20 de fevereiro de 2020

Pastores presbiterianos ou reformados, metodistas, luteranos e de outras denominações protestantes tradicionais são o principal apoio evangélico ao “casamento” entre indivíduos do mesmo sexo


Pastores presbiterianos ou reformados, metodistas, luteranos e de outras denominações protestantes tradicionais são o principal apoio evangélico ao “casamento” entre indivíduos do mesmo sexo

Julio Severo
Embora a maioria dos evangélicos ainda desaprove os relacionamentos entre indivíduos do mesmo sexo, a aprovação aumentou entre os pastores protestantes tradicionais, de acordo com uma nova pesquisa de LifeWay Research, sediada em Nashville, EUA, que perguntou aos pastores protestantes suas opiniões sobre esse assunto.
O aumento do apoio ao “casamento” entre indivíduos do mesmo sexo entre os pastores protestantes pode ser atribuído à mudança de atitudes entre certos grupos, especialmente pastores das principais denominações protestantes tradicionais, disse a pesquisa “Pastores das principais denominações protestantes tradicionais impulsionam o crescimento do apoio pastoral ao casamento entre pessoas do mesmo sexo,” de LifeWay.
Pastores presbiterianos ou reformados (49%), metodistas (47%), luteranos (35%) e de outras denominações protestantes tradicionais responderam à pesquisa de LifeWay que não veem nada de errado no “casamento” entre indivíduos do mesmo sexo. Em comparação, apenas 3% dos batistas e 1% dos pentecostais têm a mesma visão esquerdista.
LifeWay constatou que pastores com doutorado (27%) ou mestrado (32%) têm mais probabilidade de apoiar o “casamento” entre indivíduos do mesmo sexo do que os pastores sem diploma universitário (6%). Portanto, pastores com diplomas mais elevados têm maior probabilidade de apoiar o “casamento” entre indivíduos do mesmo sexo do que pastores sem diploma universitário.
Esse resultado não é surpresa. As universidades estão cheias de professores esquerdistas que transmitem suas ideologias, inclusive ideologias homossexuais, a seus alunos. Portanto, se você encher a mente com uma educação de esquerda, você terminará pensando como esquerdista. Por outro lado, se você encher a mente com a Palavra de Deus, você pensará os pensamentos de Deus.
A pesquisa de LifeWay foi realizada por telefone com 1.000 pastores protestantes de 24 a 30 de setembro de 2019. Cada entrevista foi conduzida com o pastor principal, a partir de uma amostra aleatória retirada de uma lista de todas as igrejas protestantes nos EUA.
Do ponto de vista do Evangelho, a pesquisa de LifeWay é má notícia para os pastores presbiterianos ou reformados, metodistas, luteranos e de outras denominações protestantes tradicionais. Mas é boa notícia para os batistas e especialmente para os pentecostais. Mostra que os diplomas universitários não equipam os pastores para enfrentar desafios seculares e espirituais, mas os dons sobrenaturais e a unção do Espírito Santo são um excelente equipamento para os pastores enfrentarem tais desafios.
Enquanto os pastores protestantes tradicionais tratam seus diplomas e doutorados teológicos como seu maior equipamento para espalhar seu evangelho teológico, os pastores pentecostais e carismáticos tratam dons sobrenaturais e a unção do Espírito Santo como seu maior equipamento para espalhar o Evangelho vivo de Jesus Cristo.
Essa é a grande diferença. O melhor equipamento que os pastores protestantes tradicionais têm são seus diplomas, que provam que eles foram massivamente doutrinados por professores esquerdistas.
O melhor equipamento que os pastores pentecostais e carismáticos têm são os dons sobrenaturais e a unção do Espírito Santo.
Sem esse equipamento espiritual, até os melhores esforços dos pastores protestantes tradicionais “conservadores” fracassam. A Coalizão pelo Evangelho, que é reformada ou calvinista, apoia uma visão estranha de que os cristãos podem viver com sentimentos e desejos homossexuais sem rejeitá-los. Aliás, a Coalizão pelo Evangelho tem muitos membros que são pastores calvinistas nessa situação.
O liberalismo está avançando nas principais igrejas protestantes tradicionais dos EUA. Até a igreja protestante fundada por George Washington, o primeiro presidente dos EUA, adotou a homossexualidade.
Enquanto a educação universitária transforma pastores protestantes tradicionais em fantoches religiosos esquerdistas, menos apegados à Palavra de Deus e mais favoráveis à sodomia e ao falso “casamento” entre dois homens, os dons sobrenaturais e a unção do Espírito Santo tornam os pastores pentecostais e carismáticos mais apegados à Palavra de Deus, mais conservadores e mais favoráveis ao casamento tradicional entre apenas um homem e uma mulher.
Com informações da LifeWay Research.
Leitura recomendada:
Leitura recomendada sobre “casamento” gay:

12 comentários :

Anônimo disse...

Me incomoda que vários de seus artigos tratem do casamento gay.
Para alguém que é contra o recasamento, você não demonstra isso nem um pouco.
Te desafio a falar mais contra o recasamento. De acordo com alguns dados, LGBTs são apenas 5% da população mundial, e é esse número que será afetado pelo casamento gay. Já o recasamento tem afetado os outros 95%, e tudo bem? Os gays não podem pecar, mas os heterossexuais sim??? Será que sua "severidade" é parcial??? É o que está me parecendo...
Jair Messias Bolsonaro, por exemplo, é recasado, mas é idolatrado pelos evangélicos. Isso seria o equivalente a termos um presidente em um casamento gay. Só muda o pecado, o desrespeito ao casamento continua, e o salário do pecado continua sendo a morte. Quantas vezes Jesus Cristo falou contra o adultério??? Então, meu caro, eu realmente não entendo... As pessoas não julgam o pecado na mesma intensidade em que deveriam.

Luciano disse...

Bom dia

Creio que seria bom explicar que em quais denominações tradicionais a pesquisa foi feita. Com certeza em igrejas liberais, que não representam os verdadeiros presbiterianos, metodistas, batistas e outros.

O título poderia ser: "Pastores presbiterianos ou reformados, metodistas, luteranos e de outras denominações protestantes LIBERAIS são o principal apoio evangélico ao “casamento” entre indivíduos do mesmo sexo".

Assim não ficaria tendencio e não colocaria as igreja citadas e que são conservadoras nessa bagunça.

Julio Severo disse...

Luciano, a maior denominação calvinista ou reformada dos EUA é a Igreja Presbiteriana dos EUA (PUSA). Essa grande denominação calvinista apoia o “casamento” gay. Você poderia argumentar: “Mas há denominações calvinistas mais conservadoras nos EUA!” Sim, há, mas são muito menores do que a PCUSA. Portanto, não há nenhuma necessidade de fazer qualquer distinção, pois pelo menos entre calvinistas americanos, a maioria é liberal e o que vale é a opinião da maioria, não da minoria. E como mostrei sobre o caso da Coalizão pelo Evangelho, até mesmo os calvinistas “conservadores” americanos têm também inclinações liberais.

PrDinelcir disse...

Sou pastor batista tradicional e fico feliz em ver constatado que tão poucos pastores que se dizem batistas concordam com o "casamento" homossexual. E, por ser batista da OPBB, posso declarar que certamente, dos que declaram concordância, são batistas nominais.

Thel disse...

Para mim não há surpresa. Esse pessoal que você citou, a grande maioria, estão mortos espiritualmente.

rogerio disse...

Isso revela apostasia nas lideranças de igrejas consideradas como históricas.

Marcelo Victor disse...

NENHUMA VERDADE VEM DA MENTIRA E NENHUMA MENTIRA VEM DA VERDADE!!!

luiz fernando disse...

Boa tarde, realmente o presidente é recasado. Acho que a questão a ser levantada é a de que ele tinha conhecimento bíblico à época? Deus leva em conta o tempo da ignorância? A resposta a está pergunta te dará a resposta que você precisa

Cicero disse...

Anônimo??
Jesus autorizou o recasamento sim em caso de adultério:
MT 5:32 19:9.

Anônimo disse...

Luiz Fernando, se Deus não leva em conta "o tempo da ignorância", por que João Batista disse a Herodes, "no tempo de sua ignorância" (que, aliás, morreu em sua "ignorância"), que não era lícito que ele tomasse a mulher (veja bem, mulher) de seu irmão Filipe? Herodes não era cristão, e ainda assim não era lícito que ele, já casado, "se casasse" com uma mulher também já casada. O que João Batista recebeu em troca de pregar contra o recasamento? A pena de morte por decapitação.

Eis o que diz a Bíblia:

"Porque Herodes tinha prendido João, e tinha-o maniatado e encerrado no cárcere, por causa de Herodias, mulher de seu irmão Filipe; Porque João lhe dissera: Não te é lícito possuí-la. E, querendo matá-lo, temia o povo; porque o tinham como profeta." (Mateus 14:3-5)

Julio Severo, a aceitação do recasamento em nossa sociedade e pela Igreja é a raiz de toda essa confusão. O "casamento" gay pode ser combatido o tanto que quiserem, mas esse é apenas um sintoma. A raiz do problema é que abandonamos um dos pilares que sustentam o casamento bíblico: a vitaliciedade. Olhe para Adão e Eva ("uma só carne") e olhe para Jesus Cristo e a Igreja ("uma só carne").

Estamos desonrando João Batista ao permanecermos calados contra o pecado do recasamento, mas principalmente estamos desonrando a Deus, o Criador do casamento.

Precisamos acordar!!!

Thel disse...

Para o anônimo:
No meu entendimento, em Mateus 5:32 e 19:9 Deus não está aprovando o RECASAMENTO e sim O DIVÓRCIO, e este SOMENTE EM UMA CIRCUNSTÂNCIA: em caso de adultério.

Marlus disse...

Por que lhe incomoda Anônimo?
Essa é a bandeira bíblica do Júlio desde o princípio.