8 de janeiro de 2020

Cristianismo ONTEM


Cristianismo ONTEM

Michael Heath
Quando aprofundei meu compromisso com Jesus Cristo antes de deixar a adolescência, logo descobri uma revista chamada “Christianity Today” (Cristianismo Hoje). É o braço de relações públicas de evangélicos sérios, ou pelo menos é assim que ela se imagina. Essa revista de má qualidade precisa de um novo nome. Sua dedicação a ideologias mortas de um passado não tão distante a torna “Cristianismo Ontem,” não “Cristianismo Hoje.” O mundo está lentamente se afastando do globalismo débil que inspira seus leitores.
Parei de lê-la décadas atrás. Fiquei entediado com ela. Suas ideias nunca apareciam nos lugares certos. Devo dizer que fiquei ouvindo sobre o trabalho dela de todas as pessoas erradas. Lembro-me de quando Tom Minnery, o guru político de Focus on the Family, deu as costas a eles em favor do guerreiro cristão da minha geração, James Dobson. Isso é tudo a história antiga agora. Minnery foi cúmplice no desmantelamento do meu trabalho e ministério no Maine, há mais de uma década.
A experiência do blogueiro brasileiro Julio Severo com a revista Christianismo Hoje é instrutiva. Conheço Severo pessoalmente. Ele é um oponente dedicado e articulado do sodomismo em duas línguas — português e inglês. Ele escreve sobre o assunto implacavelmente.
Considere este comentário patético escrito pela Cristianismo Hoje, que é versão brasileira de Christianity Today:
Severo é daqueles crentes quixotescos, disposto a lutar contra moinhos que talvez só ele consiga enxergar. Nas suas palavras, até mesmo o governo brasileiro teria interesse em pedir sua deportação por conta das críticas que faz a Luiz Inácio Lula da Silva. “O presidente faz defesa intransigente do homossexualismo e do aborto. Quanto ainda falta para considerarmos Lula e seu governo como possessos? Ele está acabando com a moralidade e a honestidade da sociedade”, dispara. O tom histriônico dá ao perfil de Julio Severo um contorno incendiário que ele faz questão de alimentar, e não apenas quando fala da homossexualidade. Ele defende, por exemplo, o direito de os pais crentes educarem seus filhos em casa (prática proibida pela legislação brasileira) como forma de mantê-los a salvo de supostas influências perniciosas da escola.
Trump não foi criticado pela tão chamada revista cristã na questão da sodomia, enquanto essa revista selecionou essa questão no caso de Severo como evidência de seu “tom histriônico,” “perfil incendiário” e natureza “quixotesca.” Um fato óbvio agora sobre a esquerda é a fixação irracional na sodomia e sodomitas. A recentes gafe de Cristianismo Hoje sobre Trump que atraiu críticas violentas da dinastia fundadora da revista é evidência de seu colapso mental que os fez cair em absurdos.
Agora há uma só coisa com a qual você pode contar quando se trata da classe tagarela do Ocidente. Se possível, eles encontrarão uma maneira de tolerar a sodomia. É a questão que é a marca registrada de nossa época.
É uma questão global tão crítica que não um, mas dois embaixadores dos EUA realizaram um evento na Organização das Nações Desunidas uma semana antes do Natal, intitulado “Descriminalizando a Homossexualidade em Solidariedade com Indivíduos LGBTQ.” O site Christian News apontou que a declaração sobre o evento notou o “compromisso do presidente Trump com a campanha para legalizar a homossexualidade em todo o mundo.” O embaixador dos EUA na Alemanha, um sodomita assumido e orgulhoso, encabeçou o evento. Ele se gabou dos esforços contínuos financiados pelos americanos que pagam impostos para “descriminalizar a homossexualidade em pelo menos 69 países.”
A história não será bondosa com nossa época. Esse tipo de coisa está além das palavras, de tão diabólico e perverso. Se existe uma tradição na terra que os sodomitas deveriam honrar devido à sua tolerância é o Cristianismo. Em vez disso, eles escolhem o feriado mundial mais onipresente da fé antiga para esfregar o nariz de todos em seus pecados. A arrogância deles não conhece limites? Eles falharam em seus esforços de longas décadas para enfiar a sodomia no Cristianismo… mas eles não vão parar. As coisas devem se transformar em violência antes que eles decidam levar suas práticas e noções repugnantes de volta aos cantos enegrecidos do armário de onde vieram?
Cristianismo Hoje está acabada. Está arruinada. Os EUA também estão em grandes problemas, a menos que Trump leve a sério o cumprimento de suas promessas populistas. As pessoas estão revoltadas. Já passou da hora de levar a sério um esforço para dar um fim ao ataque à família, ao Cristianismo, à Europa e ao bom senso. Ore para que 2020 não se inicie com violência em Richmond, Virgínia.
A esquerda tem cutucado o urso adormecido silencioso dos EUA muitas vezes.
Traduzido por Julio Severo.
Versão em inglês deste artigo: Christianity YESTERDAY
Divulgação: www.juliosevero.com
Leitura recomendada:

Nenhum comentário :