14 de junho de 2019

Trump busca legalizar a sodomia. A pergunta que precisa ser feita é: Por que a sodomia é ilegal?


Trump busca legalizar a sodomia. A pergunta que precisa ser feita é: Por que a sodomia é ilegal?

Bradlee Dean
Comentário de Julio Severo: Muitos evangélicos americanos estão muito revoltados com a decisão do Presidente Donald Trump de lançar uma campanha para legalizar a homossexualidade no mundo inteiro. Abaixo, artigo de um evangélico americano revoltado:
“Nenhuma promulgação de lei dos homens pode ser considerada lei a menos que esteja de acordo com a lei de Deus.” — Juiz William Blackstone
Não há dúvida de que a presidência de Donald Trump é uma exposição clara do cristianismo falsificado em escala global (Mateus 7:21-23), onde você verá que aqueles que professam esse tipo de cristianismo estão alinhados com o que diz Donald e não com a Palavra de Deus declara.
Lembre-se, esse é o mesmo presidente que disse que nunca teve necessidade de pedir perdão. A Escritura testifica contra sua face narcisista e farisaica.
“Se afirmarmos que não temos cometido pecado, nós o fazemos mentiroso, e sua Palavra não está em nós.” (1 João 1:10 KJA)
Hoje, vemos Donald Trump, junto com seus seguidores, defendendo aquilo que Deus claramente condena, buscando criar um mundo em desafio a seu Criador.
Isso não vai acabar bem.
Donald Trump está agora em uma campanha para legalizar a sodomia e [criminalizar] aqueles que estão do lado do Senhor (Êxodo 32:26) no que se refere a fazer cumprir as leis que condenam a homossexualidade, que é a sodomia. Aliás, ele até está pedindo ao mundo que siga sua liderança nessa questão.
Isso está acontecendo simultaneamente com a “Lei da Igualdade,” que está sendo promovida pelos seus inconstitucionais e inventivos inimigos chamados de “esquerdistas” ou de outra forma conhecidos como “membros do Partido Democrata dos EUA.”
Se você se lembra, os seguidores de Donald Trump foram expostos por suas hipocrisias quando o governo do criminoso Barack Hussein Obama defendia a agenda sodomita, que eles condenavam da boca para fora, mas agora esses idólatras deram luz verde a Donald Trump para fazer o que ele quiser fazer. Hipócritas! (Mateus 23:3)
Hoje, podemos ver que o governo de Obama estava passando a bola toda para o atual governo implementar ainda mais a agenda sodomita.
Você sabia que a sodomia é ilegal em todos os estados dos EUA? Nas leis estaduais dos Estados Unidos, atos de sodomia são chamados de “crimes contra a natureza,” diretamente baseados na Bíblia (Romanos 1:26-32).
Quero colocar à sua franqueza uma pergunta que deve ser feita: Por que a lei moral de Deus condena a sodomia?
“Não te deitarás com um homem como se deita com uma mulher. Isso é abominável!” (Levítico 18:22 KJA)
Fora do senso comum, se não tivéssemos pai e mãe, nenhum de nós estaria aqui hoje (Gênesis 5:2).
Então, vamos olhar para os frutos (Mateus 7:16) desses sodomitas para mostrar por que o Senhor condena essas ações (Deuteronômio 25:1).
Primeiramente, os principais assassinos seriais dos EUA eram sodomitas.
Jeffery Dahmer era conhecido como o Canibal de Milwaukee ou o Monstro de Milwaukee. Ele estuprou, assassinou e desmembrou 17 homens e meninos de 1978 a 1991. Muitos de seus assassinatos posteriores envolveram necrofilia (sexo com cadáveres), canibalismo e preservação permanente de partes de cadáveres. Em bares sodomitas, ele atraía homens para sua casa.
Donald Harvey fez 37 vítimas em Kentucky.
John Wayne Gacy estuprou e matou 33 meninos em Chicago fazendo papel de um palhaço para seduzi-los, enterrando-os debaixo de sua casa e em seu quintal.
Patrick Kearney foi responsável por 32 assassinatos, cortando suas vítimas em pedaços pequenos depois do sexo e deixando-os em sacos de lixo ao longo das rodovias de Los Angeles.
Bruce Davis molestou e matou 27 rapazes e meninos em Illinois.
Um grupo homossexual de tortura e assassinato sexual (Corll-Henley-Brooks) enviou 27 homens e meninos do Texas para suas sepulturas.
Juan Corona foi condenado por assassinar 25 trabalhadores migrantes. Ele estuprou seus cadáveres.
Um ex-voluntário de um serviço estatal de apadrinhamento foi preso em uma denúncia de abuso sexual, sodomia forçada e estupro de segundo grau com um menino com menos de 16 anos de idade. O pederasta, John Gislrer, era professor de ciências na Escola Secundária Whitney e a vítima era considerada seu irmão mais novo.
A equipe de John Jay relatou que 10.667 pessoas nos EUA haviam feito alegações de abuso sexual infantil entre 1950 e 2002 contra 4.392 padres.
A organização de escoteiros dos EUA alega que sua campanha de prevenção contra o abuso infantil é a melhor dos EUA. No entanto, em 2005, o homem que liderou essa campanha, Douglas Smith Jr., foi condenado a oito anos em uma prisão federal por tráfico de pornografia infantil na Internet.
O advogado famoso Aaron Biber de Minnesota foi condenado a 18 anos de prisão por estuprar o melhor amigo de seu filho, que tinha apenas 15 anos de idade. A polícia disse que ele estava sendo aliciado desde os 11 anos de idade. O juiz regional de Hennepin County, Lloyd Zimmerman, disse que este foi um dos casos mais horríveis que ele já viu.
Em 2010, o ex-Capitão da Polícia do Minneapolis Park, William Jacobs, foi criminalmente acusado de abusar sexualmente de um garoto de 15 anos de 2007 a 2009. Os promotores acrescentaram acusações de pornografia infantil à coleção depois que a polícia encontrou 40 mil imagens pornográficas em discos rígidos e DVDs em sua casa. Mais dezessete testemunhas se apresentaram para testemunhar que Jacobs abusou delas entre 1962 e 1980.
Brian Bender revelou o caso.
Em 2006, a agência de Imigração e Alfândega, que conduz investigações sobre pornografia na internet, produziu uma lista de 5.200 funcionários do Pentágono suspeitos de ver pornografia infantil e pediu ao Pentágono para analisá-la. Contudo, o Pentágono verificou apenas cerca de dois terços dos nomes, descobrindo cerca de 300 funcionários de defesa e inteligência que supostamente haviam visto pornografia infantil em seus computadores domésticos ou de trabalho.
Os investigadores da defesa não conseguiram verificar os 1.700 nomes adicionais na lista, de acordo com autoridades de defesa que revelaram as informações em correspondência com o senador Charles Grassley, republicano de Iowa.
O download de pornografia infantil é crime federal, punível com sentenças de prisão de cinco a 20 anos. Entretanto, membros do Congresso e outras autoridades dizem que isso traz preocupações adicionais quando esses materiais são acessados por funcionários que têm acesso a informações de segurança de alto nível, porque os deixa vulneráveis a chantagens.
Todo o tempo sabendo o fruto desses criminosos, por que então o povo americano está permitindo que essa agenda seja promovida através de seus deputados?
O objetivo final de toda essa agenda é uma tentativa de normalizar a pedofilia e a sodomia e criminalizar qualquer um que se atreva a falar contra seus crimes.
Simplificando, eles têm a intenção de governar você e seus filhos com impunidade e tudo isso com a aprovação da grande mídia e de políticos corruptos.
Traduzido por Julio Severo do original em inglês do site conservador americano BarbWire: The President Attempting to De-Criminalize Sodomy – The Question that Needs to Be Asked, Why is Sodomy Illegal?
Leitura recomendada:

Nenhum comentário :