7 de agosto de 2018

Mais corajoso do que os EUA: Canadá confronta ditadura saudita acerca de direitos humanos e Arábia Saudita expulsa embaixador canadense


Mais corajoso do que os EUA: Canadá confronta ditadura saudita acerca de direitos humanos e Arábia Saudita expulsa embaixador canadense

Julio Severo
Não sou fã do governo socialista do Canadá, mas tenho de elogiá-lo por fazer o que nenhuma outra nação — inclusive países conservadores — já fez antes: falar abertamente sobre violações de direitos humanos na Arábia Saudita. Na semana passada, o Ministério do Exterior do Canadá se opôs à prisão de ativistas dos direitos das mulheres e pediu que o governo saudita os libertasse imediatamente.
Entre os que foram presos recentemente está Samar Badawi, cujo irmão Raif Badawi, um blogueiro, foi preso na Arábia Saudita em 2012 e mais tarde condenado a 1.000 chicotadas e 10 anos de prisão por “insultar o islamismo” em um caso que provocou protestos internacionais. Sua esposa, Ensaf Haidar, recebeu asilo do governo do Canadá, onde está criando seus três filhos.
Em um tuíte, o Ministério do Exterior do Canadá disse: “O Canadá está seriamente preocupado com as prisões adicionais de ativistas da sociedade civil e dos direitos das mulheres na Arábia Saudita, inclusive Samar Badawi. Instamos as autoridades sauditas a libertá-los imediatamente e a todos os outros ativistas pacíficos dos direitos humanos.”
Em resposta, o Ministério das Relações Exteriores da Arábia Saudita expulsou o embaixador canadense.
“A posição canadense é uma interferência aberta e flagrante nos assuntos internos do reino da Arábia Saudita,” disse o Ministério das Relações Exteriores saudita, acrescentando: “Ao longo de sua longa história, o Reino da Arábia Saudita nunca aceitou qualquer interferência em seus assuntos internos por qualquer país ou suas ordens.”
O ministério saudita descreveu a posição do Canadá como “um ataque” ao reino saudita, dizendo que a Arábia Saudita iria agora:
* Congelar todas as novas transações de comércio e investimento entre os dois países
* Considerar o embaixador canadense persona non grata e ordenar que ele saia dentro de 24 horas
* Chamar de volta o embaixador saudita no Canadá
* Reservar-se o direito de adotar novas medidas
Depois de expulsar o embaixador do Canadá, a Arábia Saudita também pareceu ameaçar atacar o Canadá com um atentado no estilo do 11 de setembro de 2001, postando uma imagem no Twitter mostrando um avião de passageiros voando em direção à torre CN Tower, em Toronto.
A foto inflamatória tinha a seguinte legenda: “Como diz o ditado árabe: ‘Aquele que mete onde não é da sua conta encontra o que não lhe agrada.’”
A conta de Twitter ligada ao governo da Arábia Saudita, a qual tem 354 mil seguidores, colocou outra legenda sobre a torre dizendo: “Metendo o nariz onde não é chamado.”
Respondendo à alegada ameaça do 11 de setembro, Elizabeth Tsurkov, pesquisadora do Fórum Israelense para o Pensamento Regional, disse: “Esse tuíte feito por uma conta oficial de propaganda saudita já foi deletado. Parece que eles perceberam que fazer nos lembrar que 15 dos sequestradores do 11 de setembro eram sauditas não é uma ótima ideia.”
Tentando desesperadamente se esquivar da gafe, a conta do Twitter ligada ao governo saudita pediu desculpas dizendo:
“Horas antes, postamos uma imagem, e é por isso que excluímos a postagem imediatamente. O avião tinha a intenção de simbolizar o retorno do embaixador, percebemos que isso não estava claro e qualquer outro significado não foi intencional. Pedimos desculpas a qualquer um que tenha se ofendido.”
A maioria dos meios de comunicação esquerdistas e direitistas dos EUA está em silêncio acerca das ameaças sauditas contra o Canadá.
Duvido muito que o Canadá socialista ousaria mostrar sua força contra a ditadura islâmica da Arábia Saudita, mas me pergunto o que os ditadores sauditas fariam contra os Estados Unidos se 15 terroristas americanos tivessem atirado aviões em arranha-céus da Arábia Saudita em 11 de setembro de 2001.
A Arábia Saudita iria:
* Congelar todas as novas transações de comércio e investimento entre os dois países
* Considerar o embaixador americano persona non grata e ordenar que ele saia dentro de 24 horas
* Chamar de volta o embaixador saudita nos EUA
* Reservar-se o direito de adotar novas medidas
Eu me pergunto por que os EUA não estão adotando tais medidas necessárias contra a Arábia Saudita, considerando o fato de que os terroristas islâmicos do 11 de setembro eram sauditas.
O governo dos EUA é mais covarde do que o governo socialista do Canadá?
Mesmo que os sauditas nunca tivessem atacado os EUA, haveria motivos abundantes para os EUA adotarem medidas, inclusive sanções, contra os ditadores sauditas. A Arábia Saudita bane a Bíblia, proíbe a liberdade de expressão, proíbe a liberdade religiosa, proíbe a conversão ao Cristianismo e persegue os cristãos.
O que o governo dos EUA está esperando para condenar a Arábia Saudita e lhe impor sanções?
Com informações de Breitbart e DailyMail.
Leitura recomendada sobre a Arábia Saudita:

Nenhum comentário :