6 de abril de 2020

Bolsonaro, o jejum nacional e o patrão com medo de deixar a faxineira trabalhar em época de pandemia do coronavírus


Bolsonaro, o jejum nacional e o patrão com medo de deixar a faxineira trabalhar em época de pandemia do coronavírus

Julio Severo
Tempo de jejum nacional é tempo de permanecer em oração e arrependimento por pecados nacionais. Enquanto o Brasil estava supostamente em jejum, o Presidente Jair Bolsonaro, que havia declarado com pastores, bispos e apóstolos domingo, 5 de abril de 2020 como dia de jejum e oração, não passou esse dia ocupado em oração e jejum, mas usando sua conta de Twitter com mensagens contra quarentena e isolamento.
Uma dessas mensagens é muito significativa, mostrando num vídeo uma faxineira se queixando de que por causa da pandemia do coronavírus, o patrão dela tem medo de deixá-la trabalhar. Ela explicou que muitos outros patrões têm o mesmo medo.
O apresentador do vídeo sugere então que é “loucura” o patrão não querer receber a faxineira para trabalhar.
Isso significa que se Bolsonaro usar sua caneta presidencial mágica e declarar o fim do isolamento, o vírus vai embora e os patrões vão perder o medo? E se os patrões não perderem o medo e continuarem em sua “loucura,” o que a caneta mágica fará? Uma lei para forçar os patrões a perder o medo?
Não faço pouco caso da situação da faxineira, que precisa de seu salário para sobreviver. Quando o patrão não é cristão, numa pandemina é natural que ele tenha medo de trazer para dentro de sua casa uma faxineira e outras pessoas. Ele não quer colocar em risco a vida de sua esposa e filhos e avós que porventura vivam com ele. O que Bolsonaro propõe nesses casos? Eliminar o isolamento e obrigar, por força de lei, os patrões a trazer de volta suas faxineiras? Isso é socialismo.
Diferente do Estado que usa a força das leis para suas causas justas e injustas, o Cristianismo oferece soluções mais práticas — e sacrificiais. Se um patrão cristão tem um faxineira, por prudência ele não vai permitir que ela continue trabalhando em sua casa durante uma pandemia, mas por caridade voluntária (algo que o Estado desconhece totalmente) ele vai todo mês enviar uma cesta básica para ela sobreviver.
O que o Estado pode fazer por esses patrões caridosos é reduzir drasticamente a carga opressiva de impostos, uma maldição que assola o Brasil desde o Império de Portugal e do Brasil.
O Cristianismo prega e pratica a caridade voluntária, mas o vídeo divulgado por Bolsonaro não sinaliza nessa direção. Sinaliza que uma faxineira quer trabalhar e que é “loucura” o patrão ter medo e deixá-la sem trabalhar. O que Bolsonaro pretende para vencer a “loucura” do patrão? Usar sua caneta mágica?
Nessa altura, me pergunto se Bolsonaro realmente crê que essa é uma pandemia. Afinal, o idolatrado conselheiro dele, o Rasputin Olavo, já disse publicamente que essa pandemia não existe. Confira: https://youtu.be/XxFbv9Spc1c
Forçar o patrão a receber a faxineira numa época de pandemia é tão cruel quanto vê-la sem dinheiro para comprar comida.
O mundo precisa mais de Cristianismo e sua caridade voluntária, e precisa menos do Estado, suas coerções injustas e seus impostos abusivos.
Seguindo o exemplo do Cristianismo, Bolsonaro e seus filhos juntos com uma multidão de assessores e associados que igualmente recebem confortavelmente um salário gordo e elevado do povo que trabalha duro para pagar cada um desses salários deveriam doar no mínimo metade de seus salários para ajudar pessoas em necessidade.
Olavo de Carvalho precisaria doar uma ou mais de suas propriedades que ele comprou nos EUA às custas de seus adeptos trouxas que não cansam de lhe encher os bolsos. Mas ele já se safou dessa responsabilidade dizendo com todas as letras que essa epidemia não existe.
Se a pandemia do coronavírus realmente não existe, então é loucura o medo dos patrões. Essa visão também coloca Trump na posição de “louco,” pois ele adotou várias medidas restritivas para conter o vírus.
Meu desejo laico sincero? Que Bolsonaro levasse seu conselheiro Rasputin para uma visita aos hospitais de Nova Iorque apenas para ver se a “loucura” dos patrões tem base ou não. Se a epidemia for, como alega o Rasputin, uma invenção e conspiração, ele não correrá risco algum se expondo a suas vítimas, mesmo tendo risco elevado por causa de seus pulmões danificados por anos de teimosia no fumo.
Meu desejo cristão sincero? Que Bolsonaro conseguisse se libertar da má influência de seu Rasputin e que o Rasputin fosse liberto de sua legião de demônios.
Leitura recomendada:
Leitura recomendada sobre coronavírus:

4 comentários :

Cicero disse...

Estão escondendo a cura que é: Cloroquina, zinco e Azitromicina. O objetivo é eliminar os idosos que dão muitas despesas ao Estado!😡

Além disso, por que a sórdida OMS e Conselho de Medicina não indicam tomar sol uns 20min. perto do meio dia pra aumentar grandemente a imunidade e gerar vitamina D hein?
A resposta é óbvia: sol é de graça!😊

Unknown disse...

Corretíssimo como sempre Júlio mas como residente do Brasil sei o quanto a mídia quer tirar JB do cargo e também o caos que virá em seguida. Aqui no Rio após a chuva do Carnaval os dias tem sido ensolarados, o que pode estar ajudando para não ter ocorrido tantas mortes quanto nos EUA. Eu não sei explicar a razão mas fiz o jejum solicitado pelo presidente, e também sei que ele sai na rua teoricamente se expondo ao vírus como forma de salvar seu mandato. Mas afirmo sem sombra de dúvida que o apoio que ele tem são de pessoas trabalhadoras e patriotas que não esperam nada em troca e se o Rio estivesse em lockdown total já haveria fome e tumultos.

O Sousa da Ponte - João Melo de Sousa disse...

O jejum e a crença que os deuses vão resolver isto é uma boa crença. Os deuses, sabe Deus como , vão resolver a questão do Covid 19. Claro que um pastor capaz de milagrar todas as doenças , com a graça do espírito santo e outros que tais não resolve isto. Estamos a falar de coisa séria.
Um vigarista mentiroso e aldrabão é capaz , de em nome de Jesus fazer isto e aquilo. De ressuscitar morto, curar vitima de cancer, e tal e coisa.

Coisa séria e verificável .... bom.....já a coisa é difícil.

Uma prova .... curar o covid 19.....bem é como curar amputado....

Bolas !

porque não curar amputado ou corona 21 ?

Limites dos deuses....

Chauke Stephan Filho disse...

Uma empresária da Assembleia de Deus disse para mim que ela venderia tudo, menos as filhas dela, para manter o emprego de seus trabalhadores.