2 de janeiro de 2020

Polícia identifica suspeito de atentado a cineastas de Jesus gay da Netflix


Polícia identifica suspeito de atentado a cineastas de Jesus gay da Netflix

Julio Severo
A polícia brasileira identificou uma das pessoas responsáveis por um atentado a bomba de gasolina contra humoristas esquerdistas por trás de um programa de Natal na Netflix que cristãos de todo o mundo criticaram como blasfêmia por retratar Jesus como um homem homossexual.
Livro “Imbecil Coletivo,” de Olavo de Carvalho, e outros materiais apreendidos pela polícia na casa do suspeito por trás do atentado
Os policiais realizaram um mandado de busca em 31 de dezembro de 2019 e encontraram dinheiro, uma arma de fogo falsa, munição, computadores e livros “político-filosóficos,” informou a polícia em comunicado escrito.
O atentado na véspera de Natal à produtora de vídeos Porta dos Fundos foi um choque para os cristãos, porque, embora o Brasil esteja acostumado à violência, os cristãos não usam violência para atacar indivíduos envolvidos na produção de filmes blasfemos contra Jesus. Depois do atentado, um vídeo circulando dias depois nas redes sociais mostrou três homens que afirmavam ser de direita assumindo a responsabilidade pelo ataque, e disseram que tinham como alvo o grupo de comédia esquerdista Porta dos Fundos para seu programa em português.
A produtora brasileira lançou o polêmico especial de Natal intitulado “A Primeira Tentação de Cristo” em 3 de dezembro. Isso rapidamente provocou indignação de cristãos conservadores que exigiram que a Netflix o removesse.
O atentado também ocorreu depois que petições começaram a aparecer no Change.org, algumas das quais conseguiram mais de dois milhões de assinaturas.
Inicialmente, direitistas brasileiros alegaram que o atentado foi uma manobra esquerdista para incriminar direitistas. Olavo de Carvalho, considerado o Rasputin do presidente brasileiro Jair Bolsonaro, compartilhou um artigo de um site de um de seus adeptos acusando o jornalista de TV esquerdista Fábio Pannunzio, que por sua vez reagiu dizendo que vai iniciar uma ação legal contra Carvalho no Brasil e nos os EUA. Carvalho é um brasileiro auto-exilado nos EUA desde 2005.
Em uma surpreendente virada que não favorece a acusação que Carvalho compartilhou contra o jornalista, os livros "político-filosóficos" encontrados na casa do suspeito foram exatamente os livros de Carvalho.
A polícia brasileira apreendeu na casa de Eduardo Fauzi Richard Cerquise, o suspeito identificado no atentado à Porta dos Fundos, mais de R$ 119 mil, munição e o livro “Imbecil Coletivo” de Olavo de Carvalho.
O delegado Marco Aurélio de Paula Ribeiro disse: “O Eduardo tem um perfil violento, antagônico. Ele tem livros ligados à religião cristã e ao islamismo. Ele é empresário, de classe média alta.”
Embora o delegado tenha identificado erroneamente o livro de Carvalho como um livro ligado à religião cristã, por ser usado por muitos católicos ultra-direitistas, na verdade a literatura de Carvalho é ligada mais a um catolicismo esotérico ou sincrético. Quanto ao islamismo, mesmo em Carvalho não há incompatibilidade nessa questão. Ele esteve ativamente envolvido em grupos islâmicos e foi premiado pelo governo da Arábia Saudita por uma biografia de Maomé que ele escreveu. Ainda hoje, dois filhos de Carvalho professam a fé islâmica e sua filha mais velha relata que quando ela era adolescente ele a obrigou a se casar com um muçulmano numa mesquita.
O ativismo político de Carvalho foi inspirado em René Guénon, um ocultista islâmico cujo discípulo mais proeminente foi o escritor ocultista direitista Julius Evola, que inspirou o ditador fascista italiano Benito Mussolini.
A investigação diz que Eduardo Cerquise participou e filmou o ataque ao Porta dos Fundos, no dia 24 de dezembro. A polícia analisou mais de 50 câmeras da região em que fica a produtora.
Os investigadores afirmam que cinco pessoas participaram do ataque e que Eduardo estava dirigindo o carro usado na fuga. Todos estavam encapuzados, mas Cerquise foi o único que fugiu com o rosto descoberto.
Eduardo Cerquise tem antecedentes criminais e responde a processos por ameaça, agressão contra mulher, lesão corporal e formação de quadrilha. No total, ele tem 20 anotações criminais por ameaça e agressão.
Cerquise é membro do PSL, o partido em que Bolsonaro foi eleito, desde 2001. Bolsonaro deixou o partido.
Em um novo vídeo, Cerquise disse:
“Quando o Porta dos Fundos escarnece do nome de nosso senhor Jesus Cristo ele pisa na esperança de milhões de pessoas que só têm Jesus Cristo como riqueza… quem fala mal do nome de Cristo prega contra o povo brasileiro. Esse é um crime de lesa-pátria. Eles são criminosos, são marginais, são bandidos.”
De acordo com o Estadão, a Frente Intregralista Brasileira, um movimento nacionalista católico, expulsou Cerquise em 31 de dezembro.
O perfil violento da Cerquise não se encaixa nos cristãos, que protestam contra filmes blasfemos sem tentar prejudicar ninguém e suas propriedades. Blasfêmia não é algo novo em filmes. O filme de 1970 “Beneath the Planet of the Apes” (De Volta Ao Planeta dos Macacos), uma sequência do filme de 1968 “Planet of the Apes” (O Planeta dos Macacos), retratava pessoas adorando a Bomba Atômica com os mesmos sentimentos e palavras religiosas, inclusive Salmos da Bíblia, que os cristãos adoram Jesus Cristo. Hollywood produz milhares de outros filmes blasfemos.
No entanto, Cerquise, com seu comportamento violento, não é um seguidor de Jesus Cristo. Ele é seguidor de Carvalho, que nega o que é inegável, que a Inquisição torturou e matou multidões de judeus e evangélicos. Quem nega a violência onde ela está ou era abundante acaba semeando a violência em seus seguidores.
Uma característica muito comum de indivíduos que seguem Carvalho é que eles negam a violência da Inquisição. Até pastores evangélicos que caem sob seu feitiço acabam negando a violência da Inquisição.
Os cristãos precisam protestar contra filmes blasfemos e denunciar direitistas violentos.
Quanto a Cerquise, ele precisa de orações para conhecer Jesus Cristo, mas deve se arrepender de seus pecados e assumir total responsabilidade por sua violência anticristã.
Com informações da NBC News, Associated Press, Fox News, Revista Forum, Gazetaweb e Estadao.
Leitura recomendada:

Nenhum comentário :