16 de junho de 2020

Bill Gates financia empresas farmacêuticas que usam partes de bebês abortados para fazer vacinas contra coronavírus


Bill Gates financia empresas farmacêuticas que usam partes de bebês abortados para fazer vacinas contra coronavírus

Mat Staver
Washington, DC, EUA — No início desta semana, falei sobre os perigos e avisos relativos à empresa Moderna, apoiada pela Fundação Gates, que está correndo perigosamente para produzir uma vacina contra COVID-19. Mas há muito mais por trás da “corrida de vacinas” e tudo volta para Bill Gates, empresário de computadores que virou lobista das grandes empresas farmacêuticas.
BIll Gates
Bill Gates não se preocupa com sua profunda filiação e afeto pelas fábricas de aborto da Federação de Planejamento Familiar {a maior rede de clínicas de aborto dos EUA}. Não apenas o pai de Gates, William Gates, Sr., foi diretor de uma clínica da Federação de Planejamento Familiar durante a juventude de Gates, mas Bill nomeou seu pai para várias organizações pró-aborto. Ao que tudo indica, a família Gates acredita que o assassinato de crianças inocentes é “assistência médica.”
Talvez não seja surpresa que algumas das cinco principais empresas farmacêuticas que trabalham com uma vacina COVID estejam usando linhas de células de bebês abortados em suas pesquisas e todas elas sejam financiadas pela Fundação Bill e Melinda Gates.
A Universidade de Oxford/AstraZeneca — A AstraZeneca acaba de assinar um contrato de US$ 750 milhões com duas organizações apoiadas pela Fundação Gates.
Johnson & Johnson – this Planned Parenthood funder is also using aborted baby cell lines, and they have been a recipient of Gates Foundation dollars.
A grande empresa farmacêutica Johnson & Johnson, que financia a Federação de Planejamento Familiar, também está usando linhas de células de bebês abortados e recebeu dinheiro da Fundação Gates.
CDC — Até os Centros de Controle de Doenças (CDC) do governo dos Estados Unidos receberam dezenas de milhões de dólares em dinheiro da Fundação Gates… e, como todos os outros acima, estão usando “partes fetais” em seus testes de vacina COVID.
Todos esses grupos estão usando linhas de células de bebês abortados em seus testes de vacina. E a maioria deles promete a vacina COVID-19 dentro de um ano, embora os cientistas avisem que normalmente são necessários de 4 a 10 anos de testes de segurança antes que as vacinas sejam lançadas no mercado.
Mesmo assim, os líderes eleitos continuam a remover as isenções filosóficas e religiosas das vacinas, pois recomendam vacinas obrigatórias do COVID para todos.
A vacinação é uma decisão individual que todo americano deve ter permissão de tomar de acordo com sua própria consciência.
Os líderes cristãos alertam que o uso de partes de bebês abortados nas vacinas é tão condenável quanto o esquema “Partes de bebês da Federação de Planejamento Familiar à venda” que nossa cliente Sandra Merritt expôs. Aliás, as duas atividades ultrajantes estão ligadas porque as empresas de pesquisa são os principais clientes que compram essas partes de bebês.
Além das questões religiosas e morais do uso de linhas celulares de bebês abortados, há o risco adicional à saúde de injetar um DNA estranho em seu corpo.
Nenhum americano deveria ser obrigado a aceitar uma vacina não testada e potencialmente perigosa construída em cima de “partes coletadas” de bebês assassinados.
Nota da LifeNews: Mat Staver é o Presidente da Liberty Counsel Action e Fundador e Presidente do Liberty Counsel.
Traduzido por Julio Severo do original em inglês do LifeNews: Bill Gates Funds Pharmaceutical Companies Using Aborted Baby Parts to Make Coronavirus Vaccines
Leitura recomendada sobre planejamento familiar:
Leitura recomendaad sobre COVID-19:

Nenhum comentário :