Associação da Parada do Orgulho Gay de São Paulo contra ele. Ele não mandou nenhuma ameaça a essa associação, mas o diretor dela, ao visitar voluntariamente o blog do Julio, não gostou do que o Julio disse sobre a homossexualidade. Daí, fazendo queixa ao MPF.
E agora há a ameaça mais recente, onde os mais importantes grupos homossexuais do Brasil estão entrando com ações legais contra Júlio por causa de um dossiê que ele divulgou semanas atrás. Um grupo homossexual chegou a visitar um apartamento em São Paulo achando que um senhor “Julio Severo” que ali vivia era o mesmo Julio Severo buscado por eles — e buscado também pelo site de fofocas, que ameaçou expô-lo.
Além disso, há muitas outras queixas e ameaças do movimento homossexual contra ele. Algumas das ameaças foram descobertas por mim e eu repassei a ele. Sei que a situação dele é séria e crítica. E a matéria difamatória do Genizah aumenta as graves ameaças à integridade física de Julio, sua esposa e cinco filhos pequenos, ao ameaçar publicamente descobrir o endereço dele. Isso é uma atitude direta de colocar uma família em risco, e deveria ser denunciada pelo missionário e por outros que têm verdadeira ética cristã. Mas o que vimos foi o missionário entrando em conflito com a ética cristã, para acusar sua vítima de mentirosa; o que vimos foi o missionário procurando indivíduos que mentem e querem destruir Julio e sua família, num banquete de ímpios e zombadores onde o importante é derrubar um irmão em Cristo que denuncia o que tem de ser denunciado: O marxismo e o gayzismo, que são ideologias diabólicas.    
Nestes anos todos, nunca ouvi falar do trabalho do Bill. Mas agora, com as fofocas, intrigas e ataques fortalecidos por ele num site dedicado a falatórios, o nome do Bill está em destaque na internet. É uma vergonha para ele, e também para outros presbiterianos que estão divulgando as fofocas e confirmando que o Genizah realmente representa os presbiterianos. Como presbiteriano, estou perplexo e abatido que o presbiterianismo brasileiro tenha se reduzido ao comportamento de um site autodenominado calvinista que se dedica a fofocas.
Falei com o Bill, e ele não apresentou nem sequer uma justificativa para ter tomado a decisão de expor um servo de Deus ao escárnio, difamando, caluniando, injuriando e incitando-o ao ódio dos que estão determinados a persegui-lo.
Sites ditos presbiterianos que divulgaram a difamação cometeram irresponsabilidade. Devemos ser cuidadosos, pois com uma simples leitura dá para se perceber que Bill, Thiago e Genizah tiveram segundas intenções ao publicarem seu artigo, que fere o código penal em vários pontos.
Os sites e blogs ditos presbiterianos que amam o Genizah deveriam se converter e usar seus canais para edificar pessoas, nunca para “espalhar contendas entre irmãos”, conforme diz Provérbios 6:16 a 19. Nesse texto, Deus considera mais grave “espalhar contenda entre irmãos,” isto é, “fofocas,” do que um “ímpio derramar sangue inocente”.
Outro fato é que se Bill ficou triste com qualquer situação, a Bíblia ensina que devemos em primeiro lugar buscar o irmão que nos ofendeu, conforme Jesus ensinou em Mateus 18, versos 15 a 17: “Ora, se teu irmão pecar contra ti, vai, e repreende-o entre ti e ele só…”
Para terminar, a Bíblia diz que devemos amar até nossos inimigos, pois amar amigos todos amam. Portanto, onde está o amor cristão? Pelo menos, onde está a ética cristã?
Como está a vida espiritual deste missionário, agindo desta forma carnal? Como está a vida espiritual dos donos e articulistas de sites e blogs ditos presbiterianos que estão divulgando essa carnalidade e “espalhando contendas entre irmãos”?
Satanás, o supremo caluniador, está grato pelo trabalho missionário do americano em parceria com os caluniadores Genizah e Thiago Lima Barros.
Alberto Thieme é pastor presbiteriano e presidente da ADHT.
Divulgação: www.juliosevero.com
Leitura recomendada:

18 de julho de 2013

O político evangélico ideal e Leonardo Boff


O político evangélico ideal e Leonardo Boff

Julio Severo
O político evangélico ideal, na visão dos socialistas, tem de se alinhar com a ideologia marxista. Esse político existe e posou, alegremente, ao lado de Leonardo Boff, a maior voz católica da marxista Teologia da Libertação.
Na foto, o importante pastor de São Paulo diz: “Encontro especial com um cara que me inspira há anos com o que escreve e prega… Um salve ao grande mestre Leonardo Boff.”
Carlos Bezerra com Leonardo Boff
Boff havia sido condenado várias vezes pelo falecido Papa João Paulo 2 por suas ideias marxistas radicais. Hoje, Boff está fora da Igreja Católica. Mas os que seguem ideias semelhantes, entre os evangélicos, continuam com seus cargos e, muitas vezes, adulados.
O Dep. Carlos Bezerra, que é pastor da Comunidade da Graça e líder do PSDB em São Paulo, apareceu em foto com Boff porque ambos têm uma bandeira que usa os pobres em benefício de sua ideologia.
Carlos Bezerra fazendo propaganda de Boff
De forma igual, Marina Silva, membro da Assembleia de Deus em Brasília, aparece neste vídeo (http://youtu.be/ZGvsIXajiVs) elogiando Boff e sua Teologia da Libertação. Os pobres, no caso dela também, são a desculpa para alianças com marxistas e com o marxismo.
O socialismo precisa de estratégias e enganação para ganhar o coração das pessoas. Daí, a bandeira de “ajudar os pobres.” Boff e outros jamais diriam para o público: estamos usando os pobres para enganar vocês.

O doce do supremo pedófilo

Da mesma forma, não se pode esperar, jamais, que Satanás chegue até às pessoas com sua forma horripilante dizendo: “Sou Satanás e vim para matar, roubar e destruir.” Para enganar, ele se disfarça até de anjo de bondade e inocência, como diz a Bíblia.
De forma semelhante, o pedófilo chega com seu doce atraente e delicioso até a inocente criança. O doce do socialismo é sua propaganda mentirosa de ajuda aos pobres. Os estupros chegam depois: aborto, homossexualismo, carga abusiva de impostos, etc.
É possível Satanás, o autor do socialismo e de todo disfarce de anjo inocente, enganar cristãos e fazer deles seus servidores? A Bíblia não deixa dúvida disso: “E isso não é de admirar, pois até Satanás pode se disfarçar e ficar parecendo um anjo de luz. Portanto, não é nada demais que os servidores dele se disfarcem, apresentando-se como pessoas que fazem o bem. Mas no fim eles receberão exatamente o que as suas ações merecem.” (2 Coríntios 11:14-15 BLH)

Da Lixeira, sempre sai lixo

Contudo, nem sempre a malignidade vem disfarçada de bondade angélica. A primeira fonte evangélica (http://bit.ly/190V0zG) a chamar Carlos Bezerra de “político ideal” foi o Genizah, conhecido também como Lixeira Gossip.
Lixeira porque esse é exatamente o significado de Genizah. Gossip, palavra inglesa que significa “fofoca,” porque o tabloide sensacionalista mete a língua em todos os evangélicos que não são socialistas ou calvinistas.
Nesse trabalho sujo, de língua literalmente suja (http://bit.ly/XREUUr), a Lixeira ataca os opositores públicos do PLC 122 (os quais são na maioria neopentecostais) e ainda se disfarça (http://bit.ly/15Q9Shz) de “pastor reformado conservador” para atacar Julio Severo e ganhar o apoio de calvinistas conservadores nesse trabalho sujo.

Por que muitos calvinistas apoiam o lixo?

A tendenciosidade socialista da Lixeira Gossip é patente. Até mesmo colunistas desse tabloide reconhecem isso. Marcelo Lemos, que é pastor calvinista, confessou sobre o tabloide onde ele é colunista: “É um blog que faz apologia contra o neopentecostalismo, mas que tem feito muita defesa do esquerdismo.”
Isto é, até mesmo líderes calvinistas não esquerdistas sabem o que fazem quando recomendam a Lixeira Gossip. Mas eles precisam da visibilidade que, ainda que por intenções ocultas, a Lixeira lhes dá.
Parece que a extrema tolerância ao esquerdismo da Lixeira, entre presbiterianos e outros calvinistas, se deve ao fato de que o alvo de ataque do tabloide sensacionalista tem consenso entre calvinistas liberais e calvinistas não liberais: os neopentecostais.
Tanto calvinistas esquerdistas quando calvinistas que não se julgam esquerdistas veem no neopentecostalismo uma heresia mortal muito pior do que o marxismo. Portanto, na luta contra o neopentecostalismo, vale tudo, até entrar na imunda lata da Lixeira Gossip, ainda que tapando o nariz.
Não se deve estranhar, pois, quando a Lixeira Gossip e seus aliados (http://bit.ly/13HCRDM) chamam Ana Paula Valadão e outros neopentecostais de heréticos, loucos, apóstatas e outros adjetivos “apologéticos,” sob os aplausos estrondosos de calvinistas mal-informados, mas elogiam marxistas descarados, sob o silêncio desses mesmos calvinistas. E como iriam eles reclamar? Como aperitivo, para lhes adocicar a boca e o ego, a Lixeira Gossip sempre faz questão de publicar textos de Augustus Nicodemus e outros teólogos calvinistas, que nunca reclamaram da visibilidade que a Lixeira lhes dá.
Nicodemus e a Lixeira podem, como calvinistas, ter suas discordâncias doutrinárias específicas, mas num ponto os dois estão em plena concordância: o neopentecostalismo é heresia. Na visão deles, os milhões de membros das igrejas neopentecostais estão condenados ao inferno, a não ser que se arrependam e se tornem correndo membros de igrejas calvinistas.

“Ecumenismo” sob o imundo sangue de Karl Marx

Possivelmente, Carlos Bezerra não é calvinista. Mas não tem problema: sob Karl Marx, ele, Genizah e sua turma são todos irmãos. O sangue vermelho do socialismo “lava” todas as diferenças entre calvinistas e não calvinistas. Aliás, até os neopentecostais serão aceitos com seus dons espirituais e tudo o mais que alguns calvinistas consideram heresia quando reconhecerem Marx como senhor e salvador.
Enquanto calvinistas mal-informados se aliam à Lixeira Gossip e outros perturbados para difamar como “heréticos” Ana Paula Valadão e outros neopentecostais por acreditarem que Deus concede hoje profecia e outros dons espirituais, os verdadeiros heréticos posam com Leornado Boff, considerado herético pela Igreja Católica, e ainda posam de “apologetas” e “defensores” da fé.

Recado para os colunistas e apoiadores da Lixeira Gossip

O Senhor Jesus tem um importante recado para o Rev. Marcelo Lemos, o Pr. Ciro Zibordi (http://bit.ly/13QXS2W) e outros que acham que podem tranquilamente manter comunhão com os apóstatas:
“Já vos adverti por carta que não vos associásseis a nada que fosse imoral. Dizendo isso, não me refiro às pessoas imorais deste mundo, nem aos avarentos, ou aos ladrões, ou ainda, aos idólatras. Se assim fosse, seria necessário que saísseis do mundo. Entretanto, agora vos escrevo para que não vos associeis com qualquer pessoa que, afirmando-se irmão, for imoral ou ganancioso, idólatra ou caluniador, embriagado ou estelionatário. Com pessoas assim não deveis sequer sentar-se para uma refeição. Pois, como haveria eu de julgar os que estão fora da igreja? Todavia, não deveis vós julgar os que são de dentro? Contudo, Deus julgará os que são de fora. Expulsai, portanto, do vosso meio esse que vive na prática da indecência.” (1 Coríntios 5:9-13 KJA)
Crerei numa obra genuína do Espírito Santo entre os calvinistas quando eles conseguirem expulsar do meio deles a Lixeira Gossip e outros indecentes amantes de Karl Marx e seus filhotes, inclusive Boff.

Bezerra precisa de disciplina

Sendo calvinista ou não, Carlos Bezerra também merece ser excluído por tal heresia, que o deixa sempre pronto a apoiar quem Jesus não apoia e condenar iniciativas pró-família. Recentemente, ele condenou (http://bit.ly/12xPJQi) a Marcha pela Família de Silas Malafaia em Brasília.
A Marcha pela Família denunciou publicamente o aborto, o “casamento” gay, o PLC 122 e outras iniquidades. Se Malafaia e outros neopentecostais não denunciarem o que precisa ser denunciado, quem o fará? A Lixeira Gossip? Leornado Boff? Carlos Bezerra?
O Rev. Alberto Thieme, que é pastor presbiteriano e testemunhou pessoalmente (http://bit.ly/13QWbSY) o horror do socialismo, está chocado com a conduta ideológica de Bezerra. Chocado porque ele conhece Bezerra e sua família há décadas e confessa, tristemente, que tal conduta não reflete o Cristianismo. Reflete apenas a ideologia marxista.
É hora da denominação de Bezerra se pronunciar e mostrar que o “político ideal” dos socialistas precisa do remédio prescrito em 1 Coríntios 5:9-13.
Para ajudar a Igreja Brasileira a reconhecer os males do marxismo em seu meio, disponibilizo gratuitamente meu livro “Teologia da Libertação X Teologia da Prosperidade,” neste link: http://bit.ly/11zFSqq
Leitura recomendada:

22 de junho de 2013

Dilma Rousseff: discurso para boi dormir e o matadouro ideológico


Dilma Rousseff: discurso para boi dormir e o matadouro ideológico

Discurso da prezidenta não menciona redução de impostos, mas garante que manifestações deram urgência para seu governo trazer para o Brasil milhares de agentes cubanos

Julio Severo
As maiores manifestações que o Brasil viu durante duas décadas enfim tiraram a prezidenta Dilma Rousseff de seu estado de mudez.
Em pronunciamento dirigido à nação brasileira, às 21h de 21 de junho de 2013, ela disse:
“Os manifestantes têm o direito e a liberdade de questionar e criticar tudo, de propor e exigir mudanças, de lutar por mais qualidade de vida, de defender com paixão suas ideias e propostas, mas precisam fazer isso de forma pacífica e ordeira.”
As manifestações eram, em grande parte, uma expressão de revolta contra os impostos elevados do governo. Uma brasileira entrevistada pela Associated Press se queixou de que os brasileiros são massacrados por impostos. E o que eles ganham em retorno são serviços públicos de péssima qualidade.
O PT, que ganhou o poder na base do discurso de provisão de serviços públicos, está literalmente mantendo o povo escravo de impostos cada vez mais elevados. Como não ficar revoltado?
Em seu discurso, Dilma enfatizou:
“O governo e a sociedade não podem aceitar que uma minoria violenta e autoritária destrua o patrimônio público e privado, ataque templos, incendeie carros, apedreje ônibus e tente levar o caos aos nossos principais centros urbanos. Essa violência, promovida por uma pequena minoria, não pode manchar um movimento pacífico e democrático. Não podemos conviver com essa violência que envergonha o Brasil. Todas as instituições e os órgãos da Segurança Pública têm o dever de coibir, dentro dos limites da lei, toda forma de violência e vandalismo.”
Em outro momento, Dilma novamente frisa que a violência não é o caminho:
“Se deixarmos que a violência nos faça perder o rumo, estaremos não apenas desperdiçando uma grande oportunidade histórica, como também correndo o risco de colocar muita coisa a perder.”
Depois, ela compara a luta da maioria pacífica de hoje com a luta dela e outros no passado, separando a pequena minoria violenta. Ela disse:
“A minha geração lutou muito para que a voz das ruas fosse ouvida. Muitos foram perseguidos, torturados e morreram por isso. A voz das ruas precisa ser ouvida e respeitada, e ela não pode ser confundida com o barulho e a truculência de alguns arruaceiros.”
A geração de Dilma Rousseff não tinha absolutamente nada a ver com a maioria pacífica mencionada por Dilma.
Na década de 1960, a única maioria pacífica era a população brasileira, que participou da Marcha pela Família com Deus e pela Liberdade, liderada pela Igreja Católica. E, do lado evangélico, havia as grandes reuniões nacionais, lideradas pelo Pr. Enéas Tognini, um batista renovado, para colocar o povo evangélico em oração e jejum.
Tanto a reunião católica quanto a reunião evangélica foram marcadas por paz e amor à família e ao Brasil. As duas reuniões tinham como objetivo explícito resgatar o Brasil da tirania comunista que estava derrubando governos em todos os cantos do mundo, com o patrocínio da União Soviética. Enéas Tognini colocou o Brasil evangélico de joelhos diante de Deus para suplicar livramento contra a ameaça comunista.
O outro grupo, uma minoria que era muito mais violenta do que a minoria condenada hoje por Dilma, era composto de militantes comunistas armados, treinados em países comunistas, que assaltavam bancos, torturavam, sequestravam, assassinavam e praticavam ataques a bomba.
O que eles queriam? Nada demais. Apenas implantar no Brasil o mesmo sistema de ditadura anticristã que dominava na União Soviética. Para alcançar essa finalidade, toda e qualquer violência era justificável para a minoria comunista do Brasil.
Dilma Rousseff fazia parte dessa minoria, mas hoje reclama que a “violência coloca muita coisa a perder.”
O Brasil de fato perdeu muita coisa com a violência da minoria de Dilma. Depois que essa minoria tomou o poder, o povo enganado e cada vez mais iludido sofre todo tipo de violência: um Estado que não protege os cidadãos de serem vítimas de mais de 50 mil assassinatos por ano, mas protege com uma abundância de leis absurdas assassinos e estupradores menores de 18 anos.
Outras grandes ameaças estão a caminho. Desde pelo menos o início da década de 1990, todos os projetos de lei para ameaçar com aborto os bebês em gestação do Brasil são de autoria de parlamentares esquerdistas. Quem foi que disse que comunista não come criancinhas?
E há a ditadura de impostos, onde uma carga abusiva de impostos — que sustentam mil e um absurdos no Brasil — faz todos os brasileiros gemerem dia e noite.
Tiradentes lutou, mais de duzentos anos atrás, contra uma tirania de impostos de 20 por cento. A tirania agora é de 40 por cento, e não há hoje um Tiradentes para tirar essa dor de dente do Brasil, o gigante adormecido diante de belos e enganadores discursos.
Tudo o que há é uma minoria no governo, a mesma minoria da violência e safadeza de 40 anos atrás, que hoje trata o povo como gado de pasto, pronto para ir para o matadouro dos experimentos políticos radicais.
Em seu discurso, é claro, Dilma nada mencionou sobre abaixar sua carga abusiva de impostos, mas garantiu que os protestos tiveram uma grande utilidade. Ela disse que vai “trazer de imediato milhares de médicos do exterior para ampliar o atendimento do Sistema Único de Saúde, o SUS.”
Esses médicos do exterior são agentes cubanos, que pouco entendem de medicina, mas muito entendem de doutrinação marxista. Isto é, além de sustentarem uma multidão enorme de políticos que vivem como gordos duques e príncipes, os elevados impostos que nós escravos brasileiros somos obrigados a dar ao governo brasileiro também pagarão a vinda e doutrinação de comunistas cubanos no Brasil! Nós mesmos pagaremos nossa própria doutrinação comunista, e ainda teremos, como uma maioria pacífica e estúpida, de agradecer dona Dilma e sua minoria comunista no governo.
Enfim, Dilma soube tranquilizar o povo brasileiro com um discurso para boi de pasto dormir, enquanto ela e os agentes cubanos afiam as facas do matadouro ideológico.
O uso de violência para confrontar governos é prerrogativa exclusiva de comunistas. O comportamento de Dilma em nada reflete o comportamento de Tiradentes, o brasileiro por excelência. O comportamento de Dylmova Rousseyevah espelha o comportamento dos escravocratas soviéticos, que viam seus cidadãos apenas como escravos para produzir para o Estado.
Em seu discurso, Dilma deixou claro que não vai permitir que a minoria de hoje faça o que a minoria dela sempre vez: arruaças, truculência, ameaças, violência armada, sequestros, assaltos a banco, assassinatos, etc.
As manifestações podem continuar, mas nada mudará, pois o grande problema do Brasil é o governo.
Os impostos não vão abaixar, mas alegre-se, boi brasileiro: o médico cubano no posto de saúde de péssimo atendimento lhe explicará como o socialismo é uma excelente cachaça para esquecer o pesadelo dos altos impostos!
Leitura recomendada:

13 de agosto de 2012

O polêmico antipentecostalismo de Renato Vargens


O polêmico antipentecostalismo de Renato Vargens

Rev. Dr. Alberto Thieme, pastor presbiteriano há mais de 40 anos
Por que Renato Vargens, um pastor tradicional que nada entende de dons espirituais, está atacando os pentecostais por adotarem, conforme 1 Coríntios 14: 26-33, 39-40, revelações em seus cultos?
Renato Vargens: “Fiz um pacto de não ter revelações, visões e dons sobrenaturais”.
Já escrevi pelo menos duas vezes ao Gospel+. Na primeira vez, pedi que pensassem um pouco mais antes de publicar certos artigos de escritores controversos, como é o caso de Renato Vargens. Esse pastor biblicamente despreparado tenta provar o impossível e fala do que não conhece.
Ele deveria gastar seu tempo com coisas mais úteis como estudar melhor a Bíblia e buscar uma experiência mais profunda com o Espírito Santo. Paulo fala sobre irmãos ficarem combatendo irmãos. E eu pergunto: será que o Pr. Renato tem orado pelos pentecostais do Brasil? Se não, deveria estar orando há muito tempo, pois enquanto as igrejas tradicionais minguam as pentecostais crescem.
Existem exageros, sim. Mas há também exageros nas tradicionais, por omissão e desconhecimento do que evitam praticar. Será que foi porque Lutero e Calvino se omitiram sobre o assunto e sobre as obras sociais? Porque Lutero chegou a chamar a epístola de Tiago de “EPISTOLA DE PALHA”. Acho uma aberração esse endeusamento de Lutero e Calvino. Não temos dúvida que eles foram usados por Deus, mas que também cometeram muitos erros e nisso os católicos têm razão.
Penso que Lutero deveria ter incluído pelo menos umas três teses a mais que ele postou na porta do templo em que pregava. Se tivesse feito isso, hoje provavelmente não teríamos um Renato Vargens falando besteiras contra os pentecostais. Põe a mão na consciência, pastor, e passe a usar seu tempo para EDIFICAR A IGREJA. Sejam pentecostais ou não, todas as igrejas evangélicas pregam as mesmas bases. PERFUMARIA, meu amado, não influencia na salvação. Atenha-se ao principal, ao que interessa a todos, ao que edifica.
Na linha de pensamento de Renato Vargens, ele invalida um grande numero de textos bíblicos do Novo e Velho Testamento em que Deus usou seus servos para transmitir o que Ele desejava.
Eu gostaria que Vargens me mostrasse onde na Bíblia ele encontrou que a revelação de Deus (exceto a escatológica que terminou com João) terminou. Ele deveria dar mais atenção ao que Paulo fala aos crentes de Corinto, em sua primeira carta, capitulo 2, versos 14 e 15: “Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. Mas o que é espiritual discerne bem tudo, e ele de ninguém é discernido”.
Ao que tudo indica, Renato é mais um que não conhece o Poder do Espírito Santo nem os dons espirituais que são obtidos por quem busca. Lucas 11:13-14 : “Pois se vós, sendo maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais dará o Pai celestial o Espírito Santo àqueles que lho pedirem? E estava ele expulsando um demônio, o qual era mudo. E aconteceu que, saindo o demônio, o mudo falou; e maravilhou-se a multidão”.
O texto diz claramente: “Deus dará do seu Espírito a todos que lho pediram”. Por acaso, alguma vez em sua vida, Renato, você pediu a Deus que o visitasse com Seu Espírito? Não venha me falar do dia de sua conversão, pois o assunto é outro. Nós não recebemos do Espírito Santo somente em nossa conversão. É Ele quem nos guiará a toda verdade, diariamente. Por isso, é preciso pedir, segundo a Bíblia.
Milagres, maravilhas, expulsão de demônios, curas, profecias e outras manifestações do Espírito somente irão ocorrer em ambientes em que o Espírito Santo tem liberdade para agir. Jamais no seio de um povo que rejeita tais ações sobrenaturais do Espírito. São igrejas que não permitem a ação livre do Espírito Santo, porque muitos tradicionais dizem que os dons ficaram limitados ao passado. Mostre-me um só texto que prove que os dons ficaram no passado e que só existiram para alavancar a Igreja iniciante.
Hoje, mais do que nunca, a Igreja precisa avançar.
E só avançam as igrejas que creem e dão liberdade para que o Espírito Santo atue. O que existe é uma falha em “julgar” as profecias que todos tèm direito de fazer segundo os ensinos de Paulo, não aceitando uma palavra profética sem antes analisá-la e estar certo de que veio de Deus mesmo. Pode alguém falar algo que normalmente é bom para uma pessoa como se fosse Deus falando? É lógico, Deus usa aqueles que são sinceros para abençoar outros com encorajamento espiritual. O que não dá amados, é ficar sentado por quase duas horas, ouvir um louvor sem inspiração espiritual e depois ainda tolerar um pastor como esse falando besteiras contra a Palavra de Deus.
Renato, procure conhecer melhor sobre os dons espirituais. Eles não cessaram e eu desafio você a mostrar que eles cessaram e eu aceito o desafio de mostrar que eles continuam e continuarão. Só posso falar assim, porque meus olhos viram, meus ouvidos ouviram, falei do que não sabia, e tudo que falei aconteceu: “E o Espirito Santo confirma em nosso Espírito que somos filhos de Deus” (cf. Romanos 8:14-16).
Um dos motivos de muitas igrejas tradicionais estarem fechando as portas não é porque falta dinheiro, mas sim porque falta o Poder de Deus. E as pessoas que procuram uma igreja, buscam algo que realmente venha transformar suas vidas.
Renato, você precisa buscar de Deus sabedoria e parar de criticar quem busca a Deus. Você precisar dar liberdade ao Espírito Santo para fazer grandes coisas na sua vida.
Do contrário, vai minguar em sua vida cristã frágil, sem o Poder de Deus que DEVE acompanhar os que creem, conforme Marcos 16:15. Não venha me dizer que esse texto não existe no original, pois se não existisse em vários dos pergaminhos achados nas cavernas de Qumram já teriam saído do Evangelho de Marcos.
Corrija, por favor, sua teologia. Se serviu a exortação, que Deus abençoe você. Se não der ouvido, será uma pena, pois perderá seu tempo quando deveria ser muito melhor aproveitado no Reino de Deus.
Demorei também para entender esses importantes detalhes, mas pela graça de Deus meus olhos foram abertos. Espero e oro para que os seus também sejam abertos.
Fale pra Deus dos defeitos dos pentecostais. Para os outros conte e espalhe as bênçãos e as boas ações deles. Quando algum deles pecar, faça conforme Jesus orienta em Mateus 18:15-18. Não aja segundo o que diz em Provérbios 6:16-19.
Conheço muitos pastores que não estão conseguindo ler mais seus artigos. Abra sua boca para abençoar e não para amaldiçoar o que você desconhece e não entende ainda.
Pare de lutar contra os irmãos pentecostais. Lute contra o pecado e contra o diabo.