2 de abril de 2019

Seis mil igrejas protestantes fecham anualmente nos EUA


Seis mil igrejas protestantes fecham anualmente nos EUA

Don Wilkins, Messenger-Inquirer
(MESSENGER-INQUIRER) — Quando Daniel Cecil aceitou o pastorado na Igreja Batista de Whitesville em 2016, ele sabia que mudanças tinham de ser feitas ou enfrentar potencialmente seu fechamento, apesar da história de 141 anos da igreja.
Pastor Kenny Rager dentro do santuário da Igreja Comunidade Vida, recentemente renovado, que era antes uma igreja batista.
A frequência ao culto de domingo havia caído bem abaixo de 100 pessoas na Igreja Batista Whitesville — uma igreja protestante que fica no coração de uma cidade predominantemente católica de 500 pessoas.
Cecil começou a tarefa lenta do que se chama revitalização da igreja — um processo pelo qual as igrejas existentes criam uma nova visão, juntamente com um novo foco estratégico, enquanto permanecem fiéis ao evangelho.
No entanto, ele enfrentou gerações de tradições que tinham pouco a ver com princípios bíblicos.
Cecil, de 41 anos, disse que mudar o horário do culto e remodelar a entrada da frente em uma área de boas-vindas estavam entre as principais decisões que eles não deveriam ter tido.
“Nada mudou em provavelmente 20 a 30 anos — ou até mais,” disse Cecil. “Este é apenas um prédio. Isso realmente me levou a pensar: ‘O que é uma igreja?’ e desafiar as pessoas e perguntar-lhes: ‘O que é uma igreja?’ É ecclesia — uma palavra grega que significa simplesmente aqueles que são chamados por Deus. Essa é a igreja.”
E nesses últimos anos, Cecil disse que a revitalização tomou conta sem muita resistência.
Ele acrescentou que seu próximo desafio é atrair crentes próximos que passam pela Igreja Batista Whitesville no domingo para ir a outra igreja em Owensboro.
“Acho que o Senhor acabou de preparar esta igreja para muitas dessas mudanças,” disse Cecil. “Agora, nós só precisamos de pessoas locais para se juntar a nós em vez de dirigir 30 minutos para ir à igreja.”
Todd Camp, pastor da New Life Church (Igreja Nova Vida), pode se identificar com o que Cecil está fazendo agora na Igreja Batista Whitesville.
Quando Camp começou seu ministério em 2004, na igreja de Crabtree Avenue, em Owensboro, ele disse que havia cerca de “18 a 20 frequentadores regulares” no domingo.
“Eles não tinham dinheiro suficiente para pagar suas contas e passaram por nove pastores interinos em um ano,” disse Camp. “Eles estavam para fechar e tinham medo de morrer. Mas o que eles me disseram é que queriam que esta igreja, nesta esquina, continuasse a ser um farol para a comunidade.”
Camp imediatamente começou o processo de revitalização. E uma das primeiras tradições “antigas” que ele removeu foi o quadro de mensagens de madeira que mostrava a frequência do culto de domingo e os valores dos dízimos.
No começo, Camp disse que os membros existentes pareciam aprovar as mudanças.
“Nos primeiros meses, tudo estava bem e todos estavam felizes; a igreja estava crescendo um pouco; as finanças eram muito boas,” disse Camp. “E então, cerca de seis meses depois, começaram a surgir problemas de controle com os antigos membros em minha direção.”
Para Camp, foi apenas nos últimos dois anos que os membros, finanças e funcionários, que inclui o pastor Kurt Hoffman, que está na igreja há cerca de um ano, deram-lhe muita esperança para o futuro da igreja.
A Igreja Nova Vida tem uma média de 80 a 100 pessoas no culto dominical. Comprou também propriedades vizinhas que foram transformadas em brechós e iniciou um lar de transição para as mulheres.
A Igreja Nova Vida opera um armário de roupas e uma despensa de alimentos. E a Igreja Nova Vida está em fase de planejamento para modernizar seu santuário principal.
“Se você vai revitalizar uma igreja, eu acredito que você tem de ser paciente e persistente,” disse Camp. “E dizendo isso, são necessários muitos anos para crescer e construir… Honestamente, é apenas agora, nos últimos dois anos, que está estável e temos uma boa base para onde eu acho que podemos construir… Deus nos mostrou repetidamente que Ele nos tem.”
De acordo com o Conselho de Missões da América do Norte, entre 800 e 900 igrejas Batistas do Sul fecham a cada ano.
Quando todas as denominações protestantes são incluídas, esse número aumenta drasticamente para uma estimativa de 6.000 ou mais igrejas que estão fechando anualmente nos Estados Unidos, de acordo com os fatos e tendências da Lifeway Christian Resources. Lifeway citou mudanças culturais distantes das raízes cristãs dos EUA e membros indo aos cultos com menos freqüência como fatores que contribuem para a morte das igrejas.
Há cerca de quatro anos, o Conselho de Missões da América do Norte criou uma equipe de replantação de igrejas para abordar o problema do declínio das igrejas.
Mark Clifton, autor do livro “Recuperando a Glória: Revitalizando as Igrejas Moribundas,” agora lidera a equipe de replantio de igrejas do Conselho de Missões da América do Norte como seu diretor sênior.
“É uma questão importante em todas as denominações que as igrejas estão fechando; não é exclusiva dos batistas do sul,” disse Clifton. “… Nós plantamos o máximo de igrejas que vemos fechar. Não chegamos a afundar, mas também não avançamos muito.”
Seja revitalizando igrejas existentes ou plantando novas igrejas, Clifton disse que sua equipe pode ajudar.
“Se há um bairro que precisa ser alcançado e se o prédio da igreja ainda é viável, achamos que toda igreja pode ter um futuro,” disse Clifton.
Um exemplo de uma igreja bem-sucedida em Owensboro é a Life Community Church (Igreja Comunidade Vida). Ela se enraizou em 2016 no que costumava ser a Igreja Batista de Hall Street na 1101 Breckenridge St.
Três anos atrás, os membros restantes da Igreja Batista de Hall Street fizeram a difícil escolha de se tornarem parte das estatísticas das igrejas que morrem e são fechadas. E depois de 108 anos, a Igreja Batista de Hall Street não existia mais.
Mas em vez de permitir que o prédio da igreja ficasse vazio e caísse ainda mais em desuso, os membros da Hall Street votaram para dar de presente a propriedade e seus bens à Igreja Comunidade Vida, que estava realizando cultos dentro de um auditório na Faculdade Comunitária e Técnica de Owensboro.
Para Kenny Rager, pastor de 35 anos da Igreja Comunidade Vida, essa “bênção” da Hall Street o levou a buscar um doutorado profissional em ministério educacional em revitalização da igreja.
“Estamos aqui por causa de uma igreja que não conseguiu sobreviver e isso realmente falou ao meu coração,” disse Rager. “… Então eu pensei o que eu poderia fazer para ajudar nesta área (de revitalização) para que as igrejas não tenham de tomar essas decisões difíceis.”
Desde que assumiu a antiga propriedade de Hall Street, a Igreja Comunidade Vida fez grandes reformas no santuário e em outras partes do prédio da igreja.
Rager disse que ter a propriedade deu à Igreja Comunidade Vida um lar permanente, mas deixou claro que a revitalização não é sobre quatro paredes e um telhado com uma torre no topo.
“O que é mais importante do que propriedade são pessoas,” disse ele. “E uma razão pela qual um pastor deve estudar a revitalização, e não desistir de uma igreja em dificuldades, é porque as pessoas que ainda restam são importantes para Deus.”
Traduzido por Julio Severo do original em inglês divulgado no WND (WorldNetDaily): 6,000 Protestant churches close annually in U.S.
Leitura recomendada:

5 comentários :

marco antonio silva Paes disse...

Igrejas verdadeiras que pregam fielmente conforme as Escrituras, não precisa se preocupar com a diminuição dos membros, contanto que faça o que deve ser feito: Pregar a verdade. Nada de modismos, nada de buscar soluções humanas para saciar a fome dos bodes em detrimento das ovelhas de Cristo. Nos últimos tempos será pior ainda, pois "Quando porém vier o Filho do homem, porventura achará fé na terra? Lucas 18:8

Marcelão Meireles disse...

Uma noticia boa pelo menos

Pr Henrique EBD NA TV disse...

Não é questão de estratégias e nem de tratamento com as pessoas. FALTA DEUS na Igreja que é de DEUS. Manifestações sobrenaturais provam e comprovam a permanência de DEUS numa Igreja e não seus membros. Por que não nos convidam para recuperarmos essas igrejas. Eu abri aqui no Brasil 8 Igrejas em apenas 2 anos e meio e todas estão cheias de pessoas, sendo a menor com 200 pessoas. Uma que abri no entorno de Brasília tem 18 sub-congregações.
FALTA DEUS NA IGREJA DE DEUS - Só isso.

Anônimo disse...

Estão confundindo igreja-corpo-de-Cristo com programas de assistência social.

Pastor Raimundo (Igreja do Evangelho Quadrangular) disse...

Não sei se a minha opinião vai ser muito apropriada (ou muio pertinente) para o assunto deste artigo, mas eu vou dizer exatamente o que eu penso (me corrijam se eu estiver errado):

Não seria nenhum exagero se alguém dissesse que a humanidade, em sua grande maioria (99,9%), já perdeu por completo o temor a Deus. Aliás, a própria Bíblia afirma isso com autoridade quando diz que "o mundo jaz no maligno" (1 João 5:19).

Por mais que se pregue o evangelho para muitos pecadores (e por mais que se fale a eles sobre a necessidade de arrependimento), a verdade nua e crua é que o mundo, por já estar totalmente corrompido pelo pecado, jamais vai viver de acordo com os princípios cristãos. Em outras palavras: O MUNDO NUNCA VAI QUERER OBEDECER À PALAVRA DE DEUS! Muitos podem crer ou não, mas serão pouquíssimos os salvos no dia da volta de Jesus.

E não venha nenhum pregador dizer que tudo está em paz, e que vamos estabelecer o reino de Deus aqui na Terra (ou até que vamos ganhar o Brasil para Jesus). Podem dizer e fazer o que quiserem para tentar enganar o povo ignorante, mas a sentença que virá sobre a atual geração de todo o planeta (e também do Brasil) já foi proferida há mais de 2.000 anos atrás por homens santos que, ao contrário de muitos dos dias de hoje, temiam e serviam ao Deus da Bíblia. Podem inventar mil e uma teorias (ou até mesmo fazer mil e uma pregações), mas isto não vai mudar o futuro (e nem tampouco fazer com que Deus mude Seus planos). O que Deus determinou na Sua Palavra nunca voltará atrás. O próprio Deus não deixa nenhuma dúvida quanto a isso:

"Assim será a palavra que sair da Minha boca: ela não voltará vazia para Mim; antes fará o que Me apraz, e prosperará naquilo para que a enviei" (Isaías 55:11)

Ao invés de ser pregada a verdade sobre a justiça de Deus, muitos pregadores preferem falar o que todos querem ouvir. Preferem a popularidade dos homens (e não o compromisso com o Reino de Deus). Preferem agradar ao mundo (ao invés de agradar a Deus). Enfim, preferem estar nas trevas (quando deveriam ser luz). Mal sabem eles que o fim de toda esta maldade virá em breve, como garantiu o profeta Malaquias:

"Pois eis que vem o dia, e arde como fornalha. Todos os soberbos e todos os perversos serão como a palha. O dia que vem os abrasará, diz o Senhor dos Exércitos, de modo que não lhes deixará nem raiz e nem ramo" (Malaquias 4:1)

De uma coisa eu tenho plena, total, convicta, e absoluta certeza: Jesus virá para julgar a tudo (e a todos). Ele próprio confirma isso na Sua Palavra:

"Não seles as palavras da profecia deste livro, pois o tempo está próximo. Quem é injusto, faça injustiça ainda; e quem está sujo, que se suje ainda mais; e quem for justo, procure se manter justo; e quem é santo, continue a se santificar. Eis que Eu venho sem demora, e tenho Comigo o Meu galardão para dar a cada um segundo a sua obra. Eu sou o Alfa e o Ômega, o Princípio e o Fim, o Primeiro e o Derradeiro. Bem–aventurados aqueles que lavam as suas vestes no sangue do Cordeiro, para que possam ter direito à árvore da vida e para que entrem na cidade pelas portas. Ficarão de fora os cães, os feiticeiros, os idólatras, os homicidas, os que se prostituem, e todo aquele que ama e pratica a mentira. Eu, Jesus, enviei o Meu anjo para vos testificar estas coisas nas igrejas; Eu sou a raiz e a geração de Davi, a resplandecente estrela da manhã" (Apocalipse 22:10–16)

Finalizo minha mensagem com este alerta do apóstolo Paulo:

"Cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus" (Romanos 14:12)

P.S: Se alguém daqui quiser se manifestar, esteja à vontade