2 de novembro de 2020

Deputada comunista quer que sejam presos pais e mães que resistem às leis que forçam a vacinação dos próprios filhos

 

Deputada comunista quer que sejam presos pais e mães que resistem às leis que forçam a vacinação dos próprios filhos

Julio Severo

Se depender do comunismo, serão presos pais e mães brasileiros que não concordam com a vacinação forçada de seus filhos.



O Projeto de Lei 3842/19, aprovado pela Câmara dos Deputados no final de 2019, estipula pena de detenção de um mês a um ano para pais e mães que não levarem seus filhos pequenos ou adolescentes para serem vacinados à força.

O projeto, cuja autora original é a deputada Alice Portugal (do Partido Comunista do Brasil), também penaliza quem divulgar, propagar e disseminar, por qualquer meio, notícias negativas sobre as vacinas.

No site “Vermelho,” que pertence aos comunistas brasileiros, Alice disse:

“Essa campanha contra a vacinação é algo muito sério. São muitas fake news disseminadas sobre os riscos da vacinação.”

Não é surpresa nenhuma uma comunista declarada estar por trás de uma lei que criminaliza pais e mães que protegem a saúde de seus filhos por meios alternativos e criminaliza também escritores que alertam sobre efeitos ou origens das vacinas.

Na verdade, essa lei não traz uma criminalização pioneira, mas reforça a criminalização que já existe. Antes dessa lei, agentes de saúde já passavam de casa em casa para monitorar lares e denunciar famílias que não vacinam.

O clima de monitoração, registro obrigatório dos dados e denúncia é muito parecido com o clima da repressiva União Soviética. Por isso, uma deputada comunista se sentiu muito à vontade para reforçar uma lei que, no seu espírito, se parece muito com o comunismo.

Se essa lei for aprovada no Senado do Brasil, não somente pais e mães serão criminalmente punidos, mas todo escritor, como eu, que tentar mostrar que as vacinas têm efeitos colaterais e questões éticas poderá ser perseguido.

Se a deputada comunista conseguir o que quer, não poderei, como escritor cristão, continuar alertando que a maioria das vacinas infantis têm células de bebês abortados.

Obrigar vacinação de adultos já é uma atitude ditatorial digna do comunismo. Mas obrigar a vacinação de crianças e adolescentes com todos os tipos de drogas suspeitas é comunismo puro.

O que o projeto da deputada comunista faz é tornar ainda mais draconiano o que já é draconiano. Leis brasileiras que seguem o espírito do comunismo há muito tempo criminalizam pais e mães que buscam meios alternativos e éticos para proteger seus filhos de vacinas em grande parte feitas sem ética.

A aceitação da vacinação obrigatória como normal mostra que muitos brasileiros já se habituaram ao controle socialista. Muitos brasileiros que se consideram cristãos ou conservadores levam nomalmente seus filhos para a vacinação sem questionar a lei que os obriga a isso e sem pensar em defender sua liberdade contra tal imposição. O controle socialista se tornou normal para eles e eles nem perceberam.

Talvez a primeira vez que um presidente brasileiro questionou a obrigatoriedade da vacinação foi quando Jair Bolsonaro teve um embate político com o governador João Doria, que impôs vacinação de COVID-19 no Estado de São Paulo. Bolsonaro se opôs à vacinação forçada de Doria, e todos os conservadores o apoiaram, entendendo que a liberdade de vacinar ou não faz parte de uma sociedade anti-comunista.

Agora, a liberdade que Bolsonaro defendeu para São Paulo precisa e deveria ser estendida ao grave problema de todas as vacinações que são forçadas em crianças e adolescentes do Brasil.

A postura do comunismo é tornar mais draconiano o que já é draconiano, pois os comunistas entendem que a obrigatoriedade aniquila a liberdade dos pais protegerem e cuidarem dos filhos. Tal aniquilação de libertade é tática comunista padrão de controle.

O que os cristãos conservadores farão? Eles se aliarão aos comunistas contra a liberdade dos pais e mães protegerem a saúde de seus filhos ou eles se aliarão aos pais e mães contra o sistema draconiano já existente de destruição de liberdade e contra todas as outras tentativas comunistas de controlar a liberdade de pais e filhos por meios de leis comunistas de obrigatoriedade de vacinação?

Fonte: www.juliosevero.com

Leitura recomendada:

Presidente Bolsonaro dá sinal de livrar cidadãos da imposição de vacinas de COVID-19 por parte de leis e governadores autoritários

Bill Gates financia empresas farmacêuticas que usam partes de bebês abortados para fazer vacinas contra coronavírus

ONU e jornal americano esquerdista New York Times miram em famílias que são contra vacinações e exigem fim de isenções

Rússia está também por trás do movimento anti-vacinas?

O veneno nas vacinas do governo federal, artigo de Chuck Norris

Como o governo tira os filhos dos pais através da saúde pública

Em primeira do gênero, pesquisa mostra que crianças vacinadas ficam mais doentes

Vacina anti-sarampo mata mais do que sarampo

Céticos das vacinas fazem alertas importantes

Organização Mundial de Saúde é acusada de promover vacinas que beneficiam fabricantes

Vítimas da Gardasil falam publicamente em vídeos lançados por famoso médico

“Parece que a minha cabeça vai explodir”: Meninas americanas estão simplesmente morrendo

GlaxoSmithKline, multibilionária empresa de vacinas, é condenada a pagar multa de 3 bilhões de dólares depois de se declarar culpada de cometer a maior fraude de saúde da história dos EUA

Informações sobre vacinas infantis

Gripe suína: Quem pagou o preço pela pandemia fantasma?

Hepatite B: Os perigos de se proteger recém-nascidos de DSTs

Medicina assustadora: Desmascarando o lado sombrio das vacinas

Vacinas de aborto: a verdade escondida

Estado confisca recém-nascido por causa de vacinas

Vacinações: A Escolha dos Pais

3 comentários :

Cicero disse...

Golpe infame dos chineses, criaram a peste e já possuem o antídoto. Agora vendem vacinas, insumos e aparelhos respiratórios. Engraçado q na China tem até evento lotado pra jovens, tudo funcionando normal e único com PIB positivo! E os líderes ocidentais mostrando toda sua burrice com os fracassados lockdown!

A segunda onda chegou na Europa e EUA com centenas de mortes todos os dias. Se a vaCHINA tivesse credibilidade de eficiência eles estariam fazendo fila pra comprar ela. O FATO é q não há as devidas comprovações científicas e estágios obedecidos (q podem levar anos e a Anvisa sabe disso!). Até mesmo na China a vacina ainda não foi liberada pra uso em massa. E aqui o Ditadoria extremista quer vacinar o povão antes mesmo da própria China, patético! q ele e seus amigos do legislativo e stf tomem primeiro!

O Sousa da Ponte - João Melo de Sousa disse...

Neste momento não há nenhuma vacina cientificamente aprovada contra o Covid 19.

Todas as vacinas, e esperemos que todas sejam eficazes, são apenas meras expectativas.

Serem de toma facultativa , obrigatória ou assim assim será coisa do futuro.


As vacinas que já existem e os antibióticos são as maiores armas que temos contra as doenças.

Quanto às vacinas já aprovadas :

Polio, hepatite B, Febre amarela, HPV, sarampo e outras salvaram milhões de vidas.

Eu, porque passei anos em África provavelmente estou vivo e de boa saúde porque as tomei todas.

Há riscos ?

Há.

Por cada milhão de vidas salvas há dezenas de pessoas com efeitos secundários.
E nos três dias após a toma para países endêmicos temos febre e mais coisas.

Penso que não há qualquer evidencia de morte causada por vacinas.

São um risco. Dezenas de pessoas com grandes indisposições contra milhões salvas da morte.

Não há, e repito não há, qualquer estudo cientifico que sequer ponha em causa a eficácia da vacinação. Não há nada neste sentido. A varíola era um horror e nada na vacina da dita indica que o risco da toma da vacina seja comparável ao risco de não a ter tomado.


Há videos no youtube, naturopatas ou terraplanistas a falarem do risco dum chip do Bill Gates e pouco mais.

Não vacinar os filhos contra a febre amarela, polio ou HPV é um direito.

Que penso que é inferior ao direito dos filhos de serem saudáveis.

Deixem as vacinas em paz. Há milhões de crianças que não tem acesso a vacinas ainda. A pólio é horrível. E é prevenível com a vacina.

Quanto ao Covid.

Depois de , e se , houver uma vacina podemos falar.

Aqui há anos contribuí para a vacinação em massa em Angola da vacina de pólio. Quero crer que vamos erradicar a pólio.



Se um adulto não se quer vacinar a questão será diferente.

Tem autodeterminação e

Cicero disse...

Caro Sousa... é isso! que os chineses e ingleses testem primeiro em suas populações e esperem uns dois anos pra ver os efeitos colaterais! como é o PROTOCOLO OFICIAL PARA VACINAS.

Se a ANVISA aqui no Brasil for séria não aprova qlqr vacina antes de 2 anos da testagem, tempo necessário pra avaliar se foi eficaz e segura e garantir a imunidade por 2 anos, no mínimo pois poderão ter efeitos colaterais sérios com danos que poderão ser irreversíveis. Que nossos representantes: políticos, juristas, militares tomem primeiro OK! A vacina da poliomielite por ex. levou décadas até confirmar ser segura e eficaz. Mas a pressão da mídia terrorista e governadores avarentos podem levar a Anvisa a aprovar sem comprovação científica real!
Quanto a nós, não somos obrigados a tomar pela Constituição.