9 de maio de 2020

Donald Trump inaugurou Dia Nacional de Oração totalmente novo, de várias religiões, especialmente contra o coronavírus, com sua conselheira neopentecostal Paula White profetizando “você recuperará tudo”


Donald Trump inaugurou Dia Nacional de Oração totalmente novo, de várias religiões, especialmente contra o coronavírus, com sua conselheira neopentecostal Paula White profetizando “você recuperará tudo”

Julio Severo
O presidente Donald Trump inaugurou um Dia Nacional de Oração totalmente novo, de várias religiões, onde líderes sikh, muçulmanos, budistas, zoroastrianos, hindus, jainistas, universalistas unitários, cristãos e judeus fizeram suas orações e rezas por aqueles que sofrem com o coronavírus, as famílias que perderam entes queridos e os profissionais de saúde liderando a batalha contra a doença.
Embora o Dia Nacional de Oração tenha sido criado por evangélicos, que predominaram nesses eventos públicos por muitas décadas, Trump decidiu que, para 2020, o Dia Nacional de Oração teria uma aparência diferente, uma aparência de várias religiões, com muitas religiões diferentes, mesmo religiões não-cristãs e anticristãs, rezando para seus próprios deuses e espíritos.
É a primeira vez na história dos EUA que líderes de diferentes religiões realizam o Dia Nacional de Oração, se desviando de sua origem e predominância evangélicas.
“Neste Dia Nacional de Oração, os Estados Unidos estão envolvidos em uma batalha feroz contra uma doença muito terrível. Ao longo de nossa história, em tempos de desafios, nosso povo sempre invocou o dom da fé, a bênção da crença, o poder da oração e a eterna glória de Deus. Peço a todos os americanos que juntem suas vozes e corações em união espiritual, enquanto pedimos ao Senhor no Céu força e consolo, coragem e conforto, esperança e cura, recuperação e renovação,” disse Trump durante a cerimônia em 7 de maio de 2020 no Jardim de Rosas da Casa Branca.
“Somos também profundamente gratos por estarmos unidos com muitos líderes religiosos,” acrescentou ele.
Durante o evento, Trump permitiu que evangélicos, católicos, hindus, muçulmanos e outro lideres religosos liderassem suas orações. Pujari Harish Brahmbhatt, convidado por Trump, fez um mantra ou reza védica derivada do tradicional mantra hindu Yajurveda.
Convidado por Trump, Ibraheem Raheem, que é capelão islâmico no exército dos EUA, liderou uma reza islâmica.
Trump também convidou judeus e católicos para orar.
Uma das pessoas que orou foi a televangelista neopentecostal Paula White, que é conselheira de Trump e atua como presidente de seu conselho evangélico. Ela é odiada por alguns porque é uma defensora da Teologia da Prosperidade.
Trump disse: “Pastora Paula White, por favor, suba aqui na plataforma. Obrigado, Paula.”
Paula disse:
Que honra estar aqui com vocês, Presidente e Primeira Dama, Vice-Presidente, Segunda Dama. É um lindo dia para exaltar nosso Senhor e Salvador. Ele é um Deus certo em tempos incertos. E a Bíblia diz que, se dois ou três de nós concordarmos no tocante a alguma coisa, isso será feito.
Jó 22, versículo 28 diz: Se você decreta uma coisa e declara uma coisa, será estabelecida. Então, Deus, nós concordamos com tua Palavra e com teu Nome — o nome de Jesus.
O Salmo 40, versículo 17 diz: Tu és minha ajuda e minha libertação. Não te demores, ó Deus. Declaro não haja mais demoras na libertação do COVID-19. Não haja mais demoras na cura e em uma vacinação. Não haja mais demoras para a restauração desta grande nação, os Estados Unidos da América.
O Salmo 71:2 diz: Com a tua justiça, livra-nos e resgata-nos, inclina os teus ouvidos e salva-nos.
O Salmo 107 diz: Tu nos livra do estresse e da destruição.
Tua Palavra não voltará vazia, de acordo com Isaías capítulo 55, versículo 11. Portanto, eu declaro tua Palavra. Declaro intervenção divina e reviravolta sobrenatural. Tu vais restaurar esta terra.
De acordo com o Salmo 118:25: Salva nossa nação, ó Senhor, e envia prosperidade agora.
Pois Deuteronômio 28:8 diz: Ordena Tua bênção nesta terra. Tu disseste em Deuteronômio 8:9 para nos trazer a boa terra sem necessidade.
Pois a Tua Palavra declara no Salmo 33:2: Bem-aventurada a nação cujo Deus é o Senhor.
Então, eu declaro que tu agora és o Senhor desta nação, dos Estados Unidos da América, e recebemos tuas bênçãos por causa de qualquer praga ou sofrimento econômico.
Tu deterás a mão do inimigo, de acordo com Segundo Samuel, capítulo 21, versículo 16: Quando 70.000 homens morreram por uma praga, Davi clamou enquanto se cobria de oração. E o Senhor respondeu e disse: “Basta.”
Detem agora tua mão. Senhor, que esse seja o clamor hoje, e que essa seja a tua resposta. Senhor, basta de coronavírus, basta de morte, basta de medo, basta de pobreza. Detem tua mão.
Oramos pelo Presidente Trump e Primeira Dama, Vice-Presidente e Segunda Dama e por este governo. Declaro o Salmo 89, versículo 21: Que a tua mão estabeleça o Presidente Trump e que teu braço o fortaleça. Declaro Salmo 98:1 que tua mão direita e teu braço santo darão a vitória a ti. Declaramos vitória em nome de Jesus.
Isaías 58:11 diz: Guia-o continuamente. E tu disseste no Salmo 78:72 que o guiaria pela habilidade de sua mão.
Tu declaraste no Salmo 43 que envias tua luz e verdade e que ele conduza sua casa, seu governo, em nome de Jesus.
Agora, Senhor, oramos por tuas misericórdias, pois elas são novas todos os dias. E todas as manhãs, tuas misericórdias são novas. Teu amor inabalável nunca cessa. Declaro novas misericórdias para os funcionários de hospitals, novas misericórdias para médicos e enfermeiros, mães e pais, pastores e clérigos, presidentes de empresas e empregadores, para o Presidente e Vice-Presidente.
Deus, teu amor é firme e dura para sempre. Então, agora, envolve teus braços de amor em torno de toda pessoa que está sofrendo, toda pessoa que está confusa, assustada, cansada, esgotada, doente, sozinha. Faz com que eles conheçam teu amor. Faz com que eles saibam que tu nunca os deixará e nunca os abandonará.
E, concluindo, declaro Isaías capítulo 43, versículo 19: Peço ao Senhor que faça uma coisa nova em nossa nação, dando águas no deserto e riachos no deserto.
Malaquias 4:2 diz: Jesus, levanta-te sobre a nação com cura em tuas asas.
Presidente, uma última palavra: como Davi, que teve vitória, após vitória, após vitória, após vitória, enfrentaria sua maior batalha — chamava-se Ziclague. E suas esposas e seus filhos foram levados embora, e a cidade foi incendiada. E ele chorou e chorou, e começou a orar a Deus. E Deus deu-lhe uma palavra.
E através do jejum e da oração, creio que esta é a palavra para você e para esta nação: O Senhor falou com ele e disse: Persiga e vá atrás deles, e você, sem falta, recuperará tudo.
Senhor presidente, creio que a palavra do Senhor para esta nação e para este governo é: Você recuperará tudo.
Trump agradeceu a televangelista Paula White dizendo: “Olha, muito obrigada, Paula. Incrível, Paula. Obrigado.”
Não foi correto Trump transformar o Dia Nacional de Oração, que foi criado por evangélicos e era um evento predominantemente evangélico para invocar Jesus Cristo, em um evento de várias religiões, com religiões não-cristãs e anticristãs, para invocar todos os tipos de deuses e demônios. Mas Paula não deveria rejeitar o convite para orar pelos Estados Unidos e Trump.
O Dia Nacional de Oração, marcado pela primeira vez pelo presidente democrata Harry Truman sob a inspiração do evangelista Billy Graham em 1952, tornou-se uma tradição anual da Casa Branca.
Como Trump abriu o caminho, agora o Dia Nacional de Oração não será mais um evento predominantemente evangélico. Será um evento de várias religiões. Será um evento para rezar para muitos deuses e demônios.
Isso é confusão religiosa. É Babilônia religiosa. Em 1985, o Rev. David Wilkerson disse que os Estados Unidos são a moderna Babilônia. É muito difícil agora duvidar disso.
A diferença entre a antiga Babilônia e a moderna Babilônia é que, na antiga Babilônia, Nabucodonosor, um rei pagão, costumava reunir diferentes religiões pagãs porque ele não era cristão. Na Babilônia moderna, por que Trump, que é um presidente evangélico, está começando a reunir religiões pagãs?
“Perseguição” agrada a católicos e evangélicos criando um conservador híbrido católico-evangélico: um “Billy Graham” de rosário. Por que não um conservador híbrido católico-ortodoxo-evangélico-judeu? Minha preocupação é que essa tendência perigosa poderá levar a um futuro conservador híbrido muçulmano-cristão-hindu-budista, e todos nós sabemos como os EUA têm inclinação para a “diversidade.”
O futuro religioso híbrido do Dia Nacional de Oração está aqui, com a aprovação de Trump. Que tipo de benefício e resposta rezas e mantras para vários deuses e espíritos vão trazer para os EUA é algo que não se sabe.
Com informações da Casa Branca, Daily Mail e Religion News.
Leitura recomendada:

6 comentários :

Cicero disse...

Que comunhão há com A Luz e trevas??🤦😮

roberto araujo santos disse...


ecumenismo é pecado e ponto final ! Trump ( se realmente nasceu de de novo! ) nada sabe da PALAVRA e esta " pastora " ao lado dele !

Luciano Betim disse...

Ecumenismo [unidade do povo de Deus] somente com igrejas cristãos conservadoras. Com outras religiões nem pensar.

JOAO CARLOS PASCOALINI disse...

O QUE DEUS FALARIA DESTA UNIÃO SERA QUE IA FAZER CRITICAS OU CONCORDAR COM ESSAS ORAÇÃO EU NÃO SEI MAIS DEUS SABE UMA COISA EU SEI TUDO TEM UM PROPOSITO DE DEUS EU NÃO VEJO ISSO COMO UMA AFRONTA A DEUS MAIS OPORTUNIDADE PARA QUE TODO VENHAM A BUSCAR A UM SO DEUS A PALAVRA DE DIZ QUE TODAS AS NAÇÕES SE RENDERÃO A ELE DEUSTUDO ISSO PODER UM COMEÇO UNIR POVOS E RELIGIÃO NUM SO PROPOSITO ADORAR UM UNICO DEUS PORQUE CRITICAR VAMOS ORAR JUNTO COM ELES PORQUE SÃO CRIATURA DO MESMO PAI.

Anônimo disse...

É uma afronta à Deus sim, pois ele é o único Deus. O que Trump está fazendo não é um ato de alguém considerado cristão, esse me parece ser um ato mais desesperado do presidente dos EUA por estar nessa situação que ele mesmo negligenciou. Dar espaço para outras religiões professarem em um evento que sempre foi considerado cristão, é sim um ato anti-cristão e vai em desacordo com a Bíblia, o que demonstra certa ignorância religiosa de Trump.

Um presidente de um país cristão deveria convocar a todos a orar, prostrar-se diante do Senhor, pedir perdão por seus pecados tanto individualmente como coletivamente como uma nação. É fato que nenhum presidente fará isso. Mas deveria ser obrigação de um presidente de um país cristão agir dessa maneira, sempre com obediência ao Senhor.

Nathalia disse...

Esse Trump precisa se converter de verdade!!!