28 de junho de 2020

Conservadores do Reino Unido celebrando sua própria destruição? Boris Johnson celebra junho como mês do “orgulho” gay


Conservadores do Reino Unido celebrando sua própria destruição? Boris Johnson celebra junho como mês do “orgulho” gay

Julio Severo
O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, publicou em sua página no Facebook um post de 27 de junho de 2020 comemorando junho como mês do “orgulho” gay. Ele disse:
“Embora nada possa refletir adequadamente a alegria das celebrações do Orgulho [Gay] em nossas cidades, o Orgulho [Gay] Mundial é uma oportunidade única para as pessoas se conectarem umas com as outras, em unidade, em todas as nações. Envio meus melhores votos a todos da comunidade LGBT que estão comemorando hoje.”
O mês de junho como “orgulho” gay foi inventado para promover a agenda gay em todos os seus aspectos, com campanhas para apresentar a homossexualidade como normal, inclusive para crianças. As pessoas, inclusive cristãs, que se opõem a essa propaganda são retratadas como “fanáticas” e até “criminosas.”
A propaganda gay para crianças deveria ser considerada crime, mas quando deixam indivíduos insanos transformar a sociedade em um asilo, pessoas normais que se opõem à anormalidade homossexual são criminalizadas.
Os cristãos são enganados e levados a pensar que podem eleger conservadores para defender e proteger valores conservadores. Muitas vezes, isso é pura propaganda enganosa.
Boris Johnson foi eleito no Reino Unido em uma plataforma conservadora para defender valores conservadores. Mas o conservadorismo dele está doente ou é falso? Ou seu conservadorismo foi parasitado pelo socialismo?
Se os cristãos querem eleger um candidato para comemorar junho como mês do “orgulho” gay, eles não precisam escolher Boris Johnson. Eles podem escolher um candidato socialista.
No entanto, a concessão ao homossexualismo não é o único problema de Johnson e seu governo.
Em 2019, ele abençoou um feriado islâmico. Incrivelmente, enquanto gangues de imigrantes islâmicos no Reino Unido estupram meninas britânicas de 12 anos de idade, a quem chamam de “lixo branco,” Johnson faz concessões aos muçulmanos.
Sou um evangélico conservador. Então, se eu estivesse no Partido Conservador de Johnson, eu seria expulso por criticar o islamismo. Eu me pergunto o que Johnson e seu Partido Conservador fariam comigo se eu mencionasse o que Deus diz sobre celebrar uma abominação. Deus diz em Sua Palavra:
“Não te deitarás com um homem como se deita com uma mulher. Isso é abominável!” (Levítico 18:22 King James Atualizada)
Boris Johnson deveria saber isso muito melhor do que eu, porque o Reino Unido deu ao mundo a famosa Bíblia King James. Por que não comemorar junho de cada ano como o “mês da Bíblia King James”?
Um esquerdista comemora junho como um mês de “orgulho” gay. Um conservador falso faz celebração semelhante. O que um verdadeiro primeiro-ministro conservador do Reino Unido faria? Ele comemoraria o “Mês da Bíblia King James” ou crianças como presentes especiais de Deus em necessidade de proteção, inclusive de propaganda homossexual.
Leitura recomendada:

6 comentários :

Anônimo disse...

Republicanos nos EUA e Conservadores na Grã-Bretanha apenas usam e fingem que se importam com cristãos ou com o que sequer a Biblia diz, para eles importa o dinheiro, a fama, poder e guerras.
Em Israel não está diferente, com suas paradas gays em Jerusalem (pasmem...), e agora, a bonequinha queridinha de alguns bolsominions, a tal de Ayelet Shaked, de "extrema-direita", é a favor da liberação da maconha, é outra neoconzinha hipocrita.

Flávio disse...

O partido conservador, o trabalhista e o liberal democrata sao uma trindade social democrata, segundo Farage

Anônimo disse...

Não somente esse país. Outros países que se intitulam de ideologia de direita-conservadora, também estão celebrando o mês do orgulho gay, inclusive os EUA e Israel.

Anônimo disse...

EUA e Israel indo de mal a pior, ambos estão tomados por Neocons hipocritas, aqui no Brasil tá virando a mesma coisa :
https://www.noticiasaominuto.com/mundo/1518569/israel-retira-licenca-a-canal-em-base-dos-eua-por-ter-agenda-missionaria

Pr Henrique EBD NA TV 99-99152-0454 disse...

Por aqui a coisa está feia do mesmo jeito. BRASÍLIA - Em homenagem ao Dia do Orgulho LGBTI, o Congresso Nacional foi iluminado com as cores do arco-íris na noite deste domingo, 28. A projeção ocorreu por cerca de meia hora. No Twitter, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), compartilhou a iniciativa e afirmou que "em uma sociedade plural, não pode haver espaço para preconceito'. "O Congresso Nacional respeita a diversidade", escreveu.

Anônimo disse...

Podemos dizer que democracia falhou. Essa nao e a vontade da maioria, menos ainda do pobre que a esquerda diz defender. Democracia proporcionou o ambiente perfeito para o deep state.