10 de janeiro de 2021

Na Ucrânia, manifestantes de extrema direita exigem que Israel peça perdão pela opressão comunista

 

Na Ucrânia, manifestantes de extrema direita exigem que Israel peça perdão pela opressão comunista

Manifestantes nacionalistas acusam Israel e judeus em todo o mundo pelas atrocidades comunistas na Ucrânia e exigem que Israel assuma a responsabilidade.

Cnaan Liphshiz

Depois que o embaixador de Israel na Ucrânia condenou a homenagem aos colaboradores nazistas na ex-república soviética, dezenas de pessoas se reuniram em frente à embaixada israelense em Kiev exigindo que os judeus pedissem perdão pela opressão soviética.

Nacionalistas marchando na Ucrânia


Os ativistas de extrema direita conclamaram Israel e os judeus a assumirem responsabilidade especificamente pelo Holodomor, uma fome que matou milhões de ucranianos na década de 1930 e que se acredita ter sido causada pelo governo de Josef Stalin, então líder da União Soviética .

“Israel espalha deliberadamente o antissemitismo na Ucrânia,” disse um manifestante, um ativista supremacista branco chamado Vladislav Goranin, durante um discurso no comício. Ele disse que os judeus e Israel precisam “se arrepender do genocídio” dos ucranianos.

A ação foi em resposta ao tuíte do embaixador israelense Joel Lion no sábado, no qual ele condenou uma marcha com tochas em memória de Stepan Bandera, um líder ucraniano da Segunda Guerra Mundial cujas tropas mataram milhares de judeus e que por um tempo foi aliado da Alemanha nazista.

Os ultranacionalistas na Ucrânia e de outros países muitas vezes culpam os judeus pelo Holodomor, citando o apoio de muitos judeus ao comunismo e os cargos proeminentes de poder que alguns de origem judaica alcançaram na União Soviética — embora muitas vezes estivessem envolvidos na perseguição de outros judeus por sua fé, que os judeus do bloco oriental eram freqüentemente desencorajados de praticar.

O apoio judaico ao comunismo aumentou à medida que forças leais ao regime czarista perpetraram vários pogroms contra os judeus.

Traduzido por Julio Severo do original em inglês do site Israel National News: In Ukraine, far-right protesters demand Israel apologize for communist oppression

Fonte: www.juliosevero.com

Leitura recomendada sobre judeus e socialismo:

Os judeus de Stálin

Perspectiva judaica: Hitler e o socialismo

O antimarxismo estridente de Hitler

Hitler era marxista?

Questões judaicas: um esclarecimento aos cristãos sobre sua percepção dos judeus

Leitura recomendada sobre a Ucrânia:

Ucrânia deu mais dinheiro à Fundação Clinton do que qualquer outra nação no mundo inteiro

Evangélicos conservadores apresentam queixa formal contra Hillary Clinton em delegacia de polícia local, exigindo sua prisão

A máquina de guerra e destruição de Hillary Clinton

O que é neoconservadorismo? Quem são os neocons?

Por que atirar os evangélicos dos EUA no conflito provocado por Soros na Ucrânia?

Bilionário esquerdista George Soros e seu plano de caos mundial

Ucrânia aprova lei homossexual para facilitar relações com a União Europeia

Aliança entre Ucrânia e ISIS

Conservador americano denuncia intromissão sórdida de neocons americanos na Ucrânia

5 comentários :

Anônimo disse...

Compreensivel. Judeus eram fortes no bolchevismo

Alexandre disse...

O antissemitismo sempre existiu na Europa, aliás foi neste tipo de ambiente que as ideias tresloucadas de Hitler prosperaram.

Thel disse...

É complicado, mas eu digo a vocês que esses judeus atuais não são judeus de verdade. São quase todos ligados à Esquerda e à agendas anticristãs (como globalismo e ideologia de gênero), são exemplos de judeus atuais: Luciano Huck e Sílvio Santos.

O Sousa da Ponte - João Melo de Sousa disse...

Acusar o judeus de tudo e mais alguma coisa é normal.

Acusar judeus do comunismo soviético desde o Hitler que ninguem acusava. É uma novidade.

Matam-se os judeus e acaba todo o mal.

Não é muito novo. Faz efeito.

Pega-se no protocolo dos sábios do Sião e na solução final e tudo se resolve.

Ein führer.... E os juden são a culpa disto tudo.


Horrível.

Que dus lhes perdoe. Eu nem por isso.

Anônimo disse...

Interessante que as comunidades judaicas perseguidas na URSS eram de ortodoxos. Os judeus progressistas trabalhavam no governo e ficaram ricos. E eram contra o sionismo inicialmente.