21 de novembro de 2020

Biden não é a vontade de Deus para os EUA, mas o que os americanos podem esperar se distanciando de Deus e da Bíblia?

 

Biden não é a vontade de Deus para os EUA, mas o que os americanos podem esperar se distanciando de Deus e da Bíblia?

Julio Severo

Joe Biden foi uma escolha fácil para ativistas do aborto, do feminismo, do satanismo, do homossexualismo e do marxismo.



Donald Trump, embora não seja um exemplo de virtude moral, foi a única escolha para os evangélicos brancos, que votaram nele — alguns preocupados com ele usando seu governo para legalizar o homossexualismo no mundo inteiro. Outros evangélicos, muito preocupados com isso, preferiram não votar nem nele nem no ultra-esquerdista Biden.

Se Deus pudesse escolher um homem para dirigir a nação americana, nem Trump, e muito menos Biden, entrariam na lista.

Promover o aborto, o divórcio, o islamismo, o feminismo, o satanismo, o marxismo e o homossexualismo é a agenda de Satanás. Essa é a agenda de Biden.

Legalizar o homossexualismo no mundo inteiro, apoiar o divórcio e favorecer o islamismo sunita da Arábia Saudita também é a agenda de Satanás. Essa é a agenda de Trump.

Pelo fato de que o povo americano está hoje, de forma geral, muito longe da Bíblia, nenhum homem ideal pôde ser escolhido.

Com Biden, os EUA recebem, por sua própria escolha, um grande castigo e juízo de Deus. Com Trump, talvez um adiamento.

Biden e Trump também refletem o estado do Cristianismo nos EUA.

Biden é católico ultra-esquerdista. Mas nem de longe ele é uma ovelha negra no Catolicismo. A Igreja Católica dos EUA defende o esquerdismo. A maioria dos bispos católicos americanos são militantes esquerdistas.

Para piorar, os imigrantes da América Latina são majoritariamente católicos. Essa população de imigrantes incha os números católicos dos EUA, mas pouco ajuda o conservadorismo necessário para sustentar as bases da nação americana. A América Latina católica é berço da Teologia da Libertação, e quase todos os católicos latino-americanos carregam a influência dessa teologia marxista.

Trump nasceu em lar presbiteriano e passou boa parte de sua vida com seu nome em manchetes de escândalos sexuais em Nova Iorque. Seu cristianismo era raso e nominal. Embora ele seja muito mais aberto aos evangélicos do que Biden, sua abertura é limitada e uma verdadeira conversão a Cristo ainda não aconteceu. Por exemplo, ele não permite que os evangélicos citem versículos bíblicos contra o homossexualismo dentro da Casa Branca.

O que os apoiadores evangélicos de Trump fazem? Fecham a boca porque sabem que não há outra opção. Por sua vez, Trump pode dizer a eles que se eles não gostam de sua postura pró-homossexualismo, eles podem escolher Biden — que, é claro, eles nunca farão.

Se o povo americano hoje fosse um povo que amasse a Bíblia, a Casa Branca teria um homem que condenaria sem a menor dificuldade o aborto, o homossexualismo e o islamismo da Arábia Saudita, e faria tudo para deter esses males. Mas a Casa Branca não tem tal homem.

Com os EUA cada vez mais distantes de Deus e da Bíblia, se torna cada vez mais impossível ter esperança de que um dia tal homem ocupe a Casa Branca. Só pela misericórdia de Deus.

Os evangélicos americanos que amam a Deus fizeram e estão fazendo um trabalho incrível de oração e jejum por sua nação. Acabei de assistir a um vídeo de Lance Wallnau explicando como Deus alcançou Trump e quer usar a América. Se Deus agir favoravelmente, vai ser por amor a esse povo que o ama, não por uma nação e seus líderes políticos que blasfemam o nome de Deus por ideologia ou por péssimo testemunho cristão.

Versão em inglês deste artigo: Biden is not God’s will for the United States, but what can Americans expect by distancing themselves from God and the Bible?

Fonte: www.juliosevero.com

Leitura recomendada:

Confiança em meio a turbulências políticas

Desafios para o Brasil conservador diante de um governo americano sob a possível presidência do extremista esquerdista Biden

Um Império Lançado por Socialistas dos EUA

Como os líderes evangélicos podem criticar o ativismo homossexual no governo Trump se eles estão envolvidos em escândalos sexuais?

Apoiadores de Trump não sabem que ele está apoiando a agenda gay

Trump é o “presidente mais pró-homossexualismo da história americana,” de acordo com republicano Richard Grenell

Trump é o presidente republicano mais pró-sodomia da história dos Estados Unidos

Casa Branca de Trump está aberta para ouvir algumas partes da Bíblia, mas nenhuma condenação bíblica do sexo de homens com homens

Os profetas e os políticos adúlteros

Desafios para o Brasil conservador diante de um governo americano sob a possível presidência do extremista esquerdista Biden

5 comentários :

Cicero disse...

A guerra judicial está às portas e causará um grande caos social nos EUA, foi apenas a mídia fake extremista esquerdista globalista que elegeu o bidê.

Anônimo disse...

Um sinal que mostra para que Biden veio é aquele número 30330 que estava sempre ao lado do seu nome durante a campanha. Se você dividir 2020 por 666 dá exatamente 30330. Como sei que esses satanistas creem em numerologia, acredito que isso foi feito de caso pensado, para alcançar a ajuda das trevas para vencer Trump. Basta lembrar do Wikileaks revelando em 2016 as conexões de Hilary, John Podesta com satanistas.

Anônimo disse...

Ainda não acabou. Trump vencerá e a América entrará em Guerra Civil, o que na prática já ocorre.

Anônimo disse...

Se caso num futuro próximo o Brasil tiver problemas com os EUA por causa de Biden a solução será o Brasil se aproximar da Rússia de Putin, recentemente num encontro do BRICS, Putin elogiou as "qualidades masculinas" de Bolsonaro, com a "determinação" isso é um sinal que Putin quer se aproximar do Brasil.

Hagnaldo disse...

Por causa do pecado do povo judeu, Deus os entregou nas maos do Imperio Romano.
Os governos no mundo, nunca são de acordo os pensamentos de Deus, mas segundo as escolhas humanas, como Ninrod em Babel, porém, são INSTITUÍDOS por Deus e utilizados para seus propósitos.

Nosso modelo de SUJEIÇÃO E SUBMISSÃO às autoridades, seja qual ou quem for que estiver no poder, é JESUS, que mesmo sendo Deus Supremo se sujeitou à autoridade de Roma na pessoa de Pilatos, a QUEM Deus ortogou poder para crucificar seu bendito Filho.

Os Cristão de maneira nenhuma deve se opor ou rebelar às Autoridades seja Qual for. Nem mesmo falar mal dela. Se preciso for, por causa da consciência e termor a Deus, tenha que sofrer prisão, ter seus bens confiscados ou mesmo à morte, mas mesmo assim, se sujeitar.