1 de julho de 2019

Putin dispara ataques contra o esquerdismo ocidental, mas Trump não compreende que a ideologia gay é parte da ideologia esquerdista


Putin dispara novos ataques contra o esquerdismo ocidental, mas Trump não compreende que a ideologia gay é parte da ideologia esquerdista

Julio Severo
O presidente russo Vladimir Putin disparou um novo ataque contra o esquerdismo ocidental, dizendo que políticas como acolher imigrantes islâmicos prejudicam os interesses das pessoas e que a propaganda LGBT impõe agressivamente seu ponto de vista sobre os outros, fazendo proselitismo com crianças.
Falando depois da cúpula do Grupo dos 20 em Osaka, Japão, Putin disse que a vitória de Donald Trump na eleição presidencial dos EUA em 2016 está enraizada no crescente desânimo do público com as políticas esquerdistas predominantes.
Ele disse que a vitória eleitoral de Trump foi impulsionada pelo crescente desencanto com as políticas esquerdistas.
“A ideia esquerdista começou a se derrotar,” disse Putin em entrevista coletiva. “Milhões de pessoas vivem suas vidas e aqueles que propagam essas ideias estão separadas dessas pessoas.”
Ele também acusou que o influxo de imigrantes islâmicos para a Europa está infringindo os direitos das pessoas. “As pessoas vivem em seu próprio país, de acordo com suas próprias tradições, por que isso deveria acontecer com elas?” disse Putin.
O líder russo acrescentou que embora “as ideias esquerdistas permaneçam atraentes como um todo” para os ideólogos, os resultados das eleições mostram que as pessoas querem mudanças.
Putin saudou seu encontro com Trump nos bastidores da cúpula do G-20 como “profissional e pragmático.”
“Nós abordamos quase toda a lista de questões de interesse mútuo,” disse ele. “Claro, falamos sobre a situação em várias partes do mundo. No geral, essas consultas foram úteis.”
Ele também respondeu às críticas do cantor gay Elton John, que acusou Putin de fingimento depois de oferecer uma visão crítica da ênfase ocidental nos direitos LGBT.
“Eu o respeito profundamente, ele é um gênio musical e todos nós amamos sua performance, mas acredito que ele está enganado,” disse Putin.
John e os cineastas de seu filme biográfico “Rocketman” criticaram duramente a decisão de um distribuidor russo de remover cenas do novo filme mostrando sexo gay e uso de drogas.
Putin argumentou que o fato de a Rússia proibir propaganda LGBT entre as crianças tem como objetivo protegê-las do proselitismo agressivo do ativismo LGBT.
“Vamos deixar que as crianças cresçam primeiro antes de fazer uma escolha,” disse Putin. “Não vamos incomodar as crianças.”
Ele disse que “nossa atitude para com a comunidade LGBT é absolutamente calma e imparcial,” mas acrescentou que “esta parte da comunidade impõe agressivamente seu ponto de vista sobre os outros.”
Quando a lei russa proibindo a propaganda gay foi aprovada em 2013, o presidente esquerdista dos EUA Barack Hussein Obama atacou a resistência russa contra a ideologia gay e grupos homossexuais dos EUA reclamaram que tal lei tornaria impossível a doutrinação homossexual nas escolas russas.
O ataque de Putin contra o esquerdismo ocidental foi entendido por conservadores em todo o mundo, mas a resposta de Trump durante uma entrevista coletiva realizada depois da Cúpula do G-20 mostrou que o presidente americano aparentemente desconhecia o que significa a frase “esquerdismo ocidental.”
Uma pergunta feita por Peter Baker, do jornal New York Times, fez referência a uma entrevista recente concedida ao Financial Times, em que o presidente russo disse que a “ideia esquerdista” “não tem mais propósito de existência” e “tornou-se obsoleta.” Baker concordou com Putin que o “esquerdismo de estilo ocidental” está obsoleto e não é mais relevante para o mundo de hoje.
Trump disse que não viu os comentários de Putin, mas comentou que ele “pode estar sentindo dessa forma” porque ele vê o que está acontecendo em cidades como Los Angeles e São Francisco, que são governadas por governos esquerdistas.
Evidentemente, Los Angeles, São Francisco e outras cidades dos EUA estão sofrendo os efeitos econômicos devastadores das políticas esquerdistas. Mas, no que diz respeito à ideologia homossexual, isso não é problema apenas dessas cidades. É um problema generalizado em toda a sociedade dos EUA.
No entanto, Trump pareceu não ter entendido que o ataque de Putin contra o esquerdismo ocidental incluiu também um ataque contra a ideologia gay. Aliás, Trump não entendeu que a ideologia gay é uma parte inseparável do esquerdismo ocidental.
Eu poderia acrescentar que Trump tem muito que aprender com Putin sobre a ideologia gay como um plano esquerdista para destruir a família nos EUA e em todo o mundo. Mas isso não é necessário. Muito antes de Putin, os EUA têm os melhores líderes cristãos que lutam contra essa ideologia.
Scott Lively, Peter LaBarbera, Mike Heath e outros americanos podem ajudar Trump a entender como a ideologia gay, que envolve a doutrinação homossexual de crianças, está arraigada no esquerdismo ocidental.
Embora Trump não viu nada de errado nos comentários de Putin contra o esquerdismo e os cristãos conservadores apreciaram os pontos positivos, indivíduos de mentalidade mais política ficaram desconfiados de tudo o que Putin disse. A escritora Diana West disse: “Não, pela bilionésima vez, ele NÃO é um conservador. Dá para você dizer # Enganação? Putin festeja em tudo o que o multiculturalismo (marxismo cultural) tem feito para arruinar os EUA, em grande parte originários de Moscou. Putin diz que multiculturalismo é ‘não mais sustentável.’”
Pessoas que veem conspirações comunistas russas o tempo todo estão acostumadas a acusar que a imoralidade generalizada hoje nos EUA é por causa de Moscou.
Entretanto, essas acusações não são baseadas na realidade. Por exemplo, de acordo com uma reportagem do jornal DailyMail, Washington D.C. na década de 1890 tinha um reinado de prostituição. Essa era a capital da nação mais protestante do mundo, quando o protestantismo era muito mais elevado do que hoje na nação americana. E não havia União Soviética.
A reportagem do DailyMail disse: “Os vizinhos da Casa Branca na década de 1890 incluíam 108 bordeis e 50 bares de bebida alcoólica.” A prostituição era desenfreada ao redor da Casa Branca mais de um século atrás.
Comstock também lutou contra Margaret Sanger, a fundadora do movimento moderno de aborto nos EUA e no mundo, quando não havia União Soviética.
Em 1915, quando não havia União Soviética, no livro editado por R. A. Torrey, “Os Fundamentos — Um Testemunho da Verdade,” o Professor Charles R. Erdman disse:
“A ascensão súbita do socialismo é o movimento mais surpreendente e importante de nossa época. Poucos anos atrás o termo sugeria um sonho de fanáticos. Hoje, esse termo personifica o credo e a esperança de milhões de pessoas inteligentes. Por exemplo, nos Estados Unidos 20.000 eleitores votaram em socialistas em 1892. Em 1912, o número de americanos que votaram em socialistas foi 900.000.”
A União Soviética nasceu em 1917, auxiliada por capitalistas americanos que queriam derrubar o czar russo, de acordo com o livro “Wall Street e a Revolução Bolchevique: A Notável História Real dos Capitalistas Americanos que Financiaram os Comunistas Russos,” de Antony C Sutton, publicado em 1974.
Em 1918, Bernard Baruch, presidente da Diretoria das Indústrias Nacionais de Guerra durante o governo do presidente Woodrow Wilson durante a Primeira Guerra Mundial, disse:
“Estamos vivendo hoje [nos Estados Unidos] num Estado altamente organizado de socialismo. O Estado é tudo; o indivíduo é importante apenas enquanto contribui para o bem-estar do Estado.”
Então, quando a União Soviética nasceu em 1917, as autoridades americanas já estavam conscientes que o socialismo era dominante na sociedade americana.
Apesar disso, há hoje uma mania direitista de culpar a Rússia por todos os problemas americanos, como se sozinhos os Estados Unidos fossem completamente incapazes de pecar. O que aconteceu com a Doutrina da Depravação Total crida pelos Peregrinos?
Aliás, até mesmo governos republicanos conservadores causam enormes problemas globais. Em 1974, o governo republicado conservador de Gerald Ford nos EUA produziu, sob a direção da CIA e da USAID, o documento de controle populacional mais destrutivo já criado por qualquer governo: o NSSM 200.
O NSSM 200 foi inspirado na Federação de Planejamento Familiar, fundada por Sanger. Quem é o culpado pelo documento antifamília mais destrutivo produzido por um governo republicano? A União Soviética?
Em qualquer caso, na minha resposta a Diana West tuitei:
“Há o estupido vitimismo esquerdista, que culpa a sociedade por todos os males. E há o estúpido vitimismo direitista paralelo, que culpa os russos por todos os males dos EUA, que já tinham um sólido Evangelho Social(ista) desde a década de 1860. Infelizmente, ambos os vitimismos são sólidos.”
A realidade permanece: Putin levantou um ponto muito bom ao atacar a ideologia gay e Trump mostrou que não entende nada sobre as implicações homossexuais da ideologia esquerdista.
Talvez seja essa a razão pela qual Trump lançou sua recente campanha para legalizar a homossexualidade em todo o mundo. Ele simplesmente não entende que, ao fazer isso, ele está também promovendo a ideologia esquerdista.
Espero que o Sr. Trump possa convidar para a Casa Branca Scott Lively, Peter LaBarbera e Mike Heath, que podem ensinar-lhe que a ideologia gay tem tudo a ver com a ideologia esquerdista e nada a ver com o real conservadorismo.
Espero também que, de acordo com seu plano de 2016 de uma parceria com a Rússia contra o terrorismo islâmico, ele possa adicionar uma parceria com a Rússia contra a propaganda homossexual para crianças e adolescentes em todo o mundo.
Com informações da Associated Press e Newsweek.
Leitura recomendada:

3 comentários :

Cicero disse...

Julio, segundo o site cristão Portas Abertas, a Rússia está na colocação 41 com alta perseguição entre os 50 países que mais perseguem os cristãos no mundo.
Isso não é estranho para quem defende a família e muitos princípios bíblicos?
https://www.portasabertas.org.br/artigo/listamundial

Julio Severo disse...

Cícero, confesso que não achei a tal lista no link indicado por você. Em todo caso, a situação religiosa da Rússia é muitíssimo semelhante à situação de Israel. Em ambos os países, os ortodoxos não gostam de evangélicos. Na Rússia, CRISTÃOS ORTODOXOS, que são maioria, não gostam de católicos e evangélicos. Em Israel, JUDEUS ORTODOXOS, que são a maioria, também não gostam de católicos, evangélicos e cristãos ortodoxos. A situação é muitíssimo parecida. Veja:

Liberdade cristã nos EUA, Rússia, Israel e Brasil

Quanto a Portas Abertas, eles têm uma inclinação para com os palestinos. Veja:

Ativista anti-Israel faz palestra em Portas Abertas do Brasil

Cicero disse...

É Julio, bem que eu imaginei que seria por causa dos ortodoxos, mas não sabia que eram tão ofensivos aos cristãos evangélicos e até católicos! achava que seria devido a herança comunista-ateísta-marxista.

Palestinos também estão entre os 50. Estão na posição 49:
https://www.portasabertas.org.br/categoria/lista-mundial/territorios-palestinos
Na paz.