23 de fevereiro de 2019

Papa: os cristãos não devem temer parecer comunistas


Papa: os cristãos não devem temer parecer comunistas

Art Moore
Os cristãos não devem ignorar o evangelho social de cuidar dos pobres por medo de “parecerem o Partido Comunista,” declarou o Papa Francisco.
Em sua homilia na missa de terça-feira na residência de Santa Marta, no Vaticano, ele enfatizou: “Somos todos responsáveis uns pelos outros, especialmente pelos pobres e necessitados, embora muitas vezes tentemos desistir desse dever,” informou o Breitbart News.
Francisco disse que os cristãos tentam aliviar a consciência “um pouco dando esmolas, desde que não lhes cause dor demais,” porque temem que “com essas coisas sociais a Igreja acabe parecendo o Partido Comunista, e isso nos incomoda.”
“Tudo bem, mas foi o Senhor quem disse: ‘Onde está seu irmão?’ Não foi o partido, foi o Senhor,” disse o papa.
Citando a história de Gênesis de Caim e Abel, ele disse que Deus está fazendo a todos hoje a pergunta desconfortável que ele perguntou a Caim: “Onde está seu irmão?”
Por “seu irmão,” disse o papa, Jesus quer dizer “os famintos, os doentes, os presos, os perseguidos por causa da justiça.”
Ele disse que todos deveriam receber a palavra do Senhor pessoalmente.
“O Senhor me pergunta: ‘Onde está seu irmão?’ E depois coloca o nome dos irmãos que o Senhor nomeia no capítulo 25 de Mateus: os doentes, os famintos, os que têm sede, os que não têm roupas, aquele irmãozinho quem não pode ir à escola, o viciado em drogas, o preso. Onde está cada um deles, cada um desses irmãos?”

Será que o papa é…?

Em 1949, um documento da Igreja Católica Romana aprovado pelo Papa Pio XII declarou que os católicos que professassem a doutrina comunista deveriam ser excomungados como apóstatas da fé cristã.
Mas, em 2015, a BBC News levantou a questão que está na mente de muitos fiéis católicos durante o papado de Francisco: “Será que o papa é um comunista?”
Suas “críticas à economia de livre mercado fizeram dele um ícone da esquerda e levaram a alegações de que ele é um comunista,” disse a matéria de destaque da revista da BBC.
A reportagem citou Stephen Moore, da Fundação Heritage, ele próprio católico, dizendo que há “muito ceticismo” entre os católicos americanos.
“Acho que este é um papa que claramente tem algumas tendências marxistas,” disse Moore. “É inquestionável que ele tem um ceticismo muito explícito (sobre) capitalismo e livre iniciativa e… Eu acho isso muito preocupante.”
O site Catholic Online em 2013 insistiu em que a resposta à pergunta da BBC é enfaticamente não.
“O papa Francisco está simplesmente reafirmando o ensino católico,” disse o site. “Ele também está modelando um comportamento muito necessário.”
O papa enfatiza a desigualdade entre ricos e pobres, disse a Catholic Online.
“Desigualdade na riqueza significa menos oportunidades e menos liberdade para as pessoas no fundo da escala socioeconômica. Essas pessoas se tornam mais propensas a adotar ideais socialistas e comunistas, que podem ser muito nacionalistas e opostos à liberdade religiosa ou ao Cristianismo.”
No entanto, as estatísticas mostram que com a ascensão da livre iniciativa global, bilhões de pessoas foram retiradas da pobreza.
O jornal Daily Wire de 2017 apontou para cinco indicadores:
1. O número de pessoas que vivem em extrema pobreza no mundo diminuiu em 80% de 1970 a 2006.
2. Cerca de 94 por cento da população mundial viviam em 1820. Em 2011, era apenas 17 por cento, de acordo com Martin Roeser, da Universidade de Oxford.
3. Globalmente, as pessoas nas faixas de renda mais baixa e média tiveram aumentos salarial de 40% de 1988 a 2008, de acordo com Ben Southwood, do Instituto Adam Smith.
4. O mundo está 120 vezes melhor hoje do que em 1800, como resultado do capitalismo, de acordo com Steven Horwitz da Fundação para a Educação Econômica (FEE), citando a autora Deidre McCloskey.
5. As taxas de mortalidade de crianças com menos de 5 anos diminuíram em 49% entre 1990 e 2013, segundo dados da Organização Mundial de Saúde.
Traduzido por Julio Severo do original em inglês do WND (WorldNetDaily): Christians shouldn't fear looking like communists
Leitura recomendada sobre Papa Francisco:

Nenhum comentário :