21 de julho de 2018

Governo do PT na Bahia financia exposição gay “Cu É Lindo”


Governo do PT na Bahia financia exposição gay “Cu É Lindo”

Julio Severo
O governo da Bahia está patrocinando, no Instituto Goethe de Salvador, uma mostra chamada Devires, que tem como uma de suas atrações a exposição gay “Cu É Lindo”.
A exposição focada no ânus retrata a jornada de um homem homossexual para aceitar seu… ânus, num trampolim para falar também das relações entre sexo e sua dimensão fake: gênero
De acordo com o site Dois Terços, a proposta do “Cu É Lindo” é tratar da “abjeção do Cu, do silêncio histórico da homofobia, da moral social, do fundamentalismo religioso…”
A Bahia é o lugar ideal, do ponto de vista homossexual, para ver beleza no ânus:
* A Bahia sofre de uma influência forte de religiões afro-brasileiras, cujos espíritos aceitam muito bem as práticas homossexuais, inclusive levando seus adeptos a essas práticas.
* A Bahia abriga Luiz Mott, o decano do movimento homossexual do Brasil. Ele é o rei do ânus gay. Quando o movimento homossexual nadava em dinheiro de impostos no governo Lula, Mott estava nas alturas ameaçando a tudo e a todos. Seu sonho era me ver condenado pelo Ministério Público Federal e preso numa cela com pervertidos de Sodoma. Agora, com a crise econômica, a fonte de impostos secou, e Mott e outros ativistas pararam seu bullying contra mim e outros.
* A Bahia é governada pelo PT, que usa e abusa do dinheiro de impostos para financiar aberrações homossexuais.
Quem vive aprisionado no vício das práticas homossexuais inevitavelmente vê beleza no ânus e na defecação. Esse é o caso de Mott e outros.
Quem vê beleza nas práticas homossexuais inevitavelmente vê o ânus como o centro do corpo e do universo, e beleza no ânus e na defecação. Esse é o caso do PT e outros esquerdistas.
Ter o ânus como foco nos pensamentos e na linguagem não é saudável. É sintoma de podridão extrema no coração. Nesse sentido, dá para entender o estado fecal em que estão os ativistas gays e o PT.
Mas não são só esses dois que estão nesse estado fecal. A suposta direita também tem seus pecados a confessar. Talvez ninguém use mais termos anais como centro de sua linguagem e filosofia do que o autoproclamado filósofo e historicamente comprovado astrólogo Olavo de Carvalho. Se o refrão do astrólogo Walter Mercado na TV era “Ligue Djá,” o refrão do astrólogo brasileiro é… o ânus.
Falar de ânus, a não ser numa base estritamente médica, só evidencia a decadência moral de quem o coloca no centro de sua vida e suposta arte e filosofia. A defecação moral é sempre o resultado inevitável. Não é lindo. É nojento, seja de quem vier, da esquerda e da direita, quer do pomposo Instituto Goethe, quer de um pomposamente autoproclamado filósofo.
Como Jesus disse, a boca fala do que o coração está cheio. Se está cheio de conteúdo fecal, vai falar do quê? De flores e moralidade? Não. Vai falar só de ânus e filosofia fecal.
O que a esquerda mimizenta, birrenta e maldizente tacha de “moral social e fundamentalismo religioso” deve continuar repudiando toda tentativa de enfoque anal como lindo e aceitável, seja de quem for — de ativistas gays fazendo “exposição artística” gay, do PT financiando-a com dinheiro de impostos ou de um astrólogo despejando os detritos de seu próprio ânus pela sua boca ostentosamente filosófica. 
Leitura recomendada:

Nenhum comentário :