7 de outubro de 2019

Adolescente choca tribunal com mensagem para a mulher que assassinou seu irmão: eu te perdoo, “entregue sua vida a Cristo”


Adolescente choca tribunal com mensagem para a mulher que assassinou seu irmão: eu te perdoo, “entregue sua vida a Cristo”

Laura Stewart
O ato de perdão de um moço de 18 anos surpreendeu um tribunal nesta semana, quando o jovem abraçou e perdoou a mulher condenada por assassinar seu irmão.
Amber Guyger, ex-policial de Dallas, recebeu uma sentença de 10 anos na quarta-feira por atirar fatalmente em Botham Jean no lar dele depois de confundi-lo com seu próprio apartamento em setembro de 2018.
Amber alegou que ela puxou o gatilho por medo, acreditando que Jean havia invadido sua casa.
O caso trágico provocou uma discussão em andamento sobre raça, quando a policial branca admitiu ter matado um negro inocente que não havia feito absolutamente nada de errado.
No que foi um julgamento altamente midiático, a família da vítima exigiu justiça, com seu advogado argumentando que Amber merece uma sentença longa.
“A única razão pela qual todos nós estamos neste tribunal hoje é por causa das ações dela,” disse a promotora LaQuita Long na quarta-feira, de acordo com o jornal The Dallas Morning News.
“E por suas ações, deve haver consequências.”
No entanto, um dos parentes de Jean não queria que Amber passasse a maior parte de sua vida na prisão.
Em vez disso, ele fez um pedido em favor de perdão e fé— como ele disse que seu irmão queria.
Brandt Jean, de 18 anos, falou diretamente com a ré quando foi a vez de ele falar na quarta-feira, e seu testemunho emocional deixou o tribunal chocado.
“Espero que você vá até Deus com toda a culpa,” disse ele. “Se você realmente sente muito, sei que posso falar por mim — eu te perdoo. E eu sei que se você for até Deus e pedir a ele, ele perdoará você.”
O adolescente continuou, reconhecendo que ele falava apenas por si e não por sua família.
“Eu amo você como qualquer outra pessoa e não vou dizer que espero que você apodreça e morra como meu irmão morreu. Pessoalmente, quero o melhor para você,” ele disse. “Eu nunca diria isso na frente da minha família ou de ninguém, mas eu nem mesmo quero que você vá para a cadeia. Quero o melhor para você, porque sei que é exatamente o que Botham gostaria.”
“Dê sua vida a Cristo,” ele acrescentou. “Acho que entregar sua vida a Cristo seria a melhor coisa que Botham gostaria que você fizesse.”
“Eu amo você como pessoa e não desejo nada de ruim para você.”
Jean então perguntou à juáza se seria possível dar um abraço em Amber.
A juíza Tammy Kemp atendeu ao pedido e os dois atravessaram a sala do tribunal e deram um no outro um abraço emocional enquanto o júri observava.
Momentos depois, Tammy falou com a ré, também lhe oferecendo um abraço e orando por ela. A juíza então entregou a Amber uma Bíblia.
“Você pode ficar com a minha. Eu tenho mais três ou quatro em casa,” disse ela, de acordo com a CNN. “Essa é a que eu uso todos os dias. Esta é a sua tarefa para o próximo mês. Diz aqui. João 3:16. E é aqui que você começa. ‘Porque Deus amou o mundo.’”
Amber foi ouvida respondendo, ao que Tammy respondeu algo como: “Não sou eu que sou boa. É porque acredito em Cristo,” de acordo com uma testemunha que falou com a WFAA.
A sala de audiências, assim como os milhares de leitores que acompanharam o caso, ficaram impressionados com o extraordinário ato de perdão de Brandt Jean.
Contudo, algumas pessoas ficaram frustradas com a disposição do adolescente de estender graça à assassina de seu irmão.
“Temos o direito de ficar com raiva, de lamentar e de querer justiça,” disse o historiador e escritor afro-americano Jemar Tisby ao jornal The Washington Post.
Os abraços vieram depois que Amber foi condenada a apenas 10 anos de prisão, uma decisão que deixou muitas pessoas frustradas e perturbadas. Fora do tribunal, manifestantes se reuniram, exigindo a justiça que sentiam que a família havia sido negada.
“Ficamos de luto,” disse o pai de Jean, Bertrum Jean. “Nós choramos. Mas confiamos que Deus fará o resto.”
Quanto às ações de Brandt Jean, o testemunho do adolescente vai muito além dos eventos desse julgamento, pois ele honrou a memória de seu irmão de uma maneira que ninguém mais o fez.
Ao oferecer perdão, ele chamou a atenção para o fato de que, em um caso trágico como esse, a única esperança de liberdade para qualquer das partes está no poder curador da graça.
O perdão não é apenas para quem foi perdoado, mas também para quem perdoa.
Graças, em parte, às palavras de seu irmão e à vontade de agir como um verdadeiro exemplo de Cristo ao abraçar uma pessoa que não merecia sua misericórdia, o legado de Botham Jean será de poder, cura e pureza.
Sua inocência é indiscutível, e ele será lembrado como o tipo de homem que serviu ao Senhor e trouxe alegria a outros.
Muitos foram inspirados e encorajados pelas poderosas palavras de seu irmão.
A ex-embaixadora dos EUA na ONU Nikki Haley, por exemplo, chamou o abraço dos dois de “um exemplo incrível de fé, amor e perdão.”
Isso faz meu coração doer. Não houve vencedores nesta situação. Triste ao redor, mas mais uma vez a graça prevaleceu. Um exemplo incrível de fé, amor e perdão. Levantar as duas famílias em oração durante esse período. https://t.co/sXkkQfi17d
— Nikki Haley (@NikkiHaley) October 3, 2019
 “Espero que a comunidade maior, não apenas Dallas, não apenas o Texas, mas também os Estados Unidos, recebam uma mensagem disso,” disse o promotor de Dallas, John Creuzot, de acordo com o The Post.
Graças ao tributo de seu irmão, só podemos esperar que Botham Jean seja lembrado não apenas como uma pessoa que sofreu uma morte sem sentido, mas como um homem que viveu uma vida honrosa.
Traduzido por Julio Severo do original em inglês do Western Journal: Teen Stuns Courtroom with Message to His Brother's Murderer: I Forgive You, 'Give Your Life to Christ'

Um comentário :

José Ferreira Neto disse...

Hoje em dia ninguém quer perdoar... geração amarga e incrédula.