25 de agosto de 2019

Primeiro caso de atividade criminosa no espaço: astronauta lésbica é acusada de acessar a conta bancária de sua “esposa” lésbica separada a partir da Estação Espacial Internacional durante divórcio sujo e complicado


Primeiro caso de atividade criminosa no espaço: astronauta lésbica é acusada de acessar a conta bancária de sua “esposa” lésbica separada a partir da Estação Espacial Internacional durante divórcio sujo e complicado

Julio Severo
A NASA está investigando alegações de que uma astronauta lésbica acessou a conta bancária de sua “esposa” lésbica separada a partir do espaço durante um período de seis meses na Estação Espacial Internacional.
Astronauta lésbica Anne McClain
A astronauta e tenente-coronel do Exército dos EUA, Anne McClain, foi acusada de cometer o primeiro crime no espaço exterior depois de obter acesso indevido à conta bancária online de Summer Worden usando computadores da NASA. Ambas as lésbicas estão envolvidas em um divórcio amargo.
Anne teria acessado a conta bancária como parte de uma “campanha altamente calculada e manipulada” para obter a custódia de um menino. Summer teve um filho cerca de um ano antes de conhecer Anne, que agora está desesperada para adotar o menino.
Summer, ex-oficial de inteligência da Força Aérea, apresentou uma queixa contra Anne na Comissão Federal de Comércio, alegando que Anne havia cometido roubo de identidade.
Anne e Summer se casaram em um “casamento” homossexual em 2014, com Summer pedindo divórcio em 2018, depois que Anne a acusou de agressão, uma alegação que Summer nega e disse que fazia parte dos esforços de Anne para obter a custódia de seu filho.
Essa é uma situação desagradável, especialmente para o menino, que vê sua mãe envolvida no lesbianismo e agora sua amante lésbica desesperada para consegui-lo.
Essa é uma situação desagradável também para as forças armadas dos EUA, com duas lésbicas que tiveram e têm cargos militares estratégicos muito altos envolvidas em um comportamento que teria sido totalmente rejeitado por George Washington, o primeiro presidente dos EUA.
Como Washington poderia ter imaginado uma nação com soldados sendo conduzidos por uma tenente-coronel lésbica do Exército dos EUA? Se informado sobre esse futuro para os EUA, ele teria pensado que isso era uma piada muito sádica.
Washington, que também era general, entendia que o serviço militar era para homens, não para mulheres, e definitivamente não para homossexuais.
Os EUA foram fundados na ética cristã de evangélicos. Essa ética era 100 por cento contra a homossexualidade. Como é que os EUA podem agora sobreviver sem tal ética?
É muito triste que até mesmo no governo Trump, que foi eleito especialmente por evangélicos conservadores, homossexuais podem se tornar coronéis e astronautas.
Os EUA estão vivendo o futuro que Sodoma queria para si. Mas mais cedo ou mais tarde esse futuro trará o que trouxe para Sodoma.
Com informações do Daily Mail e da Fox News.
Leitura recomendada:

Um comentário :

Flávio disse...

Esses "casamentos" lgbt raramente sem vida curta