6 de janeiro de 2019

Argumento protestante em defesa da Virgem Maria


Argumento protestante em defesa da Virgem Maria

Mark Driscoll
Então, Zacarias indagou do anjo: “Como poderei certificar-me disso? Pois já sou idoso, e minha esposa igualmente de idade avançada”… Então, perguntou Maria ao anjo: “Como acontecerá isso, pois jamais tive relação sexual com homem algum?” (Lucas 1:18, 34 King James Atualizada)
Ao considerar a vida de Maria, a história, os teólogos, as tradições e as agendas rapidamente se manifestam. Alguns exageram muito Maria, e alguns fazem muito pouco dela.
Maria não era sem pecado (Lucas 2:22). Ela não permaneceu virgem para sempre (Mt 1:24-25; 12:46). Ela não é co-mediadora ou co-redentora ao lado de Jesus (1 Timóteo 2:5). Nós devemos orar ao nosso Criador e não a quem ele criou.
Só porque algumas tradições cristãs elevaram Maria a uma condição doentia, não significa que não possamos honrá-la. Maria não deve ser o nosso objeto de fé, mas ela deve ser um exemplo de fé, disse Martinho Lutero, com razão. Todo homem e mulher precisa aspirar a ter fé como a de Maria. Pela graça de Deus, precisamos aspirar a amar a Deus, confiar em Deus e servir a Jesus como ela fez. Precisamos desejar o mesmo tipo de devoção e afeição sincera por Jesus que ela tinha. Além disso, ela é um exemplo incrível para todos, especialmente mulheres jovens e solteiras, pelo exemplo de como parece a devoção a Deus.
Fofocas religiosas em cidades pequenas podem ser brutais. José se casou com uma mãe solteira e adotou seu filho. José teve de lidar com o fato de que seu filho era chamado de ilegítimo, sua esposa era chamada de infiel, e ele foi chamado de bobo pelo resto de sua vida. Ele não tinha de aceitar esse destino. José estaria bem dentro dos seus direitos de abandonar Maria — tecnicamente, ele poderia até tê-la apedrejado até a morte por adultério. Mas Deus disse a José que amasse Maria e criasse o filho, e é exatamente isso que José fez.
Graças à humilde obediência de José, Jesus teve um pai. E Mateus 1-2 fornece mais detalhes sobre ele. Para vocês homens solteiros que estão lendo isto, não deixem de lado as mães solteiras que Deus coloca à sua frente como uma possível esposa para sua consideração. É quase certo que quando José sentou em seu grupo de jovens com seus amigos e compilou uma lista de qualidades que procurava em uma esposa, a virgem que José queria não incluía “grávida” em sua lista ideal. No entanto, não há mulher, esposa e mãe mais piedosa e gloriosa que o mundo já conheceu do que Maria.
O idoso sacerdote Zacarias encontrou Gabriel com uma pergunta: “Como poderei certificar-me disso? Pois já sou idoso, e minha esposa igualmente de idade avançada” (Lucas 1: 18b KJA). O anjo respondeu silenciando o velho por nove meses. Maria encontrou Gabriel com uma pergunta: “Como acontecerá isso, pois jamais tive relação sexual com homem algum?” (Lucas 1:34 KJA) e não recebe tal repreensão.
Qual é a diferença? A pergunta de Maria é sobre compreensão, não descrença. Maria não discute. Ela não discorda. Ela não tenta explicar para Gabriel de onde vêm os bebês. Ela basicamente diz: “Acredito que isso pode acontecer, como vai funcionar?” Essa é uma pergunta justa e honesta.
Você pode crer em Jesus — que ele é Deus, que ele morreu pelos seus pecados, que ele ressuscitou para a sua salvação — e ainda ter dúvidas. O Cristianismo é certamente grande o suficiente, e Deus é certamente misterioso o suficiente para perguntas. Anselmo, um antigo teólogo, falou de fé em busca de compreensão. Nós acreditamos e estamos tentando entender.
Essa é a vida da fé.
Deus pode levar uma mulher idosa como Isabel e abrir seu ventre. Deus pode pegar uma virgem como Maria e dar a ela um filho. “Porquanto para Deus não existe nada que lhe seja impossível!” (Lucas 1:37 KJA). Você acredita nisso? Você acredita que isso não é verdade apenas para Isabel, mas também para outros, inclusive você?
Deus pode criar tudo do nada. Deus pode assumir a carne humana e entrar na história humana como o homem Jesus Cristo. Deus pode expiar o pecado do mundo em um pedaço de madeira. Deus pode ressuscitar da morte. Deus pode nos ressuscitar da morte. Deus pode ouvir e responder a oração. Deus pode pegar inimigos e torná-los amigos.
Nada é impossível para Deus. É por isso que os cristãos podem ser alegres e esperançosos mesmo em meio a horrores. É por isso que cantamos e oramos. Nosso Deus é um Deus do impossível.
Deus lhe deu um roteiro para a sua vida que é diferente daquele que você tinha em mente? Como você reagiu? Como você precisa se alinhar com a vontade dele para a sua vida?
Traduzido por Julio Severo do original em inglês da revista Charisma: The Protestant Case for Honoring the Virgin Mary
Leitura recomendada:
Outros artigos de Mark Driscoll:

Nenhum comentário :