23 de setembro de 2020

Mike Pompeo e sua luz diplomática cristã. Mas para quem ela está brilhando?


Mike Pompeo e sua luz diplomática cristã. Mas para quem ela está brilhando?

Julio Severo
Franklin Graham, filho do falecido evangelista internacional Billy Graham, elogiou o Secretário de Estado dos Estados Unidos Mike Pompeo, que pregou na Igreja Batista Prestonwood em Plano, Texas, em 20 de setembro de 2020. Essa é a igreja do Pastor Jack Graham.
Mike Pompeo
De acordo com Graham, a congregação foi muito abençoada por tê-lo ali. O secretário Pompeo disse à congregação:
“A fé fortalece a diplomacia americana, não a diminui. Nunca desista de brilhar a luz. Nunca perca uma oportunidade de colocar fé em público na política. Ande com o Senhor e continue assim. Permaneça fiel. Continue crendo. Todos nós juntos, faremos desta nação uma luz para o mundo.”
Graham disse:
“Essa é uma mensagem que os cristãos de todo o país precisam ouvir e atender, não é?”
Como evangélico conservador, estou muito feliz que Pompeo tenha defendido um forte testemunho cristão na política. Nós realmente precisamos dessa coragem cristã. Mas estou triste que suas ações não correspondam a suas palavras excelentes.
Por exemplo, em 2019 ele deu uma condecoração muito especial a um feiticeiro esquerdista brasileiro que persegue cristãos conservadores no Brasil. Como ex-diretor da CIA, Pompeo sabia muito melhor do que eu quem era esse feiticeiro. Mesmo assim, ele lhe deu uma condecoração de liberdade religiosa. Em certo sentido, não estou surpreso com essa incoerência, porque em 2017 Pompeo viajou para a Arábia Saudita para condecorá-los por “combater o terrorismo.” O que ele vai fazer a seguir? Condecorar o Partido Comunista Chinês por lutar contra o comunismo?
Não me oponho a qualquer esforço de Pompeo para fazer sua luz cristã brilhar sobre feiticeiros e muçulmanos radicais. Mas isso inclui condecorá-los apenas para agradá-los?
Jesus Cristo, nosso maior exemplo, brilhou sobre os pecadores sem condecorá-los. Ele os condecorava, com a salvação e o Espírito Santo, só depois que eles se convertiam ao Evangelho.
Contudo, o feiticeiro esquerdista brasileiro não se converteu ao Evangelho. Por que Pompeo o condecorou?
Os muçulmanos sauditas não se converteram ao Evangelho. Por que Pompeo os condecorou?
Pompeo disse:                          
“Nunca desista de brilhar a luz. Nunca perca uma oportunidade de colocar fé em público na política.”
Com essa declaração cristã ousada, eu esperaria que ele nunca se afastasse de uma oportunidade de brilhar seu testemunho cristão no Departamento de Estado. Talvez exibindo Bíblias nas embaixadas dos EUA. Isso seria muito ousado. Mas sob Pompeo, as embaixadas dos EUA não estão fazendo isso. Elas estão mostrando a bandeira homossexual em um ousado apoio ao movimento homossexual.
Exibir a Bíblia seria brilhar para Cristo. Exibir a bandeira gay foi brilhar para a agenda gay.
Por suas próprias ações, Pompeo mostrou que a agenda gay está acima da Bíblia.
Eu entenderia se suas ações incoerentes acontecessem sob o ex-presidente esquerdista Barack Hussein Obama, que não permitiria que Bíblias fossem exibidas com destaque nas embaixadas dos EUA, mas ele ficaria muito feliz com a bandeira gay sendo exibidas nas embaixadas dos EUA.
No entanto, Pompeo não está servindo sob Obama. Ele está servindo sob o presidente Donald Trump, que concede muito mais liberdade para os evangélicos brilharem suas luzes cristãs.
Obama puniria um evangélico que mostrasse sua luz cristã no Departamento de Estado e não puniria nenhum esforço para mostrar apoio à agenda gay nas embaixadas dos EUA.
Por que Pompeo não usa sua oportunidade sob Trump para brilhar sua suposta luz cristã no Departamento de Estado? Por que ele está usando sua oportunidade para permitir que as embaixadas dos EUA apoiem livremente a agenda gay?
Como Pompeo pode esperar fazer dos EUA uma luz para o mundo se essa luz não é cristã, mas homossexual?
Sou brasileiro. No século XIX, quando os evangélicos no Brasil eram perseguidos, a Embaixada dos Estados Unidos fazia todo o possível para protegê-los e ajudá-los. Isso é brilhar corretamente.
Mas condecorar um feiticeiro esquerdista anticristão brasileiro não tem nada a ver com brilhar uma luz cristã. Isso é união com as trevas.
Condecorar muçulmanos sauditas não tem nada a ver com brilhar uma luz cristã. Isso é união com as trevas.
Mostrar a bandeira gay nas embaixadas dos EUA não tem nada a ver com brilhar uma luz cristã. Isso é união com as trevas.
Portanto, a luz da América não está brilhando para Cristo, porque Pompeo não está usando sua oportunidade no Departamento de Estado para espalhar a luz cristã. Ele está espalhando especialmente as trevas do homossexualismo e do islamismo saudita.
O que tem brilhado no Departamento de Estado e nas embaixadas dos EUA não é a luz cristã. É a “luz” homossexual.
Fico feliz que Franklin Graham tenha elogiado as excelentes palavras de coragem cristã de Pompeo, mas fico triste por ele não ter repreendido sua incoerência.
Graham é conhecido por sua coragem contra a agenda gay e ele fala veementemente contra ela. Mas ele tem permanecido em silêncio a respeito de Pompeo condecorar um feiticeiro e permitir que as embaixadas dos Estados Unidos mostrem total apoio à agenda gay.
Antes de permitir que Mike Pompeo pregasse em sua congregação, o pastor Jack Graham deveria ter falado com ele para ver o que ele estava disposto a fazer para corrigir seu pecado de condecorar um feiticeiro e deixar as embaixadas dos EUA fazerem propaganda homossexual. Se Pompeo mostrasse verdadeiro arrependimento, ele deveria ter a oportunidade de dar seu testemunho. Mas esse não foi o caso.
Oro para que Franklin Graham fale o que precisa ser falado e para que Pompeo pare de trabalhar para as trevas e comece a cumprir suas próprias palavras sobre brilhar um testemunho cristão.
Leitura recomendada:

4 comentários :

Flávio disse...

Os evangélicos já perderam muito do seu poder de influência. A maioria das famílias mais ricas do mundo ainda são protestantes, como no início do século XX. Mas infelizmente não usam mais tanto sua influência, certamente o secularismo é em parte responsável.

Agora o grupo que se tornou o maior detentor do capital são os judeus. 4 das 5 principais mídias de notícias dos EUA são judaicas. Judeus mandam em Hollywood, controlam o sistema bancário.

Infelizmente esses judeus são progressistas e usam sua influência em prol do esquerdismo globalista. Como disse Biden, eles usaram sua influência para normalizar o aborto, transgenderismo, homossexualismo, drogas etc..

Foi uma troca triste da moral judaico - cristã protestante para uma judaico - progressita.

Anônimo disse...

É que esse povo, os cristãos hipocritas, tem tantas informações comprometedoras, vide o caso recente do Pastor Jerry Falwell Jr, que eles tem que agradar o outro lado (o lado das trevas) para não serem expostos como hipocritas, e acabam fazendo concessões, inclusive para macumbeiros e terroristas do BLM.

Ainda não confio neste Pompeo.

Sousa disse...

A mencionada declaração de Pompeo ocorreu em 20/09/2020. Ela pode sinalizar uma mudança de ações equivocadas para ações inspiradas. O que ele fez em 2017 e 2019 já está feito. Agora, importa é o que ele fará.
Todos estamos sujeitos ao erro, particularmente sob imensas pressões políticas. Devemos orar pelos nossos governantes, para que não se desviem e levem outros consigo, para que sejam corretos em seus atos e palavras.

Julio Severo disse...

Sousa, a questão das embaixadas americanas fazendo propaganda gay no Brasil e na Rússia ocorreu neste ano de 2020. As embaixadas estão sob comando direto de Pompeo, que tem usado o Departamento de Estado para celebrar o “orgulho” gay. Então, em cada ano de Pompeo no governo ele tem dado mau testemunho, como evangélico. E infelizmente Trump nem o demite nem o repreende pelo que ele está fazendo.