18 de novembro de 2019

Billy Graham e o fator esquecido na derrubada do comunismo soviético


Billy Graham e o fator esquecido na derrubada do comunismo soviético

Julio Severo
Como turista americano na antiga União Soviética, Billy Graham orou em um estádio vazio de Moscou em 1959. Ele orou para que Deus abrisse as portas para que o Evangelho fosse pregado naquela nação.
Billy Graham pregando em Moscou em 1992
A resposta veio décadas mais tarde. Antes e depois da queda do império soviético, Billy Graham teve a oportunidade única de pregar o Evangelho ao povo e aos líderes soviéticos. Antes da queda da União Soviética, os críticos interpretavam suas viagens evangelísticas a Moscou como um americano sendo um peão ingênuo nas mãos de comunistas soviéticos. O que os críticos não sabiam era que, antes das viagens, Graham se aconselhava com seus amigos conservadores republicanos, inclusive Ronald Reagan.
Billy Graham num estádio de Moscou em 1959
Um presidente conservador republicano disse a ele: “A mensagem que você tem é mais importante do que as críticas que você receberá.” Sendo criticado, Graham pregou o Evangelho em Moscou. Ele disse que sabia que eles o usariam, mas que também era uma oportunidade para ele usá-los para compartilhar o Evangelho com eles, inclusive líderes políticos e militares soviéticos.
Depois da queda do império soviético, Graham pregou em um estádio de Moscou para 50.000 russos em 1992 e a ação de Deus foi tão fantástica que o coral cantando “O Hino de Batalha da República” (Glória, Glória, Aleluia! Sua verdade está marchando) era o próprio Exército Vermelho. Vários soldados vermelhos do coral foram para a frente para receber Cristo depois que Graham fez o convite.
Soldados do Exército Vermelho cantando Glória, Glória, Aleluia numa Cruzada de Billy Graham em Moscou em 1992
Historiadores esquerdistas descartam o Evangelho como um fator na derrubada da União Soviética. No entanto, historiadores conservadores não são imunes a deturpações.
Tenho todos os livros anticomunistas de Paul Kengor, um escritor católico que escreve extensivamente sobre o comunismo soviético do ponto de vista católico.
Embora Billy Graham tenha visitado a Rússia várias vezes antes e depois da União Soviética, e o Papa João Paulo II nunca visitou a Rússia, Kengor exaltou o papa como o cristão mais proeminente a derrotar o comunismo soviético.
Essa representação vai contra o que Kengor disse em seu livro “Um Papa e um Presidente,” onde ele citou o Presidente Ronald Reagan como tendo dito na convenção dos Donos de Televisão e Rádio Evangélicos no início da década de 1980: “A máquina militar mais impressionante da história [URSS]… não é párea para aquele único homem, herói, forte e terno, o Príncipe da Paz.”
Billy Graham pregando para 50.000 pessoas em Moscou em 1992
A proclamação do Evangelho foi um fator tão poderoso para derrotar o comunismo que, como Kengor reconheceu em seu livro, “Reagan usou o VOA literalmente para espalhar a Palavra de Deus.” VOA é a Voz da América, a rádio oficial do governo dos EUA. A VOA foi usada por Reagan não para espalhar o catolicismo, mas a Palavra de Deus.
Não existe maior força contra o comunismo do que o Evangelho. E ninguém no Ocidente pregou mais o Evangelho na União Soviética do que Billy Graham.
Entretanto, o Evangelho não é mencionado nenhuma vez no livro de Kengor “The Crusader,” onde ele narra a batalha de Reagan contra o comunismo soviético. Billy Graham, a quem Kengor reconhece como um amigo íntimo de Reagan, é mencionado de maneira periférica nos livros de Kengor. Por outro lado, o papa João Paulo II é amplamente mencionado.
O único antídoto contra o comunismo e o socialismo não é a direita. Existem grupos direitistas, como os moonies, que seguem o falso messias Rev. Moon, que fazem lavagem cerebral em seus seguidores.
O único antídoto contra o comunismo e o socialismo não é o catolicismo. A América Latina católica está cheia de socialismo e comunismo, graças à Teologia da Libertação pregada por líderes católicos. É por isso que quanto mais católica é uma nação latino-americana, mais propensa ao socialismo é. A Venezuela é massivamente católica — 97% de sua população. Cuba também é massivamente católica.
O único antídoto contra o comunismo e o socialismo é o Evangelho. Essa é a razão pela qual quanto mais evangélica é uma nação, mais propensa é opor-se ao socialismo. A Guatemala, que agora se tornou 50% evangélica, não é tão propensa ao socialismo quanto a Venezuela católica. Essa é a razão pela qual a principal base política de Bolsonaro no Brasil contra o socialismo foram os evangélicos, ainda que ele venha empoderando grupos direitistas que fazem lavagem cerebral nas pessoas. O Brasil, que algumas décadas atrás era tão massivamente católico quanto a Venezuela e Cuba, agora se tornou cerca de 30% evangélico.
Não é coincidência também que o presidente mais anticomunista da história dos EUA — Ronald Reagan — tenha sido apoiado por evangélicos e ele próprio era evangélico. Aliás, Reagan proclamou 1983 como o Ano da Bíblia nos Estados Unidos.
A diferença básica é que nas igrejas católicas o Evangelho não é tão proeminentemente pregado quanto nas igrejas evangélicas. Esse é o segredo contra o comunismo: a proclamação do Evangelho.
Quando o Evangelho começar a ser efetivamente proclamado nas igrejas católicas da Venezuela, a Teologia da Libertação desaparecerá e o socialismo sumirá.
Contudo, se a Igreja Católica na Venezuela e outras nações latino-americanas não começarem a pregar o Evangelho, as igrejas evangélicas aumentarão e emergirão como a principal força contra o comunismo, apenas pregando o Evangelho.
Não existe maior força conservadora e anticomunista no universo do que o Evangelho de Jesus Cristo. Todos os outros “antídotos” fracassam e fazem lavagem cerebral nas pessoas, mas apenas o Evangelho transforma, libera, cura e salva as pessoas.
Informações e fotos sobre a Cruzada Billy Graham em Moscou foram tiradas do filme “Billy Graham: Embaixador de Deus.”
Leitura recomendada

Um comentário :

ismael disse...

"O único antídoto contra o comunismo e o socialismo não é a direita. Existem grupos direitistas, como os moonies, que seguem o falso messias Rev. Moon, que fazem lavagem cerebral em seus seguidores.
O único antídoto contra o comunismo e o socialismo não é o catolicismo. A América Latina católica está cheia de socialismo e comunismo, graças à Teologia da Libertação pregada por líderes católicos. É por isso que quanto mais católica é uma nação latino-americana, mais propensa ao socialismo é. A Venezuela é massivamente católica — 97% de sua população. Cuba também é massivamente católica.
O único antídoto contra o comunismo e o socialismo é o Evangelho. Essa é a razão pela qual quanto mais evangélica é uma nação, mais propensa é opor-se ao socialismo. A Guatemala, que agora se tornou 50% evangélica, não é tão propensa ao socialismo quanto a Venezuela católica. Essa é a razão pela qual a principal base política de Bolsonaro no Brasil contra o socialismo foram os evangélicos, ainda que ele venha empoderando grupos direitistas que fazem lavagem cerebral nas pessoas. O Brasil, que algumas décadas atrás era tão massivamente católico quanto a Venezuela e Cuba, agora se tornou cerca de 30% evangélico."


Os cristãos deveriam imprimir essas palavras, colocá-las em um cartaz, pregar na parede de suas casas e ler esse trecho todos os dias, a fim de lembrarem-se dessa grandiosa verdade.

Ismael Viana
São Luís - MA