6 de agosto de 2019

Ex-pastor e escritor calvinista Joshua Harris participa de parada gay depois de pedir perdão a ativistas LGBT


Ex-pastor e escritor calvinista Joshua Harris participa de parada gay depois de pedir perdão a ativistas LGBT

Julio Severo
O ex-pastor e escritor calvinista Joshua Harris demonstrou seu apoio ao ativismo homossexual marchando na Parada do Orgulho Gay de Vancouver, no Canadá, menos de um mês depois de anunciar que ele não se considera mais cristão.
Joshua Harris em parada do orgulho gay no Canadá
Em 4 de agosto de 2019, Harris, o ex-pastor da Igreja Covenant Life (Vida de Aliança) em Gaithersburg, Maryland, EUA, compartilhou várias fotos de Instagram de si mesmo participando da parada gay canadense com ativistas LGBT.
“Um americano no Canadá marchando com o Consulado Britânico na Parada do Orgulho Gay,” ele colocou como legenda de uma foto.
Harris também compartilhou uma foto de si mesmo ao lado de ativistas homossexuais, inclusive Matthias Roberts, apresentador de “Queerologia: Um Podcast sobre Crença e Ser,” e o cantor de rock gay Trey Pearson.
Joshua Harris com ativistas gays
A participação dele na parada gay de Vancouver acontece depois que ele anunciou que ele e sua esposa Shannon estão se separando, ele não se considera mais cristão e lamenta ter ensinado que o casamento é uma união apenas entre um homem e uma mulher.
Anos antes, Harris denunciou seu best-seller de 1997, “I Kissed Dating Goodbye” (Eu Disse Adeus ao Namoro), que desencorajava namorar e influenciou o movimento de pureza. Só esse livro vendeu 1,2 milhões de exemplares em todo o mundo, tornando Harris um milionário. Ele também escreveu outros livros que lhe deram muito lucro.
“Passei por uma grande mudança em relação à minha fé em Jesus. A frase popular para isso é ‘desconstrução’, mas a frase bíblica é ‘desviar-se,’” Harris anunciou no Instagram em 26 de julho. “Por todas as medidas que tenho para definir um cristão, eu não sou cristão.”
“Para a comunidade LGBTQ +, quero dizer que sinto muito pelas opiniões que ensinei em meus livros e como pastor em relação à sexualidade,” continuou ele. “Eu me arrependo de me posicionar contra o casamento gay, por não defender os homossexuais e seu lugar na igreja, e por qualquer forma que meus livros e palestras tenham contribuído para uma cultura de exclusão e fanatismo. Espero que vocês me perdoem.”
O anúncio de Harris chocou sua antiga comunidade calvinista, levando muitos a questionar se ele algum dia foi salvo. Considerando que alguns dos principais líderes calvinistas conheciam Harris antes, como não perceberam que ele não era salvo? Não sei se ele era salvo ou não, mas parece que os calvinistas pensam: “Uma vez salvo, sempre salvo.” Assim, sempre que um calvinista escolhe a apostasia, que é o caso de Harris, eles presumem que ele nunca foi salvo. Se as pessoas perdidas podem aceitar o Salvador, as pessoas salvas não podem rejeitá-Lo? As Escrituras dão um apoio parcial, não total, à rígida visão calvinista, que era ardentemente abraçada por Harris.
A apostasia de Harris também chocou outros evangélicos.
Minha amiga Rebecca Kiessling, que é uma advogada pró-vida que viaja pelo mundo inteiro defendendo a vida dos bebês em gestação, fez um excelente post de Facebook sobre Joshua Harris, que defendia argumentos conservadores sobre namoro e casamento, mas hoje ele defende o homossexualismo e diz que abandonou o patriarcado — sistema em que o marido é o líder da família e a esposa é submissa.
Kiessling então argumenta que se Harris de fato abandonou o patriarcado, então por que ele fez uma declaração unilateral — na prática, posando como supremo patriarca? Se ele tivesse abandonado o patriarcado, em vez de fazer uma declaração unilateral dizendo que está apoiando o homossexualismo, abandonando o conservadorismo e a fé calvinista e se divorciando de sua esposa, ele deveria fazer uma declaração pública conjunta com a opinião da esposa e filhos, deixando cada um deles falar o que pensa da decisão dele e das questões que ele tratou unilateralmente. Veja o post de Facebook de Rebecca Kiessling:
“Estou ainda muito transtornada com o ex-pastor e autor do livro ‘I Kissed Dating Goodbye’ (Eu Disse Adeus ao Namoro), Joshua Harris, anunciando que ele está se divorciando de sua esposa (com quem esteve casado por 21 anos) e renunciando à sua fé cristã e valores cristãos, inclusive suas convicções sobre patriarcado. Mas, como advogada de direito familiar, há algo que realmente me incomoda sobre isso — o fato de ele ter feito unilateralmente esses anúncios quando esses são problemas enormes que afetam toda a sua família! O ‘patriarca’ fez as declarações públicas, e para um sujeito que alega estar rejeitando o patriarcado, é extremamente prepotente estar anunciando publicamente tais assuntos monumentais. Como se vai criar os próprios filhos é um problema em casos de divórcio, e na minha experiência com os tribunais de Michigan, eles normalmente são criados na religião em que ambos os pais já os estavam criando, mantendo o status quo. Portanto, é alarmante para mim que não haja uma declaração conjunta aí, quando as palavras dele afetarão profundamente a todos em sua família. E depois ele ainda diz que rejeitou o patriarcado…”
Ao participar de uma parada gay, Harris quebrou sua promessa recente quando escreveu no Instagram: “Preciso evitar audiências e a pressão para me tornar porta-voz de alguém ou de alguma causa. Isso me colocou em apuros no passado.”
Depois de quebrar suas promessas para Deus, ele quebrou suas promessas para si mesmo.
A apostasia de Harris é um sinal de que a Bíblia e suas profecias são fracas? Pelo contrário, infelizmente a apostasia dele é uma evidência absoluta de que a Palavra de Deus está correta quando disse há 2.000 anos:
“O Espírito Santo afirma expressamente que, nos últimos tempos, alguns se desviarão da fé e darão ouvidos a espíritos enganadores e à doutrina de demônios, sob a influência da hipocrisia de pessoas mentirosas, que têm a consciência cauterizada.” (1 Timóteo 4:1-2 KJA)
Harris está agora incluído entre esses “alguns” em nosso tempo que estão se desviando da fé para dar ouvidos a espíritos enganadores homossexuais e doutrina de demônios homossexuais.
Com informações do Christian Post.
Leitura recomendada:

5 comentários :

Tatiana Karina disse...

Que tristeza...

Flávio disse...

Pra ser levado a sério deveria doar toda riqueza que pegou dos cristãos com seus livros

Thel disse...

Misericórdia, meu Deus!

Alexandre disse...

É a apostasia em franca ascenção sobre os fracos na fé.

Anônimo disse...

Acho que o próximo passo vai ser ele se auto declarar. Nada é atoa...
Deus me dê animo e força para voltar para o seu caminho, porque não é fácil.