29 de janeiro de 2019

Astrólogo Olavo de Carvalho apela para que Polícia Federal investigue Julio Severo sob a alegação de que denúncias contra ele envolvendo Inquisição e ocultismo são conluios pagos pelo governo russo que ameaçam segurança nacional


Astrólogo Olavo de Carvalho apela para que Polícia Federal investigue Julio Severo sob a alegação de que denúncias contra ele envolvendo Inquisição e ocultismo são conluios pagos pelo governo russo que ameaçam segurança nacional

Olavo de Carvalho e a arte de se fazer de vítima, a arte de dissimular, a arte de difamar e a arte de fazer ameaças veladas

Julio Severo
Em vídeo publicado em 27 de janeiro de 2019, Olavo de Carvalho apelou para que a Polícia Federal investigue a mim sob a alegação de que sou um “atacante com ligações com o governo russo,” como se as denúncias que faço sobre ele fossem alguma conspiração em que sou pago pelo governo russo para atrapalhar os planos “maravilhosos” dele para salvar o Brasil.
Aqui está o vídeo: https://youtu.be/-2pXkcCHcg4

Carvalho acrescentou: “O Julio já teve várias viagens à Rússia pagas pelo governo russo. Por que [a Polícia Federal] não vai investigar isso aí?”
A insinuação da queixa dele é que sou pago pelo governo russo para “atacá-lo,” e isso, de acordo com a alegação dele, merece as ações da Polícia Federal.
Reforçando uma suposta gravidade da situação, ele disse: “Isso aí não é uma intervenção estrangeira num assunto nacional?”

Isto é, na opinião dele é impossível que minhas denúncias contra ele não tenham a colaboração do governo russo, indicando que denunciar as ideias de Inquisição e ocultismo dele são assunto de segurança nacional e, para proteger as ideias dele dessas denúncias, ele alega que tais denúncias são uma “intervenção estrangeira” digna de investigação de Polícia Federal.
Não há como fugir do fato de que tal modo de pensar é semelhante ao modo de pensar das ditaduras islâmicas e comunistas. Toda vez que a opinião de um blogueiro incomoda, um regime totalitário (China comunista, Arábia Saudita, Coreia do Norte, etc.) alega que o blogueiro violou a segurança nacional e está envolvido em alguma conspiração estrangeira.
O governo Bolsonaro já errou feio ao seguir algumas “sugestões” de Carvalho, nomeando dois ministros por indicação dele. Essas nomeações têm desagradado aos generais brasileiros, que publicamente criticaram os ministros de Carvalho. De acordo com Carvalho, essas indicações foram feitas através de seus vídeos públicos. Se o governo Bolsonaro seguir a mais nova “sugestão” de vídeo de Carvalho — de uma investigação da Polícia Federal contra Julio Severo por alegada conspiração do governo russo contra as ideias dele, que viraram assunto de segurança nacional —, o Brasil vai se rebaixar ao nível da China comunista, Arábia Saudita, Coreia do Norte, etc.
O vídeo de queixa de Carvalho veio logo depois de ele se queixar dos generais em vários comentários, num dos quais ele disse:
“Eu, sozinho, fiz mais contra a hegemonia mental comunista do que todos os generais somados. É por isso que tantos deles não gostam de mim. Sou a prova viva da sua omissão, inépcia e covardia.”
Cedo ou tarde, ele vai pedir uma investigação da Polícia Federal contra os generais, pelo simples fato de que eles não reconhecem a grandeza suprema dele que todos os olavetes que sofreram lavagem cerebral reconhecem.
Os generais estão preocupados com isso. Um deles, o General Paulo Chagas, escreveu ontem um post de Facebook curiosamente intitulado “Olavo ‘Rasputin’ de Carvalho.” Como é notório, o nome Rasputin foi dado a Carvalho por mim meses atrás no artigo “Rasputin de Jair Bolsonaro? Como enfraquecer um direitista.” Parece que os generais estão lendo meus artigos. Carvalho dirá agora que os generais estão sendo influenciados por “propaganda russa” de um “agente russo”?
Não me preocupo com as difamações e mentiras de Carvalho, mas com a maneira quase que submissa com que Bolsonaro segue as “sugestões” dele. Já que Carvalho colocou sua própria pessoa como um assunto incriticável de segurança nacional que merece ser protegido pela Polícia Federal contra uma “intervenção” do governo russo em conluio comigo contra ele, vou repetir o que já é notório.
Viajei à Rússia em 2014 para uma grande conferência pró-família no Kremlin. Não fui sozinho. Fui com líderes evangélicos, católicos e judeus dos Estados Unidos. Ao contrário de Carvalho, que se gaba de ter ligações com ocultistas americanos como Steve Bannon e Wolfgang Smith (ambos adeptos do ocultista islâmico René Guénon), eu tenho ligações com líderes pró-família dos Estados Unidos.
Já participei também de grandes conferências católicas pró-vida, inclusive em Aparecida e na sede da CNBB, a convite de líderes católicos nacionais. Depois dessa participação, muitos me chamaram de católico ou católico entusiasta, especialmente porque também já participei da fundação de grandes movimentos católicos pró-vida brasileiros, inclusive da Associação Nacional Pró-Vida e Pró-Família em 1994 e da Rede Nacional Pró-Vida e Pró-Família em 2007. Minha profunda ligação com o movimento pró-vida católico desde a década de 1980 fez com que eu fosse visto como católico entusiasta.
Muitas dessas viagens e participações foram pagas por líderes católicos. Mas nem por isso nunca fui acusado de ser “agente católico.” Carvalho vai querer agora produzir um vídeo incitando a Polícia Federal para investigar se sou um agente católico pago pelo Vaticano?
Fui a um único evento pró-vida russo, junto com líderes evangélicos, católicos e judeus pró-vida dos EUA, e estou sendo acusado por um homem que nunca teve o apoio desses líderes dos EUA.
Enquanto a esquerda americana acusa Trump de conluio com a Rússia, Carvalho faz a mesma acusação contra mim.
Fiz uma única viagem à Rússia. Assim, a acusação de Olavo de Carvalho de que fiz várias viagens à Rússia constitui-se simplesmente difamação.
A acusação dele de que tais viagens foram pagas pelo governo russo também é difamação, pois a viagem que fiz à Rússia foi exclusivamente financiada por contribuições voluntárias de americanos e brasileiros. Minha viagem à Rússia foi incentivada pelo Dr. Scott Lively, um dos maiores líderes evangélicos dos EUA.
Alegar que minhas denúncias são motivadas por uma “conspiração russa” paga pelo governo russo constitui-se também difamação, pois antes de viajar à Rússia eu já estava denunciando Carvalho por causa da defesa que ele faz do revisionismo da Inquisição, que torturava e matava judeus e evangélicos. O revisionismo que Carvalho defende diminui e até mesmo nega o sofrimento, tortura, crueldade e mortes desses judeus e evangélicos.
Até onde eu saiba, o tema da Inquisição nada tem a ver com a Rússia. Por isso, para lidar com a obsessão pró-Inquisição de Carvalho, o que mais me ajudou foi a literatura americana. Nenhum país no mundo produziu mais livros contra a Inquisição do que os EUA. Assim, nesse assunto importante, minha base é os EUA, não a Rússia. Carvalho vai dizer que há um conluio americano comigo contra a Inquisição?
Curiosamente, a Inquisição alegava acusações contra suas vítimas judias e evangélicas e colocava toda a força estatal contra elas por opinarem contra algum dogma da Igreja Católica. No espírito da Inquisição, Carvalho está usando contra mim o mesmo tipo de golpe baixo.
Tenho discordâncias com o catolicismo, mas isso nunca me impediu, durante mais de 30 anos, de apoiar esforços católicos, inclusive dos papas, para defender a vida dos bebês contra o aborto legal.
Tenho discordâncias com a Rússia, mas isso não me impede de apoiar a lei russa exemplar que protege crianças e adolescentes contra a propaganda homossexual. Apoio também outras medidas conservadoras da Rússia.
Tenho discordâncias com o governo dos Estados Unidos, especialmente no que se refere aos neocons e o apoio americano à ditadura islâmica da Arábia Saudita, mas isso não me impede de apoiar o movimento pró-vida dos EUA. Tenho também encontros com líderes evangélicos americanos.
Aliás, quando estive no evento pró-família no Kremlin estava lá também o maior membro do Instituto Inter-Americano, que Carvalho alega que ele fundou, mas que na verdade foi fundado por John Haskins, um evangélico desviado. A única finalidade da existência de tal instituto, que não tem atividades, parece facilitar questões de vistos para membros da família de Carvalho. Isso não precisa ser investigado pelo FBI?
Se Carvalho deseja insistir em sua campanha de difamação de que por eu ter ido ao evento pró-vida na Rússia sou uma espécie de agente pago do governo russo cuja viagem foi paga pelo governo russo, ele tem a obrigação de fazer a mesma acusação ao membro do Instituto Inter-Americano. Mais ainda: Ele tem a obrigação legal de provar o que ele está dizendo. Ele vai ter de levantar a mesma difamação contra todos os líderes evangélicos, católicos e judeus dos EUA que foram, exatamente como eu, ao evento pro-família na Rússia.
Curiosamente, o Dr. Larry Jacobs, do Congresso Mundial de Famílias, me disse em Moscou que organizações homossexuais e esquerdistas estavam pressionando o governo americano, que na época estava sob Obama, para investigar todos os americanos que ousaram ir ao evento russo. Obama havia imposto sanções contra a Rússia, de modo que o Congresso Mundial de Famílias não pôde se representar oficialmente no evento, para não ser punido por Obama. Mas muitos dos líderes, inclusive Jacobs, do Congresso Mundial de Famílias foram ao evento, mesmo sob a ameaça de organizações homossexuais e esquerdistas que queriam que eles fossem investigados pelo governo dos EUA por conluio com o governo russo.
Num efeito retardado, agora Carvalho quer contra mim a mesma pressão governamental que organizações homossexuais e esquerdistas queriam contra os líderes evangélicos, católicos e judeus pró-vida dos EUA que ousaram participar do evento pró-vida na Rússia.
Seja como for, Carvalho tem a obrigação de jogar a mesma difamação contra todos os americanos que foram ao evento. Ele vai ter de provar que eles e eu somos todos agentes pagos.
Em 2015, Carvalho levantou a mesma difamação e eu o desafiei publicamente, dizendo:
meu desafio é que uma comissão de investigadores internacionais examine nossas contas bancárias para revelar ao mundo nossas fontes financeiras. Vamos abrir nossos registros financeiros. Vamos deixar que tal comissão nos investigue. Só desse jeito todos saberão quem está realmente sendo pago para mentir.
Depois de 4 anos, Carvalho ainda não aceitou o desafio de abrir suas contas bancárias para investigação.
Seria pois uma vergonha o governo Bolsonaro acionar a Polícia Federal para satisfazer às difamações de um homem que vive como imigrante auto-exilado nos EUA há 15 anos e não abre suas próprias contas para investigação. Em vez disso, de longe, ele prefere ficar sentado em sua poltrona fumando cachimbo e provocando confusão entre todos, desde generais até um blogueiro evangélico.
Contudo, seria interessante o governo Bolsonaro acionar a Polícia Federal para investigar os motivos reais da fuga de Carvalho do Brasil. Ele alega que recebeu “milhares” de ameaças e que teve de fugir porque não tinha apoio. Como não tinha apoio? Um dos filhos dele trabalhava na polícia e ele já tinha amigos na própria Polícia Federal, inclusive o Eduardo Bolsonaro. Nenhum deles quis ajuda-lo?
Ele enviou uma cópia desses “milhares” de ameaças a todos os seus amigos e parentes na polícia?
O caso de Carvalho não é, como ele alega, um caso de segurança nacional que mereça ações da Polícia Federal contra um blogueiro evangélico que denuncia as ligações dele com o ocultismo e que expõe a insanidade dele de minimizar e até negar o sofrimento e morte de judeus e evangélicos sob a Inquisição.
Contudo, o caso dele pode ser de segurança nacional por causa da atitude de ele usar difamações, falsidades e mentiras para se autopromover causando confusão e conspirações até mesmo contra generais.
Há outras questões importantes que também merecem ser investigadas.
Carvalho tem pago devidamente seus impostos de renda no Brasil e nos EUA?
Ele contratou, durante 15 anos, brasileiros com carteira registrada em sua casa dando-lhes vistos seguindo a legislação americana ou, como um líder de seita, ele usou de esquemas para obter trabalho de graça por voluntários iludidos pela lábia dele?
Por que ele precisou do Instituto Inter-Americano para obter vistos para sua família?
Dá para a Polícia Federal investigar isso?
Dá para o FBI investigar isso?
No meu caso, se a Polícia Federal for acionada pelo governo Bolsonaro para me investigar, vai descobrir que durante mais de 10 anos trabalhei no Mídia Sem Máscara, site de Carvalho que eu achava que era conservador, católico e pró-vida. Enquanto eu trabalhava de graça, sem nunca ter recebido um único centavo de salário, o site recebia patrocínios variados, inclusive de grandes empresas. Tais patrocínios foram declarados à Receita Federal? Dá para a Polícia Federal fazer uma auditoria no Mídia Sem Máscara e seus ganhos em patrocínio? Se o dinheiro do patrocínio nunca ia para pagar salários dos colunistas, para onde ia?
As leis trabalhistas permitem tal arranjo, onde um site obtém lucro de patrocínio e os colunistas nada usufruem?
Talvez para aliviar a consciência pesada, depois, numa ou duas vezes, Carvalho apelou ao público para me ajudar, como se isso compensasse a ausência de salários para mim durante mais de dez anos.
Incitar a Polícia Federal contra um blogueiro evangélico, que foi usado para trabalhar de graça para um homem que tirou vantagem de mais de dez anos de seu trabalho de colunista no Mídia Sem Máscara, é atitude de oportunista. Difamar a vítima que foi usada com mais de dez anos de trabalho gratuito é traição. É conduta de oportunista traiçoeiro, típica de adeptos de René Guénon. Mas tal qual comunistas, que adoram se fazer de vítimas enquanto oprimem e ameaçam, Carvalho se faz de vítima e me retrata como o opressor.
O que o governo Bolsonaro, que parece adorar as “sugestões” de vídeo de Carvalho, vai fazer agora com a “sugestão” do mais recente vídeo do oportunista traiçoeiro contra mim? Vai colocar a Polícia Federal para investigar o oportunista traiçoeiro ou sua vítima?
Leitura recomendada sobre a Esquerda dos EUA contra Julio Severo:
Outra leitura recomendada:

8 comentários :

Samuel Yahata disse...

Essa, Júlio, é a verdadeira "gratidão" de Roma com você. o SENHOR Jesus tem um lugar especial no Inferno para o Olavo.

José Luis Gonçalves disse...

“Se o mundo vos odeia, sabei que, primeiro do que a vós outros, me odiou a mim. Se vós fôsseis do mundo, o mundo amaria o que era seu; como, todavia, não sois do mundo, pelo contrário, dele vos escolhi, por isso, o mundo vos odeia. Lembrai-vos da palavra que eu vos disse: não é o servo maior do que seu senhor. Se me perseguiram a mim, também perseguirão a vós outros; se guardaram a minha palavra, também guardarão a vossa. Tudo isto, porém, vos farão por causa do meu nome, porquanto não conhecem aquele que me enviou.” (Jo 15:18-21 RA)

Conte com nossas orações, meu irmão!

Stanley Klimach disse...

É latente a contradição do Olavo. Uma pena que algumas pessoas que se dizem cristãs sigam Olavo de Carvalho. É tão escancarada a contradição do Olavo em citar o Júlio Severo em suas fantasias olavianas, que basta relembrarmos que alguns anos atrás o Olavo saiu em defesa do Júlio Severo porque ele (o Olavo) admitiu que o Júlio era perseguido. Todavia agora que o Júlio está denunciando as falsidades e contradições do Olavo o Júlio Severo passa a ser digno de ser investigado por suas "mentiras"?! Ora! Se houvesse um mínimo de sinceridade de caráter no Olavo, levando em conta a motivação do seu vídeo (que até tem sentido) ele não citaria o Júlio Severo que apesar de não concordar com a "direita" de Olavo não é de jeito nenhum um ativista de esquerda.Para que o Olavo fosse coerente na ideia do vídeo de que dar a atenção a um esquerdopata confesso como J. Willys fugindo do país como suposta vítima e perseguição, o Olavo deveria sugerir alguns esquerdistas confessos, e jamais alguém que defenda o conservadorismo, e quanto a isso dificilmente há alguém como o Júlio Severo. Vindo do Olavo não é de se espantar não.

Marcos Zequias disse...

O olavo de carvalho pode enfraquecer o governo Bolsonaro, espero que as orações dos cristãos mudem isso, https://noticias.r7.com/brasil/militares-israelenses-ficarao-o-tempo-necessario-diz-embaixador-29012019

Anônimo disse...

Na verdade a data do vídeo original é do dia 26/01/2019...

Anônimo disse...

O Olavo levou uma surra do Yago do canal dois dedos de teologia e o quê ele fez a respeito? xingou e xingou o Yago juntamente com alguns olavetes que o seguem cegamente, pois não tem argumentos e daí recorrem a ofensas.

Julio Severo disse...

Anônimo, parece-me que o Yago não se saiu tão bem assim, pelo menos, em discernimento espiritual. Fiz um artigo sobre o que entendo da fraqueza do Yago em lidar com o astrólogo Olavo. Veja:

Ossos teológicos para distrair evangélicos desfocados

antonio jocelio disse...

A história da humanidade mostra que todos que tentaram se passar por Cristo e mostrar que a lei (Art 78) deve promove a paz, liberdade, assistência aos desamparados e demais direitos sociais para o bem de todos os iguais perante a lei não tiveram sucesso.
https://www.jusbrasil.com.br/diarios/203623669/tse-14-08-2018-pg-21?ref=topic_feed